«

»

jan 24 2015

Imprimir Post

Framemeister XRGB Mini

Quem acompanha o Skooter Blog sabe que iniciei no mundo do RGB em consoles clássicos em meados de 2013, com a aquisição do Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI (SCART + HDMI to HDMI Video Converter – Black) e do meu primeiro cabo SCART, padrão que até então era um tanto obscuro para mim.

Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI é uma solução relativamente barata que faz um bom trabalho de pegar o vídeo RGB do console e fazer o upscale para 1080p. A latência é baixa e a imagem tem boa qualidade, ainda que não haja opções de filtros nem nada parecido. É um salto enorme para quem estava acostumado a usar o vídeo composto ou o RF. E o Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI acabou me atendendo por um bom tempo.

No ano passado, acabei adquirindo também um Conversor de Video Componente (YPbPr), S-Video, Video Composto (CVBS) e Áudio Estéreo para HDMI (YPbPr + CVBS + S-video to HDMI Video Converter – Black (100~240V) para utilizar com o meu Atari 2600 VCS dos EUA com S-Video, Vídeo Composto, Áudio Estéreo e Pausa, mas ele acabou não funcionando com o sinal oferecido pelo Atari 2600, que talvez seja um pouco fora de padrão.

Foi aí que resolvi que era hora de fazer um upgrade no meu upscaler. O Framemeister XRGB Mini da empresa japonesa Micomsoft é aclamado como o melhor upscaler para sinais 240p e 480i que temos hoje no mercado. Essas são as resoluções usadas por praticamente todos os consoles da primeira até a quinta geração, o que inclui o Atari 2600, o Mega Drive, o Super Nintendo, e o Playstation One, que são os que eu tenho.

Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI trata todo sinal como se fosse 480i (480 linhas de resolução, entrelaçadas), mas a maioria dos consoles da quarta geração e anteriores trabalham quase sempre com 240p (240 linhas de resolução, progressivas). É aí que brilha o Framemeister XRGB Mini, que identifica corretamente tais sinais e leva isso em consideração na hora de fazer o upscale. Além disso, ele conta com uma série de filtros, ajustes e opções para ajustar a imagem ao gosto do freguês e do console que está sendo usado.

Para quem gosta de scanlines, efeito colateral de algumas TVs antigas, o Framemeister XRGB Mini também tem a opção de simulá-las, tal qual fazem muitos emuladores. Nesse caso é melhor usar a resolução de saída em 720p em vez de 1080p (Full HD), pois as scanlines não ficam muito bem em 1080p. Até as bordas arrendondadas das antigas TVs podem ser simuladas. O aspecto também pode ser ajustado, ou seja, nada de console clássico rodando em 16:9 com imagem esticada.

Em busca do Framemeister XRGB Mini na Amazon e no eBay, achei os preços um tanto elevados. Acabei encontrando então a Solaris Japan, que envia os Framemeister diretamente de sua terra natal, o Japão, com 3 tipos de frete à escolha, “invoice amigável”, e preços um tanto menores que os que encontrei em outra loja. Então foi lá mesmo que fiz minha compra. Optei pelo frete regular, que é o intermediário. Note que o pacote da DHL é apenas um pacote, a DHL não teve nada a ver com a entrega.

Existe opção de compra com ou sem o Cabo Adaptador de D-Terminal para Video Componente. Para quem vai utilizar algum console com saída vídeo componente é essencial adquirir o adaptador, pois a entrada de vídeo componente do Framemeister usa esse padrão D-Terminal em vez dos três jacks RCA como é comum por aqui. Eu não tenho console que use vídeo componente, mas de qualquer forma adquiri o adaptador para ficar garantido caso adquira algum console que use vídeo componente, pois o adaptador deve ser muito difícil de encontrar fora do Japão, e comprá-lo na Solaris posteriormente significaria pagar outro frete e esperar mais algumas semanas.

