«

»

ago 20 2014

Imprimir Post

Playstation One: Embalagem e Acessórios. E um pouco de PCs…

Não vou dizer que este é o último artigo da série, eu já tinha dito isso no do Super Nintendo, mas depois apareceram os itens para fazer o artigo sobre o Atari 2600. Talvez acabem aparecendo outros, então esse artigo sobre o Playstation One é o “último da série por enquanto”. O primeiro da série foi o do Mega Drive III, então dê uma olhada lá para saber da motivação desses artigos.

O Playstation One não é exatamente o meu preferido, e de todos os meus consoles é o que menos joguei no passado e o que menos jogo hoje em dia. O motivo deve ficar mais claro nos próximos parágrafos. O Playstation One foi meu primeiro console da fase adulta e o primeiro que fui eu mesmo quem comprou. Não comprei logo no lançamento, mas apenas anos mais tarde, quando o Playstation 2 já até tinha sido lançado.

O fato é que na época em que o Playstation foi lançado eu já estava mais interessado em computadores, que eram novidade para mim. O primeiro deles foi um 286 em 1994, com monitor CGA, sem placa de som, sem joystick nem mouse. É claro que os jogos que eu podia jogar com essa configuração não eram grande coisa, e ficavam aquém dos jogos do Super Nintendo e do Mega Drive. Mas o fato de poder simplesmente copiar os jogos dos colegas era um grande bônus, e os videogames acabaram ficando de lado, em favor de jogos como Street Rod e Kings of the Beach.

Depois veio um 486, com monitor VGA. Um pouco mais tarde veio o meu primeiro kit multimídia, que incluía uma placa de som Sound Blaster 16. Veio também um computador com processador NexGen que me atrasou a vida porque o co-processador gráfico fraquíssimo me impedia de tirar proveito da placa de vídeo. Ele era até melhor que um Pentium equivalente para aplicativos de escritório, mas péssimo para jogos. Depois vieram ainda a Voodoo 2, uma Diamond Viper. Enfim, nessa época em que adquiri o Playstation One, no computador eu já estava jogando jogos como Need For Speed em 800 x 600 ou 1024 x 768, resolução muito superior ao que o Playstation poderia oferecer em uma TV CRT.

Era aí que eu jogava em 2003

Era aí que eu jogava em 2003

Destaque para o Gravis Gamepad Pro, era provavelmente um dos melhores joysticks da época e uma de minhas primeiras importações

Destaque para o Gravis GamePad Pro, era provavelmente um dos melhores joysticks da época e uma de minhas primeiras importações

Com o tempo meus PCs sempre foram melhorando, afinal eu trabalho com eles, então ter um bom PC para jogos era só consequência de ter um bom PC para trabalho. No máximo tinha que comprar uma placa de vídeo, mas com o lançamento do CUDA até isso mudou. Com a chegada dos monitores LCD, o gráfico dos jogos que eu jogava no PC estavam muito à frente até mesmo do Playstation 2, pois a TV CRT era o fator que limitava. Eu sei que TVs de plasma e LCD provavelmente já existiam na época, mas era um investimento muito maior que o monitor LCD. Além disso o monitor também era usado para trabalho, ao contrário da TV.

Em 2006, já havia feito alguns upgrades

Em 2006, já havia feito alguns upgrades

Tinha todos os Fifa de PC, de 1996 a 2004

Tinha todos os Fifa de PC, de 1996 a 2004

 

As séries Need for Speed, Grand Prix e Nascar também estavam entre minhas preferidas. Garimpei promoção desses 3 aí, em 3 lojas diferentes, na finada Fenasoft.

As séries Need for Speed, Grand Prix e Nascar também estavam entre minhas preferidas. Garimpei promoção desses 3 aí, em 3 lojas diferentes, na finada Fenasoft.

A aquisição do Playstation One em meados da década passada acabou sendo apenas uma forma de ter um videogame para jogar a qualquer momento sem grandes transtornos, pois no PC havia o inconveniente das instalações, incompatibilidades, e o fato de que frequentemente eu tinha vontade de jogar mas não podia pois o PC estava trabalhando em algo para mim que eu não poderia interromper. Dentre os jogos que mais joguei estão Gran Turismo, Gran Turismo 2, Ridge Racer Type 4, Silent Hill, Street Fighter Alpha 3, Tony Hawk’s Pro Skater 3, Re Volt, e RC de Go, apenas para citar alguns.

Acho que não foram muitos jogos de Playstation One até eu perder o interesse novamente, e só reencontrá-lo quando tive oportunidade trazer um Playstation 3 dos EUA, em 2009, inicialmente para servir como um Blu-Ray Player com a possibilidade de jogar com um “extra”, pois na época um Blu-Ray Player da Sony custava o mesmo preço que o Playstation 3 nos EUA. A essa altura já tinha uma TV LCD Full-HD, então a desvantagem da resolução dos jogos desapareceu. Depois acabei conhecendo lojas como eStarland e OfferHouse, e o resto é praticamente a história do Skooter Blog.

Mas o Playstation One ficou bem guardado, ganhou vida nova com um cabo SCART RGB, e agora está instalado e pronto para ser jogado sempre que bater alguma saudade dos jogos que citei ali em cima, e possivelmente outros. Eis aí a caixa e os manuais dele. Infelizmente a caixa já veio um pouco detonada, provavelmente por conta da viagem que ela fez até o Brasil antes de eu comprá-la na loja.

