«

»

out 01 2009

Imprimir Post

DealExtreme: Dingoo A-320 2.8″ LCD emulador de GBA, Neo Geo, SNES, NES, Mega Drive, Master System, CPS-1, CPS-2, Mame, etc. 4GB internos + slot SD

Faz tempo que não apareço por aqui, mas o blog não está abandonado, apenas não havia comprado nada novo na DealExtreme, cujos reviews acabaram se tornando a principal atração do Skooter Blog, e também não estou tendo muito tempo de postar qualquer outro texto. Mas hoje resolvi voltar para falar da chegada do meu Dingoo A-320 LCD de 2.8″ com emulador de GBA, Neo Geo, SNES, NES, Mega Drive, Master System, CPS-1, CPS-2, Mame, etc. 4GB internos + slot SD (Dingoo A-320 2.8″ LCD GBA/NGO/SNES/ NES/SFC/CPS1/2/+ Emulator Game Console (4GB Built-in + Mini-SD)) adquirido na DealExtreme.

Para quem ainda não conhece o Dingoo A-320, recomendo fortemente ler os posts anteriores sobre ele aqui no Skooter Blog, tendo em mente que de lá pra cá muita coisa mudou. O Dingoo agora conta com o suporte de desenvolvedores independentes que conseguiram muitas façanhas, dentre elas destaco o dual-boot e o Linux para o Dingoo, o Dingux. A partir daí começaram a surgir diversos jogos (adaptações como Doom e Duke Nukem e alguns inéditos), além de novos emuladores que corrigiram muitas deficiências dos originais do aparelho, além de dar suporte a novos consoles como Master System e Atari, diversos arcades através dos emuladores MAME e FinalBurn, e até mesmo aos antigos adventures da Lucas Arts (lembra de Full Throttle e Day of the Tentacle?) através do emulador ScummVM. Para o sistema nativo também foram desenvolvidos novos emuladores, como de Game Boy, de Colecovision e de Master System. Acompanhando o Dingoo-Scene podemos ver que as novidades são diárias.

Agora sobre a compra, já fazem 7 meses desde que falei do Dingoo aqui pela primeira vez, mas depois de acompanhar os reviews e vídeos dos primeiros compradores optei por esperar, visto que alguns emuladores não estavam bons, em especial o de Mega Drive e o de Super Nintendo, dois consoles que tive na minha infância, aliás ainda tenho, e que portanto são os que tenho mais interesse dentre os que o sistema original emulava (nunca tive Nintendinho nem máquina de fliperama em minha casa, apesar de gostar deles também). Também faltava o Master System e o Atari que também fizeram parte da minha infância, agora não falta mais.

Resolvi então aproveitar enquanto estou no Canadá para pedir o Dingoo na DealExtreme. As vantagens de comprá-lo enquanto em terras canadenses são basicamente duas: 1) Poderei utilizá-lo na longa viagem de volta ao Brasil em vez de depender dos joguinhos toscos do sistema de entretenimento do avião, e a principal, 2) não ter que pagar as taxas alfandegárias abusivas do Brasil, que são cobradas em praticamente tudo que vem do exterior e passa pela Receita Federal de Curitiba, a que atende minha região. Algumas pessoas deram sorte e conseguiram comprar o Dingoo sem pagar imposto no Brasil, mas aparentemente nenhum deles teve seus pacotes passando por São José dos Pinhais, de onde nenhum Dingoo parece sair ileso. Note que no Canadá também existe imposto de importação para alguns produtos, além de incidirem sobre os importados os mesmos impostos que incidem nas compras aqui: o GST, imposto federal, e o PST ou HST, dependendo da província. Por lei podem cobrar imposto de qualquer produto acima de 20 dólares se for uma compra ou 60 dólares se for presente, porém na prática muitos pacotes passam sem tributação nenhuma, e mesmo que aconteça de tributarem os valores não são abusivos como no Brasil (60%), no caso da província de Alberta (onde estou) seria apenas 5% de GST (não tem HST nem PST), mais o imposto de importação, que depende do produto, e no caso de videogames portáteis é zero. Sim, zero! Também há uma taxa de 5 dólares para o correio como pagamento pelo serviço de recolher o imposto (apenas no caso em que tiver imposto). Ou seja, na pior hipóteses eu pagaria um imposto de 5% e mais 5 dólares canadenses, enquanto no Brasil eu pagaria facilmente mais de 10 vezes esse valor. E isso porque o Canadá é um dos países que mais cobram impostos, por aí dá para imaginar a calamidade que são os impostos brasileiros, com o diferencial de que aqui os impostos são revertidos em saúde, segurança e qualidade de vida para a população, enquanto que no Brasil eles vão para os bolsos dos políticos e seus comparsas. Mas voltando ao imposto canadense, mesmo pacotes acima dos 20 dólares freqüentemente saem isentos pois a alfândega não tem tempo/funcionários para analisarem tudo e conseqüentemente fazem amostragem e ignoram pacotes com produto de baixo valor, e esse foi o caso do meu Dingoo :). Também colabora o fato de a DealExtreme marcar o pacote como presente e declarar um valor baixo, porém se o pacote cair na triagem para ser aberto eles podem achar que o valor declarado não está correto e arbitrar um valor maior, mas os relatos de quem teve o pacote aberto é que eles normalmente aceitam o valor declarado mesmo sendo baixo.

