«

»

jul 04 2007

Imprimir Post

(sem título)

Philipe Pamplona Corte Real, 16 anos, morreu nesse final de semana com um tiro de fuzil durante uma brincadeira no quartel do Exército TG 3 – Tiro de Guerra, em São Fidélis, no interior do Estado do Rio de Janeiro.

Corte Real e o atirador do Exército Maurício Mattar, 18 anos, visitavam o quartel na noite de sábado, quando Mattar pegou um fuzil 7.62 e, acreditando estar descarregado, disparou na direção do amigo, que foi atingido no pescoço.

A tragédia chocou a pequena cidade e deixou a família de Philipe revoltada. “Quero que feche essa porcaria de Tiro de Guerra. Nada vai trazer meu filho de volta, mas alguém tem que ser responsabilizado e não pode ser o garoto (Maurício). A culpa é da irresponsabilidade do Exército, que deixa armas pesadas e carregadas nas mãos de adolescentes”, afirmou o empresário Paulo César Pamplona Corte Real, 51 anos, pai da vítima.

Fonte: Terra

Concordo plenamente com o pai do rapaz, tem que fechar a porcaria do Tiro de Guerra, tem que responsabilizar não apenas o rapaz que atirou, mas também quem obrigou os dois rapazes a fazer o Tiro de Guerra.

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2007/07/04/227/

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar sobre
avatar
wpDiscuz