Antes de comprar eu pesquisei bastante, li vários reviews, assisti vídeos, etc. Então já comprei dois acessórios que também são praticamente essenciais, os quais chegaram antes e já foram apresentados aqui no Skooter Blog, são eles:

Conversor de EuroSCART para o Framemeister XRGB Mini é muito útil pois o Framemeister XRGB Mini não tem entrada SCART. Ele recebe os sinais RGB por um plug mini DIN de 8 pinos, que aparentemente não é um padrão e deve ter sido utilizado apenas para manter o tamanho reduzido do equipamento, visto que o plug SCART é bem grande. Junto com o Framemeister vem um adaptador de 8 pinos para JP-21, mas note que o JP-21, apesar de usar o mesmo plug que o SCART, não é um padrão compatível. As conexões internas são diferentes. A maioria dos vendedores de cabos SCART, como o retrogamingcables e a retro_console_accessories, também fazem cabos no padrão JP-21 para quem preferir. Quem vai por esse caminho não precisa comprar o Conversor de EuroSCART para o Framemeister XRGB Mini, porém se os switches SCART já são difíceis de achar, os switches JP-21 são quase impossíveis, então eu acho mais vantagem ficar com o SCART que é um pouco menos incomum, pelo benefício de usar switches.

Já o Adesivo com Tradução para Inglês para o Controle Remoto do XRGB Mini Framemeister é excelente para quem, como eu, não sabe nada de japonês e quer identificar facilmente os botões no controle remoto. Sem ele ficaria bem mais complicado usar o Framemeister. Com o adesivo tudo fica mais simples.

Framemeister veio bem embalado, com todos os acessórios, suporte para colocá-lo em pé, etc. O manual está em japonês. O próprio menu vem em japonês, mas é possível alterar para inglês. Recomendo a leitura deste wiki para aprender as configurações básicas.

Pacote com o Framemeister XRGB Mini

Pacote com o Framemeister XRGB Mini

Pacote com o Framemeister XRGB Mini

Pacote com o Framemeister XRGB Mini

Invoice no pacote com o Framemeister XRGB Mini

Invoice no pacote com o Framemeister XRGB Mini

Invoice no pacote com o Framemeister XRGB Mini

Invoice no pacote com o Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Framemeister XRGB Mini, em sua embalagem

Abrindo a embalagem com o Framemeister XRGB Mini

Abrindo a embalagem com o Framemeister XRGB Mini

Abrindo a embalagem com o Framemeister XRGB Mini

Abrindo a embalagem com o Framemeister XRGB Mini

A fonte é de 100V, mas não tive problemas utilizando-a com 127V. Quem vive em regiões que utilizam apenas 220V vai precisar de um transformador ou de outro adaptador de energia, que utilize o mesmo tipo de plug e seja capaz de fornecer corrente contínua de 5V e 2,3A. O plug é Tipo A, que é o padrão no Japão (e nos EUA), então é preciso um adaptador para ligá-lo nas tomadas do novo padrão brasileiro. Eu usei o meu filtro de linha chinês.

Fonte de alimentação do Framemeister XRGB Mini

Fonte de alimentação do Framemeister XRGB Mini

Fonte de alimentação do Framemeister XRGB Mini

Fonte de alimentação do Framemeister XRGB Mini

Cabo Adaptador de D-Terminal para Video Componente e o conversor para JP-21 também vieram dentro da caixa, mas ainda não utilizei-os. O controle remoto funciona com duas pilhas AAA, inclusas.

Adaptador de D-Terminal para Vídeo Componente

Adaptador de D-Terminal para Vídeo Componente

Adaptador para RGB JP-21

Adaptador para RGB JP-21

Depois de adesivar o controle remoto, conectar o Framemeister no switch, e nos cabos de áudio e S-Video do Atari 2600, e atualizar o firmware para a versão mais recente através de um cartão mini-SD, chegou a hora de testar o Framemeister com meus consoles.

