«

»

fev 02 2011

Imprimir Post

Canadá: Supermercados

Já faz um bom tempo que iniciei o que seria uma série de artigos sobre o Canadá, com um artigo sobre Compras pela Internet no Canadá. Durante muito tempo essa série acabou sendo um único artigo, então acho que finalmente chegou a hora de publicar um segundo artigo. Este será sobre compras nos supermercados. Não importa se você vai ficar uma semana ou um ano no Canadá, provavelmente você entrará em um supermercado em algum momento, então falarei aqui de algumas diferenças e algumas dicas. Como são vários itens, resolvi separá-los por tópicos para facilitar.

Safeway, o supermercado onde eu fazia a maioria das compras

Safeway, o supermercado onde eu fazia a maioria das compras

Impostos

Uma das primeiras diferenças notáveis em quase todo o comércio canadense é que os preços que estão nas etiquetas e nas prateleiras não incluem os impostos. Dessa forma, quando você passar pelo caixa notará que todos os produtos serão acrescidos de 5% referente ao imposto federal (GST). Na província onde eu estive (Alberta), era somente isso, mas em outras províncias também há o imposto provinciano, que é o PST (em torno de 7%). Também há províncias que substitutem GST e PST por um único posto chamado HST.

Ao contrário do Canadá, no Brasil os impostos estão sempre embutidos no preço, o que tem suas vantagens e desvantagens. A vantagem é que você sempre sabe o valor exato que vai pagar, a desvantagem é que não temos noção de quanto o governo nos rouba diariamente, e não é pouca coisa. No Canadá você sabe exatamente quanto está pagando de imposto na sua compra, vem tudo devidamente descrito no invoice (a nota fiscal de lá). E canadenses gastam bastante com impostos, assim como os brasileiros, a diferença é que lá o governo gasta  adequadamente, então saúde, educação, segurança, etc. são coisas que realmente existem, ao contrário do Brasil.

Em todo o tempo em que estive no Canadá me lembro de poucos estabelecimentos onde o GST já estava incluído no preço exibido. São eles: o Subway, alguns locais em que comprei sorvete de casquinha, etc. Fora alimentos, o único local que me lembro de ter GST embutido no preço é um Gift Shop na praça onde fica o City Hall em Edmonton. Foi lá que adquiri esse chaveirinho do Edmonton Oilers, o time de hockey da cidade. O hockey está para o Canadá assim como o futebol está para o Brasil.

Chaveirinho do Edmonton Oilers, um dos raros produtos que já trazia o imposto incluído no preço da etiqueta

Chaveirinho do Edmonton Oilers, um dos raros produtos que já trazia o imposto incluído no preço da etiqueta

Note que além de GST, PST, ou HST alguns produtos podem ter impostos específicos. No momento estou me lembrando apenas de um: os refrigerantes e demais produtos em lata ou garrafa PET. Todos eles são acrescidos de um imposto para incentivar a reciclagem desse material. Aparentemente tal imposto é reembolsado (não sei se totalmente ou parcialmente) quando estas são retornadas aos centros de reciclagem. Não me lembro exatamente de quanto é esta alíquota, mas ela é alta o suficiente para que os estabelecimentos que tem lixo específico para latas e PETs utilizem um recipiente que tem apenas uma abertura estreita no topo para passar a lata ou garrafa. E a porta para retirá-los fica com cadeado para evitar que alguém retire esse material de lá de dentro, devido ao seu alto valor. Uma das dicas (na verdade um pedido, quase uma ordem) da minha landlord (pessoa que aluga um imóvel) foi sempre separar latas e garrafas do lixo comum, para evitar que moradores de rua (homeless people) abram e espalhem todo o lixo em busca delas.

Por falar em lixo, uma curiosidade: lá ele é colocado nos fundos das casas, pois sempre há uma viela (que não é uma rua, não está nos mapas, nem tem nome/numeração) que corta cada bloco, separando o fundo das casas de ruas adjacentes. Normalmente é nestas vielas que são construídas as entradas das garagens, de forma que ao caminhar nas ruas você quase não vê garagem nas casas. Em Edmonton, o lixo é recolhido apenas uma vez por semana no verão, e apenas uma vez a cada duas semanas no inverno. No Brasil é comum o lixo ser recolhido duas ou três vezes por semana. Mas temos de considerar que lá os restos de alimentos não estragam como aqui, por causa do clima muito mais frio. Considere também que, como os sacos de lixo são colocados nos fundos das casas, geralmente em recipientes específicos, eles podem ser colocados em qualquer dia, sem risco de serem espalhados por cães e gatos, pois não há cães e gatos soltos nas ruas.