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Caixa do Playstation One

Manuais, Memory Card, Cabo A/V e Cabo A/V com S-Video do Playstation One

Manuais, Memory Card, Cabo A/V e Cabo A/V com S-Video do Playstation One

Editado (10/09/2014): Acrescentando aqui três fotos do console Playstation One. Na parte de baixo o selo de garantia da loja indica a data exata em que foi adquirido – 18/01/2002. Aí também aparece um outro selo de garantia, que não sei se é da loja paraguaia ou de quem transcodificou/desbloqueou o console. Também faço ideia de quem seja “Jucimar”. Será que é o(a) sacoleiro(a)? Gostaria muito que esse pessoal entendesse para que serve um número de série. Paraguaios colocam etiquetas de garantia até em cima de processadores, que ferram com qualquer possibilidade do dissipador funcionar direito se não forem removidas. Não seria mais fácil simplesmente marcar o número de série dos produtos que saíram de sua loja? E talvez dar um cartãozinho de garantia onde constam o nome/modelo do produto, número de série e data?

Playstation One

Playstation One

Playstation One

Playstation One

Parte de baixo do Playstation One

Parte de baixo do Playstation One

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2014/08/20/playstation-one-embalagem-e-acessorios/

4 comentários

4 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. 1
    Carlao

    Cara, muito bacana. Como voce é alguns anos mais novo que eu, aparentemente (eu tenho 38), eu já trabalhava ha um bom tempo quando comprei o PS1. Eu vivi bem a geração de 16 bits, e embora tivesse um Mega e um SNES, sempre preferi jogar no Amiga, não sei se voce chegou a conhecer, era um computador de 16 bits (depois de 32 bits) que fez muito sucesso na Europa e era beeeem melhor que um PC. Bom, quando apareceu o 3DO e o Jagcrap, imediatamente eu vi que eram cheque-sem-fundo, o Jaguar, por não entregar nada que valesse a pena, e o 3DO, que custava um absurdo de caro aqui na Banânia (699 dolares no lançamento nos EUA, imagina aqui). Voce comprava tipo uns 2 NeoGeo e jogos, pelo preço de um 3DO. E os jogos tambem não convenciam.

    Bom, eu comprava revistas importadas desde 87, por ai, e fiquei sabendo muito cedo do Playstation-X, e do Sega Saturn. E ficou patente quão melhor o PSX era. Na semana do Natal de 94, eu fui numa locadora em Campinas que tinha um PSX, tinha acabado de chegar, joguei Ridge Racer, pirei. Falei pro cara que queria comprar um, e ele me indicou um japa que trouxe pra ele, e tinha mais um. O cara tinha acabado de voltar do Japão e trouxe dois pra vender. Liguei, o cara ainda tinha e eu comprei, possivelmente um dos primeiros do Brasil. 750 dolares, pagos em dolar mesmo, fui buscar em outra cidade, dormi na rodoviária, uma loucura insana.

    Eu joguei pra caralho no PS1, considerando faculdade, emprego, joguei muito mesmo. GT1 e GT2, meldels, joguei demais. Foi um puta console, gostei demais dessa época. E a pirataria barata, putz… Foi outro puta atrativo dessa geração…

    1. 1.1
      Skooter

      Só conheci o Amiga nas revistas de videogame que as vezes falavam dele. Nunca cheguei a jogar. 3DO e Jaguar também só vi nas revistas. Acho que os consoles atuais também custariam 700 dólares no lançamento se não fosse pela concorrência e a necessidade de ter uma grande base instalada e ganhar nos jogos, o que faz com que as fabricantes levem até prejuízo no lançamento. O 3DO eu lembro que haviam vários fabricantes, então acho que a ideia era ganhar na venda do console também. Isso fez o preço pesar. Eu fui ter o Playstation só 9 anos depois de você. Por isso os jogos já não impressionavam tanto quanto em 1994. Sem dúvida a facilidade de copiar os jogos também ajudou bastante no sucesso do PS1 no Brasil.

  2. 2
    Dalton Dias

    Vi na primeira foto com o computador o CD “Fogo e Glória Curitiba”… muito bom esse CD hein!? Ouvi e ouço muito ele…

    1. 2.1
      Skooter

      É bom mesmo. Ouço até hoje. Só não sei onde está o CD mesmo, pois passei tudo para MP3 uns anos atrás. Logo CDs farão parte de sessões de artigos como esse, como já fazem os vinis.

  1. 3
    Instalando os Videogames Antigos - Skooter Blog

    […] dois consoles da minha infância (Mega Drive III e Super Nintendo), e dois da minha fase adulta (Playstation One e Playstation 3), além de ter um console da geração atual (Playstation 4). Então não é tão […]

  2. 4
    Instalando os Videogames Antigos - Skooter Blog

    […] dois consoles da minha infância (Mega Drive III e Super Nintendo), e dois da minha fase adulta (Playstation One e Playstation 3), além de ter um console da geração atual (Playstation 4). Então não é tão […]

  3. 5
    Esquema de Instalação dos Consoles Clássicos e Atuais em TVs modernas - Skooter Blog

    […] Playstation One: Embalagem e Acessórios. E um pouco de PCs… […]

  4. 6
    Reparo do Cabo SCART RGB para Playstation One (Sync-on-Luma) com upgrade para Multicore Coax - Skooter Blog

    […] RGB para Playstation One (Sync-on-Luma) com upgrade para Multicore Coax que adquiri para jogar meu Playstation One com a melhor qualidade […]

Deixar uma resposta