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Pilhas do Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Pilhas do Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Pilhas do Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Pilhas do Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini

Suporte para colocar o Framemeister XRGB Mini em pé

Suporte para colocar o Framemeister XRGB Mini em pé

Manual de instruções do Framemeister XRGB Mini

Manual de instruções do Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Frente do Framemeister XRGB Mini

Frente do Framemeister XRGB Mini

Traseira do Framemeister XRGB Mini

Traseira do Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini

Adaptador de EuroSCART para o Framemeister XRGB Mini

Adaptador de EuroSCART para o Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini com os cabos conectados

Framemeister XRGB Mini com os cabos conectados

Framemeister XRGB Mini pronto para usar

Framemeister XRGB Mini pronto para usar

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini, com todo o texto em japonês

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini, com todo o texto em japonês

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini e o adesivo com os textos em inglês

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini e o adesivo com os textos em inglês

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini já adesivado

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini já adesivado

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini já adesivado

Controle Remoto do Framemeister XRGB Mini já adesivado

O Sega Genesis com o Cabo SCART RGB para Mega Drive 1 / Sega Genesis 1 / Mega Drive 2 Tec Toy com Áudio Stereo (Pack-a-Punched!) foi o primeiro a ser testado. Fiz a configuração recomendada pelo wiki para sinais 240p e obtive imagem e sons de excelente qualidade. Mas nem tudo é perfeito. O Framemeister infelizmente não reconhece o sinal 480i do Mega Drive. Só sei de dois jogos que utilizam este modo: “Sonic The Hedgehog 2” e “Battle Cars”. Ambos só utilizam 480i no modo de 2 jogadores com tela dividida. Quando o Mega Drive muda para o modo 480i a tela embaralha toda e não dá para ver mais nada. Este já é um problema conhecido do Framemeister e que ainda não tem solução. Ponto para o Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI que não apresenta esse problema, apesar de considerar toda imagem como sendo 480i. Porém, no 240p test suite vale destacar o teste de transparência, que funciona perfeitamente no Framemeister, mas falha no Conversor de Video de SCART + HDMI para HDMI por ele não ter real suporte a 240p.

Menu do Framemeister XRGB Mini

Menu do Framemeister XRGB Mini

Detalhe da definição da imagem com o Framemeister XRGB Mini

Detalhe da definição da imagem com o Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

Alex Kidd in Miracle World no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini , a transparência funciona

240p test suite no Framemeister XRGB Mini , a transparência funciona

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

240p test suite no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog 2 no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog 2 no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog 2 no Framemeister XRGB Mini , não funciona o modo de tela dividida (480i)

Sonic The Hedgehog 2 no Framemeister XRGB Mini , não funciona o modo de tela dividida (480i)

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Sonic The Hedgehog no Framemeister XRGB Mini

Ajuste de nível de sincronização no Framemeister XRGB Mini

Ajuste de nível de sincronização no Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Streets of Rage no Sega Genesis via Framemeister XRGB Mini

Framemeister XRGB Mini em funcionamento

Framemeister XRGB Mini em funcionamento

O primeiro vídeo do Sega Genesis no Framemeister foi feito filmando a televisão, então podem aparecer alguns artefatos introduzidos pela TV e principalmente pela câmera, além do ruído ambiente, incluindo a chuva que estava caindo. 🙂

Mas estes outros dois vídeos já foram gravados após a chegada da minha Elgato – Game Capture HD60, então a imagem e som que você vê são exatamente o que o Framemeister, exceto por eventuais artefatos introduzidos pela Elgato, pelo processo de compressão, pelo próprio Youtube, pelo seu monitor, etc. Certifique-se de ampliar e assistir em 1080p.


