«

»

set 21 2014

Imprimir Post

O videogame que falta: Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão

Com a aquisição do Atari 2600 da Polyvox e do Sega Genesis modelo 1 americano, junto com o Mega Drive III e o Super Nintendo que já estão comigo há mais de 20 anos, já tenho novamente todos os consoles da minha infância, exceto um: o Master System II da Tec Toy, versão com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde, a caixa é exatamente essa da foto abaixo.

Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde

Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde

De todos os consoles clássicos, o Master System é o que menos tem atrativo para uma re-aquisição. Além do fator nostalgia, de ter o console real em mãos, o Atari 2600 também era a oportunidade de voltar a jogar os jogos do Atari 2600 no hardware real. O Sega Genesis era a oportunidade de ter novamente os jogos no hardware real (o que eu já tinha com o Mega Drive III) mas com um som de maior qualidade. Mas e o Master System?

Os jogos de Master System eu já posso jogar no Sega Genesis ou no Mega Drive III graças ao Mega Everdrive. Como o Mega Drive tem o chip do Master System como co-processador, ele é capaz de rodar os jogos de Master System nativamente, sem qualquer tipo de emulação. E graças ao cabo SCART RGB, posso jogá-los com qualidade de imagem até melhor do que conseguiria com um Master System real da Tec Toy.

Até mesmo os acessórios são compatíveis, posso utilizar o joystick de Master System e a Pistola Light Phaser. Inclusive estou aproveitando que o Sega Genesis está ligado na TV CRT enquanto aguardo a chegada do cabo SCART RGB para ele (o do Mega Drive III é diferente) para jogar os jogos de Light Phaser do Master System, visto que esse acessório só funciona em TVs CRT. Eu já mencionei antes que a locadora que eu frequentava só tinha dois jogos que usavam a Light Phaser: Gangster Town e Rambo III.

Agora finalmente posso jogar os demais jogos, como Safari Hunt e Marksman Shooting, que gostei bastante. Uma pena que o tiro ainda saia sempre um pouco mais para a direita do que a posição que eu realmente miro, e infelizmente não dá para calibrar. É o mesmo problema que eu tinha desde os anos 80/90. Provavelmente é a imagem na tela da TV que fica um pouco fora de centro ferrando com o cálculo que o Master System / Mega Drive faz. Tirando este inconveniente é fácil afirmar que a experiência com a Light Phaser é superior à experiência com uma Playstation Move Sharp Shooter, que é muito mais moderna.

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

O único acessório de Master System que não dá para utilizar com apenas um Mega Drive e o Mega Everdrive é o Óculos 3D. Mas ainda é possível jogar os jogos que requerem óculos 3D no Mega Drive com a ajuda do adaptador para jogos de Master System original, o mesmo que permite jogar os cartuchos reais de Master System. Eu nunca tive o Óculos 3D, então para mim não faz tanta diferença.

Mas mesmo com tudo isso não digo que nunca vou readquirir um Master System. É uma possibilidade aberta desde que eu encontre um em tão boa qualidade quanto encontrei o Sega Genesis modelo 1 americano e o Atari 2600 da Polyvox. Isso infelizmente é um tanto difícil. Uma rápida olhada no Mercado Livre e só encontrei modelos sem caixa e/ou faltando acessórios e/ou em mal estado. É uma pena 🙁

Ah, vale ressaltar que com relação à imagem, o Master System modelo 1 dos EUA tem possibilidade de ser usado com um cabo RGB, pois a saída A/V dele é um plug DIN, tal qual o do Sega Genesis modelo 1 americano. Mas a Tec Toy, sabe-se lá porque motivo, colocou apenas 2 plugs RCA, um para áudio e outro para vídeo. Há um plug DIN no console nacional, mas ele é bizonhamente utilizado para conectar a fonte de alimentação. É a única fonte de alimentação que vejo utilizando plug DIN. Que bobagem foi essa hein Tec Toy?