Quanto à compra, foi feita em 08/09, mas a DealExtreme acabou enrolando uma semana para enviar mesmo com o produto constando como “In Stock”, e assim o envio foi feito só em 15/09. Consta que o pacote saiu de Hong Kong em 19/09, chegando na alfândega de Vancouver em 22/09. Uma semana depois eu já estava preocupado pois o pacote ainda constava como estando na alfândega, mas para minha surpresa ele chegou aqui em 28/09. Aparentemente foi liberado pela alfândega rapidamente e sem imposto, e o correio daqui já procedeu com a entrega, porém sem nunca atualizar a informação de rastreamento, ou seja, isso o Canada Post tem em comum com os Correios brasileiro, ambos rastreiam mal as encomendas não-expressas. As expressas (e algumas vezes as comuns) costumam ter mais atenção aqui, inclusive com assinatura do recebedor digitalizada disponível no site junto com o rastreamento. A DealExtreme declarou o conteúdo como “Pocket Games” e o valor como sendo 40 dólares de Hong Kong. Tempo total em trânsito de apenas 14 dias corridos e imposto zero. Saudade do Brasil? Só das pessoas, da comida e do clima, porque o resto…

Pacote da DealExtreme com o meu Dingoo A-320, chegando no Canadá sem imposto

Pacote da DealExtreme com o meu Dingoo A-320, chegando no Canadá sem imposto

Rastreamento no Canada Post, ruinzinho igual o do Brasil

Rastreamento no Canada Post, ruinzinho igual o do Brasil

Uma pergunta comum para fazem à quem compra um Dingoo A-320 é: “Por que não um PSP?” E essa pergunta comum se torna inevitável quando o país em questão é o Canadá, pois aqui um PSP custa na faixa de 170 dólares canadenses, o que ainda é o dobro que o Dingoo, mas menos da metade do que um PSP custa no Brasil de forma legalizada. O PSP me pareceu sim muito interessante, com tela maior, integração com o Playstation 3 e tudo mais. Mas uma pesquisa pelos fóruns mostram que os novos firmwares não tem qualquer forma de serem destravados para rodarem homebrew, ou seja, nada de emulação. Esse é o grande mal da Sony, tudo bem que ela queira proteger seus interesses e tomar medidas para evitar a pirataria, mas com isso ela acaba impedindo por tabela que qualquer emulador funcione, talvez ela também prefira assim para forçar as pessoas a comprarem jogos novos em vez de emular jogos antigos. E essa é a grande vantagem do Dingoo, o fabricante não joga contra você, eles não ajudam em nada, não lançam um novo firmware corrigindo os bugs e melhorando os emuladores, mas também não impedem que desenvolvedores independentes fucem a vontade no console e melhorem suas funcionalidades. Aliás, devem estar com um grande sorriso no rosto por conta disso, já que isso apenas impulsiona as vendas do Dingoo, e eles vivem disso, de vender o console e não jogos como a Sony. Então pegue o destravamento dos PSPs (dos mais velhos, já que os novos nem destravam) que dependem de baterias modificadas, bugs de jogos que você não tem, etc. Some a isso a mania inconveniente da Sony de querer usar apenas seus formatos proprietários (leia-se Memory Stick caro em vez de SD barato) e o Dingoo se torna a melhor opção para quem quer emular consoles antigos em um portátil. Por melhor opção entenda-se melhor relação de custo/benefício, nada de comparar com portáteis de 400+ dólares. É claro que não vai faltar fanboy da Sony pra dizer que comprar um PSP usado com firmware velho é melhor que comprar  um Dingoo, mas com fanboy nem adianta discutir.