Playstation One com o Cabo SCART RGB para Playstation 1/2 com Áudio e Saída para Guncon (RGB Cable with Audio and Guncon output) funcionou sem maiores problemas. Os jogos 2D ficam muito bonitos, enquanto os jogos 3D sofrem um pouco por conta da exposição dos serrilhados que normalmente são amenizados com a imagem ruim do vídeo composto, mas não escapam da nitidez do RGB. O Framemeister suporta tanto o modo 240p quanto o modo 480i do Playstation One. O único problema é que alguns jogos ficam alternando entre os modos. Em geral usando 480i nas cutscenes e 240p no jogo de fato. O Framemeister  demora um pouco para detectar a troca de sinal e com isso a tela fica escura por uns 2 segundos, o que pode atrapalhar em alguns casos. Além disso, como os ajustes ideais para cada modo são diferentes, é preciso configurar apenas um deles e deixar o outro modo com uma imagem sub-ótima quando é utilizado.

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Street Fighter Alpha 3 do Playstation One no Framemeister XRGB Mini

Novamente, temos dois vídeos, um filmado da TV e outro capturado com a Elgato. O segundo apresenta dessincronização entre o áudio e o vídeo do Playstation One, mas é por conta da captura, ela não acontece na TV.

Atari 2600 funcionou bem. A imagem via S-Video passando pelo Framemeister fica claramente melhor do que o vídeo composto. Tanto o vídeo composto passando pelo próprio Framemeister quanto o vídeo composto ligado direto na TV oferecem imagens consideravelmente piores. Com o RF então não dá nem para comparar, a imagem do S-Video via Framemeister é muito melhor. Só notei que, algumas poucas vezes, logo que se liga o console aparecem alguns artefatos na imagem, mas basta desligar e ligar novamente para eles sumirem. Parece ser um problema raro que dificilmente aparece. Também achei que as cores estavam um pouco fora, puxando muito para o verde. Diminui dois pontos no controle de matiz e ficou melhor, no meu entendimento. O vídeo gravado filmando a tela é com o nível de matiz no original, e o capturado com a Elgato – Game Capture HD60 já são com o ajuste que fiz depois. Notei que um único jogo apresentou problemas de sincronia: o “Condor Attack”. Nesse caso a solução é mudar a opção SYNC MODE do Framemeister de AUTO para OFF. Se não me falha a memória, o Condor Attack também apresentava alguns problemas de sincronia nas TVs CRT, deve ser um defeito do jogo mesmo.

Detalhe do River Raid no Atari 2600 via Framemeister

Detalhe do River Raid no Atari 2600 via Framemeister

River Raid no Atari 2600 via Framemeister

River Raid no Atari 2600 via Framemeister

Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister, inicialmente há alguns artefatos

Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister, inicialmente há alguns artefatos

Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister, sem artefatos após sincronizar novamente

Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister, sem artefatos após sincronizar novamente

Detalhe do Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister

Detalhe do Pitfall II no Atari 2600 via Framemeister

Menu do Harmony Cartdrige no Atari 2600 via Framemeister

Menu do Harmony Cartridge no Atari 2600 via Framemeister

Enduro no Atari 2600 via Framemeister

Enduro no Atari 2600 via Framemeister

No caso do Atari 2600, os dois primeiros vídeos foram feitos filmando a tela da TV, e o terceiro é com a Elgato. Esqueci de colocar a câmera no foco manual, então as vezes ela perde o foco na imagem filmada da TV:



Super Nintendo com o Cabo SCART RGB para Super Nintendo (SNES), Super Famicom, Gamecube e Nintendo 64 (RGB Cable) foi o único que não funcionou de primeira. Para funcionar, precisei aumentar o nível de sincronização no menu do Framemeister. Parece que o sinal de sincronização junto com o vídeo composto é um tanto fraco para a configuração padrão do Framemeister, então é preciso aumentar um pouco o nível. Este cabo também estava com o áudio esquerdo e direito invertidos. Recentemente adquiri um novo cabo, dessa vez com o retrogamingcables, com Composite Sync (CSYNC), ou seja, neste novo cabo o canal de vídeo composto na verdade está levando apenas o sinal de sincronização extraído diretamente do Super Nintendo. Com o novo cabo não preciso mais mexer no nível de sincronização. As fotos e o vídeo gravado filmando a tela é com o cabo da Play-Asia, e os vídeos capturados com a Elgato – Game Capture HD60 já são do novo cabo. O problema da lentidão para alternar entre os modos 480i e 240p também se aplica ao Super Nintendo. Felizmente parecem não ser muitos os jogos que alternam entre os dois modos. O “Syvalion” é um deles.