Saídas do Master System da Tec Toy: aúdio e vídeo em plug RCA, fonte em plug DIN

Saídas do Master System da Tec Toy: aúdio e vídeo em plug RCA, fonte em plug DIN

Saídas do Master System norte-americano, plug DIN para A/V e RGB

Saídas do Master System norte-americano, plug DIN para A/V e RGB

Se tivesse um Master System hoje, certamente o deixaria conectado na TV CRT com cabo A/V para poder aproveitar a Pistola Light Phaser, e deixaria o Sega Genesis modelo 1 americano com cabo SCART RGB para os demais jogos na TV LCD com o receiver 7.1. A saída RGB não faria falta na TV CRT, então para essa finalidade tudo bem ter o modelo da Tec Toy da minha infância que tem apenas vídeo composto.

Aliás, com o lançamento iminente do PowerBase Mini FM pela Stone Age Gamer, passa a ser interessante ter também este acessório e um Master Everdrive para aproveitar o som FM de alguns jogos de Master System, pois só o Master System japonês tem o chip de som FM nativamente e o PowerBase Mini FM com o chip FM embutido trará essa possibilidade para qualquer Mega Drive.

Master Everdrive

Master Everdrive

PowerBase Mini FM

PowerBase Mini FM

E você, acha que vale a pena ter um Master System? Deixe sua opinião nos comentários.

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2014/09/21/o-videogame-que-falta-master-system-ii-da-tec-toy-com-alex-kidd-na-memoria-e-cartucho-jogos-de-verao/

4 comentários

1 menção

Pular para o formulário de comentário

  1. 1
    Fabio Alexandre

    Legal Skooter, eu também comprei um Genesis Americano a alguns meses atrás. No final desse mês eu pego um Everdrive pra mim pra matar saudade desses joguinhos antigos. Você acabou tirando uma dúvida minha, pois eu não sabia que os acessórios do Master também funcionavam no Mega. Por incrível que pareça, a Pistola Light Phaser é a unica coisa que me sobrou do velho Master System. Como o Genesis com Everdrive roda os jogos de Master, não penso em comprar um Master novamente.

    1. 1.1
      Skooter

      Também deixei o Master System no final da lista de desejos por enquanto. Minha prioridade agora é um XRGB-mini Framemeister. Depois o PowerBase Mini FM que mencionei aí no artigo.

  2. 2
    Eduardo Antonio Brzowski

    Boa noite!! Acompanho o seu site/Canal a bastante tempo, que é muito bom. Gostaria de tirar uma dúvida com você eu comprei um framemeister e não estou conseguindo ligar o “Master System 1” (TECTOY) no framemeister ele reconhece o “Input” mas não aparece a imagem a tela fica preta. Antes do Framemeister eu utilizava o “master” no conversor scart-hdmi com um cabo RCA/Scart e funcionava mas no framemeister ocorre esse problemas. Qual modelo de master vc usa no framemeister?

    Valeu

    1. 2.1
      Skooter

      Boa noite Eduardo,

      Eu não uso o Master System no Framemeister. Deixo ele ligado em uma TV CRT apenas para o jogos de pistola. Os jogos de Master System eu jogo com o Mega Drive para poder aproveitar a imagem RGB. O Master System da Tec Toy não tem saída RGB. Do jeito que você descreveu, seu conversor SCART -> HDMI estava usando o sinal de vídeo composto do cabo SCART, pois ele aceita ambos. Por outro lado, o Framemeister só aceita imagem RGB na entrada RGB, o sinal do vídeo composto ele usa só para sincronização. Ele está detectando o sinal de vídeo composto do seu Master System para sincronizar, mas está esperando a imagem via RGB. Você pode ligar o Master System da Tec Toy no Framemeister através da entrada de vídeo composto, aí ele deve funcionar corretamente.

  1. 3
    Dossiê OLD!Gamer: Master System - Skooter Blog

    […] o meu Dossiê Old!gamer. Master System! Antes de falar dele, um pouquinho de (minha) história: o Master System foi meu segundo videogame, logo depois do Atari 2600. Confesso que defendi-o bastante naquelas […]

Deixar uma resposta