Carimbos do Canada Post na parte traseira do envelope, e nada da alfândega

Carimbos do Canada Post na parte traseira do envelope, e nada da alfândega

E agora vamos finalmente falar do Dingoo A-320, o que eu vou escrever daqui em diante deve ser visto como primeiras impressões apenas, pois no momento em que escrevo estou com ele há apenas 3 dias e o trabalho me impede de dar muita atenção pra ele, até esse post está sendo escrito aos poucos, e um review de um produto assim certamente precisaria de muito mais atenção e tempo de uso. Então é isso: primeiras impressões, até porque tem muitos emuladores, jogos e funções que eu nem usei ainda.

Caixa do Dingoo A-320

Caixa do Dingoo A-320

Abrindo a caixa encontrei o Dingoo preto (optei por ele, a DX também vende a versão branca) devidamente embalado junto com os manuais em chinês e inglês, além de mais alguns folhetos em chinês que não sei exatamente o que é. Ele também é acompanhado pelo fone de ouvido, cabo USB, fonte e cabo para ligar na TV. Testei primeiramente alguns dos jogos que o acompanham, vi os vídeos que também vem com ele e testei a saída de TV, tudo funcionando perfeitamente, ainda não testei nenhum outro vídeo, mas certamente vou querer ver como filmes se comportam nele futuramente. Além de jogos e vídeos não tenho muito interesse nas outras funções, para música eu tenho meu celular já velhinho mas que toca M4A (HE-AAC) e cabe muitas músicas no microSD, E-book? Ler na tela não é algo muito agradável.

Manuais que acompanham o Dingoo A-320

Manuais que acompanham o Dingoo A-320

Como disse anteriormente, dos emuladores nativos meu maior interesse era no Super Nintendo e no Mega Drive, eu já sabia que o emulador de Mega Drive era sofrível, então separei algumas ROMs para testar o de Super Nintendo, e o resultado foi bem insatisfatório também, já que os jogos ficaram com altos frameskips, falhas no som e além disso os emuladores não controlam a velocidade direito, de forma que o jogo fica acelerando e reduzindo a velocidade, horrível. Enfim, por aí já notei que se tivesse sido um dos primeiros compradores do Dingoo teria ficado bastante insatisfeito com o sistema nativo, mas felizmente existe o Dingux e aí parti para a instalação dele.

O Dingoo A-320 dentro da caixa

O Dingoo A-320 dentro da caixa

A instalação do dual-boot foi tranqüila, segui o The Complete Idiot’s Guide to Installing Dingux e deu tudo certo, fiquei até surpreso que os drivers tenham funcionado perfeitamente no Windows 7 (32 bits). Com o dual-boot instalado peguei o local do toddler, em sua versão 0.30. O local é como se fosse uma distribuição do Dingux, que já vem com vários emuladores, jogos e um menu gráfico bonitinho para utilizá-los, já que o Dingoo não tem teclado. Ou seja, tudo prontinho pra você só instalar. Obviamente quem quiser pode baixar apenas o básico do Dingux, instalar apenas o que quiser e configurar seus menus sozinho, mas eu prefiro não ter esse trabalho. A instalação do local também deveria ser tranqüila, mas por algum motivo o Dingoo não gostou da formatação de fábrica do meu cartão microSD (com adaptador para miniSD), apesar de ser FAT32 como ele requer, e com isso o Dingux não funcionava. Quebrei a cabeça um pouco e resolvi formatar o cartão, e aí funcionou tudo certinho, talvez o problema tenha sido algo com o tamanho dos clusters, mas não posso afirmar nada.

Dingoo A-320 em funcionamento

Dingoo A-320 em funcionamento

Com o Dingux instalado resolvi testar o Snes9X e o PicoDrive, emuladores de Super Nintendo e Mega Drive respectivamente, e para a minha grata surpresa ambos funcionaram de maneira bem aceitável, com framerates acima de 30fps na maioria dos jogos, etc. Os jogos com alguns chips especiais ainda não rodam, mas isso era esperado. Testei também o Stella, emulador de Atari e este também funcionou razoavelmente, apesar de ainda carecer de uma interface mais adaptada ao portátil e de os sons não estarem 100%. Testei também o ScummVM, emulador de jogos adventure da Lucas Arts (e algumas outras) e tanto o Full Throttle quando o Day of the Tentacle funcionaram perfeitamente. O único inconveniente mesmo fica por conta de usar o joystick como mouse, aqui faz falta uma tela sensível ao toque. O emulador de Master System SMSPlus não ficou muito bom, e também não achei uma forma de maximizá-lo para usar a tela toda. Fico devendo uma opinião do MAME, do Finalburn e demais emuladores pois ainda não tive tempo de testá-los.