Rua de um bairro residencial

Rua de um bairro residencial

E a viela no fundo das casas

E a viela no fundo das casas

Mas o assunto aqui é supermercados, então chega de divagar sobre outros assuntos e vamos ao próximo item.

Pagamento

Pagar por suas compras parece não ter grande diferença com relação ao Brasil. Na maioria das minhas compras utilizei cartão de crédito internacional, emitido no Brasil, sem qualquer problema, ao contrário do que acontece em compras online em que só cartões emitidos no Canadá são aceitos. Em nenhuma ocasião pediram qualquer documento meu ao aceitar o cartão, mas é bom estar com o passaporte no bolso pois ele pode ser pedido. Aliás, o passaporte deve sempre estar no bolso, visto que é o único documento de identificação válido quando você está em terras estrangeiras. Mas confesso que eu só costumava carregar o meu quando ia ao banco ou em algum lugar mais distante de casa, o que não era o caso do dia a dia em que eu ia para a universidade caminhando.

A tradicional pergunta que sempre ouvimos no Brasil: “Débito ou crédito?” ao pagar algo com cartão não é ouvida no Canadá. Creio que lá cartões de crédito sejam sempre apenas de crédito (na verdade nem sei se existem cartões de débito por lá, não devem ser muito comuns). Quando o atendente vê um logotipo de Visa, Mastercard, American Express, etc. ele já sabe que se trata de cartão de crédito.

Antes de viajar, várias pessoas me disseram que trocar cheques de viagem (traveler’s cheques) em supermercados e outros estabelecimentos era algo trivial no Canadá. Talvez isso seja verdade para cidades como Toronto. Mas em Edmonton, capital da província de Alberta, cheques de viagem só eram trocados nos bancos. Felizmente alguns bancos trocam cheques de viagem sem cobrar nenhuma taxa, mesmo sem ter conta no banco. E para quem é brasileiro e está acostumado com longas filas toda vez que vai ao banco, eis o mais espantoso: é raro pegar fila em bancos no Canadá. Na maioria das vezes que fui ao banco fui atendido imediatamente. Em uma ou outra ocasião todos os atendentes estavam ocupados, mas não havia ninguém esperando, então fui rapidamente o primeiro e único da fila, e atendido logo depois. Sempre fui muito bem atendido pelos funcionários, sempre muito simpáticos e prestativos. Alguns bancos tem horários especiais, alguns funcionam até 20hs ou 21hs (8pm e 9pm por lá) em alguns dias da semana, ou mesmo funcionando de sábado. Aquelas portas giratórias também não existem por lá, e eu não fiquei sabendo de nenhum assalto em nenhuma ocasião. Os meus cheques de viagem foram todos trocados no CIBC, e os documentos necessários foram apenas o passaporte e mais um segundo documento qualquer (usei a CNH brasileira).

Cenas do próximo capítulo

Quando iniciei este artigo fiz uma lista de alguns itens, sendo que para cada um deles eu escreveria um dois parágrafos. Já notei que vou acabar escrevendo bem mais que isso e entrar em outros assuntos simultâneos, então acho melhor dividir o artigo em partes. Vou encerrando por aqui a parte 1. Aguardem os itens que serão abordados na próxima parte deste artigo:

  • Take a Penny, Leave a Penny
  • Cartões de Supermercado
  • Farmácia
  • Frutas
  • Arroz e Feijão
  • Chocolates e doces em geral
  • Açougue
  • Outros alimentos
  • Trocas

E vou encerrando por aqui, cumpri a promessa de pelo começar a falar sobre compras nos supermercados. Ainda faltam os demais assuntos:  diferenças no trânsito, segurança (no Brasil não existe, lá existe), comida, clima, moradias, costumes, etc. Um dia eu consigo completar. Até a próxima parte… 🙂

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2011/02/02/canada-supermercados/

Deixe um comentário

3 Comentários em "Canadá: Supermercados"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados
Reinaldo
Visitante
Reinaldo

Curti muito esse artigo, apesar de ter mais artigos sobre o Canadá pela frente, já fiquei com vontade de morar lá… rsrsrs
Estou no aguardo dos próximos artigos.

Priscilla
Visitante
Priscilla

Mas você não disse nenhum nome de supermercado. Queria saber para colocar no meu mapa. Obrigada

wpDiscuz