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Super Mario World no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini

Tela do SD2SNES no Super Nintendo via Framemeister XRGB Mini



No geral, acho que o Framemeister XRGB Mini é um bom investimento para quem quer extrair a melhor imagem possível de seus consoles clássicos em uma TV moderna. Pelo custo, porém, eu poderia esperar que ele fosse perfeito, afinal é quase o preço de um console da nova geração na civilização. Mas eu estava ciente do problema com os jogos 480i do Mega Drive e com a lentidão na alternância entre os modos, e é algo que estou disposto a tolerar em favor da melhor imagem. O Atari 2600 era uma incógnita, não achei nada sobre seu possível funcionamento com o Framemeister, até porque tudo também depende do mod que foi usado. Fiquei feliz em vê-lo funcionando perfeitamente com todos os jogos que testei, ainda que um deles tenha precisado de um ajuste extra.

Confira as informações de rastreamento do pacote, que me deu um susto com o “Não localizado no fluxo postal”. Mas agora já descobri que essa frase equivale a duas frases (dois status) diferentes no novo sistema, e um deles equivale a um simples “Objeto com atraso na entrega”, que no Brasil é praticamente o padrão.

Data Local Situação
17/12/2014 18:02 CDD [Removido] Entrega Efetuada
17/12/2014 09:52 [Removido] Saiu para entrega ao destinatário
09/12/2014 12:39 CTCI Paraná – Curitiba/PR Não localizado no fluxo postal
Por favor, entre em contato conosco clicando aqui.
25/11/2014 20:27 CTCI SAO PAULO/GMIMP – Sao Paulo/SP Encaminhado
Em trânsito para CTCI Paraná – Curitiba/PR
25/11/2014 14:32 UNIDADE TRAT INTERNACIONAL SAO PAULO – Sao Paulo/SP Conferido
Recebido/Brasil
21/11/2014 13:36 JAPAO Encaminhado
Em trânsito para Unidade de Tratamento Internacional – BRASIL/BR
21/11/2014 01:03 JAPAO Conferido
Recebido na unidade de exportação
20/11/2014 19:29 JAPAO Postado

E a tabela-resumo da compra:

Nome do Produto: Framemeister XRGB Mini
Nome Original: XRGB-mini Framemeister Compact Up Scaler Unit
Loja: Solaris Japan
Valor: ¥ 36.790 (R$ 907,91)
Valor atual: ¥ 38.090 (US$ 320,72)
Forma de Pagamento: PayPal
Tipo de Frete: Regular
Valor do Frete: ¥ 2.575
País de Origem do Pacote: Japão
Data de Compra: 13/11/2014
Data de Envio: 20/11/2014
Data de Entrega: 17/12/2014
Tempo em Trânsito: 27 dias
Conteúdo Declarado: Upscan Converter
Tipo de Conteúdo Assinalado: Gift
Valor Declarado:
Tributado: Não
Valor Tributável:
Valor do Imposto:

E encerro aqui o artigo sobre o Framemeister XRGB Mini, com uma avaliação positiva para o produto e para a loja.

Se você gostou deste artigo, indique-o para seus amigos. Aproveite para seguir o Skooter Blog por e-mail no menu da direita e ficar sempre por dentro das novidades. 🙂

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2015/01/24/framemeister-xrgb-mini/

22 comentários

4 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. 1
    Ricardo Marques

    Achei muito bom o blog, muito mesmo! Estou pensando em adquirir ele pra usar nos jogos do Wii pra adicionar scanlines, vc acha q ficaria bom? Abraços!