Voltando pro sistema original resolvi testar o emulador de Game Boy Advance, e esse sim funcionou muito bem. Nunca tive um GBA, então nunca tive muito interesse em emulá-lo, mas no seu acervo de mais de 1.000 jogos se encontram clássicos do Super Nintendo e até do Mega Drive (a Sega e a Nintendo já tinham ficado amiguinhas) que valem muito a pena. Outro ponto positivo é que os jogos de GBA foram realmente feitos para rodar na tela de um portátil, ou seja, os sprites são maiores, etc. e fica perfeito na tela do Dingoo. Os jogos de Super Nintendo e Mega Drive, apesar de não perderem resolução na tela de 320×240 do Dingoo, não foram realmente projetados para serem jogados numa tela de 2.8″ e as vezes fica difícil enxergar alguns detalhezinhos. É claro que isso não é um problema do Dingoo, jogos feitos para portáteis tem sprites maiores desde a época do Game Gear em que os jogos de Master System foram adaptados para caber na tela menor. Os jogos do próprio Master System também rodavam no Game Gear com um adaptador, mas aí os sprites ficavam pequenos. O único inconveniente do GBA, que também não é um problema do Dingoo, é que a Nintendo estupidamente colocou apenas quatro botões no console (A, B, L e R), algo totalmente sem lógica para um portátil que iria receber várias adaptações de jogos do Super Nintendo futuralmente, muitos dos quais usavam os botões X e Y, e assim ao jogar no GBA os clássicos do Super Nintendo em suas versões para GBA temos que conviver com a falta de botões. Felizmente o Dingoo permite remapear o L e R para o X e Y, e assim fica mais fácil jogar jogos como “Super Mario World” ou “Zelda, a Link do the Past”, sem ter que recorrer toda hora ao L e R para funções que não cabem ali. E no final jogos de luta como Street Fighter acabam sendo os mais prejudicados. Mas é para falar do Dingoo e não do GBA, certo? Então vamos ao próximo parágrafo para finalizar essas primeiras impressões.

O que posso dizer é que até agora estou bastante satisfeito com o Dingoo, e isso porque ainda não explorei nem metade do que ele oferece. Os emuladores do Dingux que eu testei superam com folga as versões do sistema original e portanto é altamente recomendável instalá-lo, lembre-se que você precisará de um cartão miniSD (ou microSD com adaptador) para isso. Apesar dos emuladores do Dingux serem melhores, ele ainda tem alguns inconvenientes que poderão ser resolvidos em futuras versões. Um deles é que a saída de áudio/vídeo não funciona no Dingux, ou seja, não dá para jogar na TV, para isso apenas o sistema original mesmo. E ironicamente o melhor emulador do sistema original é o de GBA, que justamente por ser um portátil não tem uma imagem legal na TV. Outro problema dos emuladores no Dingux é a falta de padronização das interfaces, os emuladores do sistema original são ruins, mas pelo menos todos compartilham de uma interface comum, o que facilita muito para o jogador. No Dingux cada um tem sua interface e isso complica um pouco. O menu do sistema original é superior ao DMenu no Dingux por voltar no ítem em que estava ao sair de algum programa/emulador, o que não acontece no DMenu. Ambos porém tem a falha de não permitir usar os botões L e R como um Page Up e Page Down para achar rapidamente a ROM desejada quando tem muitas no mesmo diretório. O Dingux também ainda carece de uma opção de shutdown, atualmente é preciso reiniciá-lo e voltar ao sistema nativo para desligar o Dingoo.

Antes de fechar, deixo alguns links para quem acabou de comprar o Dingoo e está meio perdido:

Vou ficando por aqui, farei um review mais completo do Dingoo futuramente, com mais tempo de uso e quando sobrar tempo para escrever. Se você quiser comprar o seu Dingoo A-320 “Black Edition” ou Dingo A-320 “White Edition” direto de Hong Kong na DealExtreme, clique aqui e boas compras.

Atualização (12/05/2011): Incluído um pequeno vídeo do Dingoo A-320 LCD de 2.8″ com emulador de GBA, Neo Geo, SNES, NES, Mega Drive, Master System, CPS-1, CPS-2, Mame, etc. 4GB internos + slot SD (Dingoo A-320 2.8″ LCD GBA/NGO/SNES/ NES/SFC/CPS1/2/+ Emulator Game Console (4GB Built-in + Mini-SD)) em funcionamento:

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2009/10/01/dealextreme-dingoo-a-320-2-8-lcd-emulador/

Deixe um comentário

53 Comentários em "DealExtreme: Dingoo A-320 2.8″ LCD emulador de GBA, Neo Geo, SNES, NES, Mega Drive, Master System, CPS-1, CPS-2, Mame, etc. 4GB internos + slot SD"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados
brunomocsa
Visitante

Seu blog eh muito bom cara, mas neste post soh faltou divulgar a galera brasileira da cena do dingoo… Divulga aeh pelo menos a comunidade.