    1. 1.1
      Skooter

      Eu não sou um grande fã de scanlines. Mas deixando isso de lado, normalmente se utiliza scanlines em conteúdo feito na época do CRT, em que os programadores podem ter desenhando os sprites já contando com scanlines. No caso do Wii, ele já foi feito na era das TVs LCD, então tenho dúvidas se há benefício em usar scanlines com ele. De qualquer forma, um upscaler pode fazer um serviço melhor que a TV em passar a imagem para 1080p, então nesse caso talvez seja válido o Framemeister.

      1. 1.1.1
        marcelo

        Usar o Framemeister com o wii só vale a pena se emular os jogos do mega, snes e nes a 240p. Neste caso o resultado é bem próximo dos aparelhos originais.

  2. 2
    marcelo

    Bom dia Skooter.
    Você comprou o cabo do SNES da retrogamingcables com a opção Composite video+ Sync ou CSYNC?

    1. 2.1
      Skooter

      Bom dia Marcelo,
      Comprei o cabo do SNES com a opção CSYNC.

      1. 2.1.1
        Marcelo Moraes

        Adivinha qual eu peguei? 🙂 &%#$. Isso explica o problema na sincronização.
        Valeu pela resposta.

        1. Skooter

          Então está confirmado que não é só o cabo da Play-Asia que apresenta problemas de sincronização no Framemeister. Acho que qualquer cabo usando o sinal de vídeo composto para sincronização deve ficar fraco para o Framemeister e precisar do ajuste no ganho. Ainda bem que existe a opção do CSYNC no Super Nintendo americano.

          1. marcelo

            Sim É verdade. Tenho um cabo scart do mega drive 1 comprado na retrogaming com a opção Composite video e apresenta o mesmo problema.

            Melhor pegar desse vendedor: http://www.ebay.com/usr/retro_console_accessories?_trksid=p2047675.l2559. Ele explica o tipo de cabo para cada situação.

          2. Skooter

            O meu cabo do Mega Drive é da Retrogaming, mas também é com CSYNC, então funciona perfeitamente no Framemeister.
            Comprei recentemente cabos para o Super Nintendo (CSYNC e com upgrade para mini-coax) e para o Playstation One (Sync-on-Luma e também upgrade para mini-coax) com a vendedora retro_console_accessories. Logo vou fazer um artigo sobre eles, mas já posso adiantar que funcionaram perfeitamente e são os cabos SCART mais grossos que já usei.

  3. 3
    Arnaldo Souto Maior

    Fala, skooter. Primeiramente, parabéns pelo blog. Suas postagens são mt show! Há um tempo eu acompanhei suas postagens do XRGB Mini (meu sonho) e outras coisas mais.

    Como não tenho grana pro XRGB, até pq vai incidir Imposto e tal, queria tirar uma dúvida contigo.

    Quero ter o que o XRGB tem, mas gastando menos.

    Basicamente eu usaria pra SNES, Saturn e PS1.

    Pensei em pegar:

    1 – um cabo SCART pra cada console;

    2 – conversor SCART para VGA;

    3 – Um gerador de scanline, pode ser a Retrovga do bootsector ou uma SLG 3000;

    4 – Conversor VGA para HDMI com upscale.

    Essa gambiarra toda só para ter imagem com qualidade RGB + scanlines numa TV de LED.

    Sinceramente, ainda não vi nenhum review com todos esses equipamentos.

    Acha que vale a pena?

    1. 3.1
      Skooter

      Olá Arnaldo,

      Acho que tudo depende da qualidade desses dois conversores, principalmente do segundo, inclusive a latência.

  4. 4
    Andre

    Ola,
    nao sei se na epoca que voce comprou na solaris japan tinha a opcao , mas encontrei o site pelo seu blog e vi que eles tem a opcao de venda do cabo “oficial” da empresa que faz o framemeister para Super Famicom/SNES com saida JP-21 , eu vou seguir por essa linha em vez de usar um cabo EuroScar, voce chegou a fazer esse teste depois dessa compra?
    Abracos

    1. 4.1
      Skooter

      Olá Andre,
      Na época que eu comprei o meu Framemeister não haviam esses cabos na Solaris. Não sei se iria por esse caminho por conta de usar switch. Switch SCART bom já é difícil de achar, switch JP21 é mais difícil ainda.
      Abraços.