Raphael
Visitante
Raphael

Fabricio, da uma ajuda pra mim.
Eu ja tinha comprado algumas coisinhas na deal, porém dessa vez eu comprei o controle do xbox360 sem fio com adapdator(o mesmo que vc fez o review).
eu nao tinha o cadastro na deal, entao fiz a compra paguei peleo pay-pal dia 23/09, mas ainda nao recebi nenhum e-mail da deal, somente o ID de transação, ja mandei e-mail pra eles passando o ID, fiz oq tava pedindo no forum, mas nada ainda… Oq vc sugere ? é normal isso ? nao me lembro das ultimas vezes que comprei.
parabens para os seus posts, acho q eu ja li praticamente todos.

abs

Vando
Visitante

Opa Fabricio, gostaria de saber se é mais recomendado comprar um produto sem o rastreamento para correr menos risco de ser taxado pela RF. Obrigado

Vando
Visitante

Blz fabricio, so mais uma pergunta eu moro em SP vc sabe se aki a RF é muito rigorosa quanto a taxação dos produtos importados …Desde ja Obrigado.

Vando
Visitante

E e se o produto vem sem o rastreamento eu tenho como saber se ele ja foi enviado?

Salvio
Visitante

Ótima análise Fabrício, aliás como todas as outras. Fiz uma compra na FocalPrice e gostaria de fazer um review aqui no seu site. Como poderia fazer? Grande abraço!

ps. O Dingoo é ótimo mesmo! Em janeiro eu nem sabia da existência da DX e paguei R$400,00 comprando pelo Mercado Livre. Mas tá valendo. Abraço!

Vando
Visitante

Opa fabricio… se eu comprar os produtos sem o rastreamento corre risco de ser extraviado ou roubado pelos correios, ai como eu saberia se o produto n esta mais a caminho?
Obrigado, Parabens Pelo otimo blog.

Junior
Visitante
Junior

Alguem esta com problema de demora?
Comprei num ebay um pendrive de 16 Gb (paguei US$10,00 em leilão). faz 3 semanas e ainda não recebi (geralmente recebo em semanas)

Sera que serei tributado?

Junior

Vando
Visitante

OPa fabricio , qual site vc recomenda o deal xtreme o deal price?

Vando
Visitante

desculpa focal price*

Vando
Visitante

eu vou efutuar a compra pelo cartão internacional do bradesco tem algum problema? Obrigado.

Salvio
Visitante

Oi fabricio… Escrevi um pouco acima sobre fazer um review de uma compra mas você não respondeu… Tirei fotos da embalagem do produto,como vc faz, etc.. Se você quiser posso fazer o review e você alterar a linguagem se não estiver no padrão do Blog. Achei que poderia contribuir.. mas tudo bem.. um abraço

trackback

[…] DealExtreme: Dingoo A-320 2.8″ LCD emulador de GBA, Neo Geo, SNES, NES, Mega Drive, Master Sys… […]

Ezequiel
Visitante

Alguns reviews do dingoo (peço permissão para adicionar o seu)

http://reviews.dingoobr.com/

e também um simples guia de instalação dingux:

http://dingux.dingoobr.com/

flw

Ezequiel
Visitante

Ok, renomei como “review outerspace”, com os créditos ao blog.
Obrigado pelo suporte.

Lucas
Visitante

Eu comprei o meu dingoo nesse link (esse vendedor eu recomendo): http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-113905060-dingoo-digital-4gb-dingux-brindes-frete-gratis-_JM

Lucas
Visitante

Quero saber se vc tem case para o dingoo para vender pq não gosto de comprar nesses sites inglês.

fran
Visitante

OLA. Acabei de comprar um dingoo, mas nao sei nada sobre ele, muito menos como baixar jogos e os emuladores que nao vieram nele, será que alguém pode me ajudar:
Obrigada!

Bullshico
Visitante

Bacana, cara. Pensei em comprar um Dingoo um tempo atrás mas vi muita gente reclamando dos emuladores. E infelizmente, não sabia da existência (ou ainda não tinha) do Dingux.

Agora acabei pegando um celular e não estou muito afim de gastar dinheiro de novo. Principalmente porque essa brincadeirinha pode virar 250 reais fácil (o que pra mim pesa).

Você vai fazer algum review com alguns vídeos dele funcionando? Queria ver Chrono Trigger rodando pra sentir inveja… hehe. 🙂

Lucas
Visitante

Site brasileiro do dingoo: http://www.dingoobr.com/

wpDiscuz