      1. 4.1.1
        Andre

        Oi !
        Entao, me tira uma duvida, quando voce fala SWITCH JP21 seria o proprio cabo? Porque pelo que eu entendi pelo site da Solaris Japan, se eu comprar o cabo de super famicom JP21 feito pela propria micomsoft para uso no framemeister basta eu ligar ele diretamente naquele adaptador pra entrada na frente do framemeister, sera que esta faltando eu pegar algo junto pra fazer funcionar?

        1. Skooter

          Switch SCART é isso aqui. Se você só tem um console com saída RGB você não precisa dele. Mas se você tem mais que um console com saída RGB terá que ficar trocando cabos, pois o Framemeister só tem uma entrada. A longo prazo isso pode prejudicar os conectores. Com um Switch você passa de um console pro outro apenas apertando um botão. O problema é que Switch SCART bom já está um tanto difícil de achar, Switch JP21 desse ser mais difícil ainda. Por conta disso eu não escolheria JP21 em vez de SCART.

          Se você vai ligar só o Super Nintendo acho que não tem erro, pode comprar o cabo da Micomsoft e conectar diretamente no adaptador JP21 que vem com o Framemeister.

          Um detalhe que notei agora é que o cabo da Micomsoft para o Super Nintendo pega o sinal de sincronização do canal de luminância. Estão fazendo isso para o cabo funcionar tanto nos consoles NTSC quanto PAL (“Luminance as sync: Removes any chance of interference usually caused by composite video as sync while retaining the highest possible compatibility with all displays and processors.”). Porém, Retro Gaming Cables e retro_console_accessories fazem o cabo para o Super Nintendo NTSC pegando diretamente o sinal de sincronização (CSYNC), o que tecnicamente pode oferecer uma qualidade de imagem superior.

  5. 5
  6. 6
    Cafe Dias

    Olá Skooter.
    Você já testou usar o vídeo composto no Framemeister? O sinal fica melhor que numa TV comum?

    Por exemplo: quando ligo meu N64 via composto na TV LED fica tudo muito embaçado. Será que ligar o N64 ao Framemeister e este na TV melhora um pouco a imagem?

    Obrigado.
    Carlos

    1. 6.1
      Skooter

      Olá Cafe Dias,

      Testei o videocomposto do Framemeister apenas com o Atari 2600. Fica um pouco melhor do que ligando diretamente na TV pois o Framemeister pode fazer um upscale mais adequado para jogos, enquanto a TV não dá opções e sempre faz um upscale genérico.

      Se você não quer fazer mod de RGB no N64, recomendo que você use pelo menos um cabo S-Video, pois a diferença do S-Video para o video composto já é bastante considerável.

  7. 7
    Cafe Dias

    Perfeito Skooter. Grato pelas informações.
    Mais uma dúvida: Interfere de alguma maneira o sistema de cores do console?
    Tenho consoles japoneses e americanos (NTSC) e brasileiros (PAL-M).
    O upscaler XRGB mini trabalha com todos? Minha TV de LED aceita tudo.

    1. 7.1
      Skooter

      Acredito que não interfere não, pois meu Sega Genesis e meu Atari 2600 são americanos e NTSC nativos. Meu Super Nintendo e meu Playstation One também são americanos, mas transcodificados para PAL-M. Todos funcionam. Como os europeus também usam o Framemeister, provavelmente ele aceita todos os sistemas de cores.

  8. 8
    Cafe Dias

    Olá Skooter,

    Finalmente meus novos cabos RGB do Retrogammingcables.uk chegaram para uso no Framemeister XRGB mini.
    Como tinha dito, estava em busca de uma qualidade de imagem boa para jogar meus retro consoles Nintendo (-Famicon, Famicon Disk Sytem, Famicon AV, NES, Super Famicon, Nintendo 64, Game Cube) e Sony (Play one , Play 2 ).
    Fazendo uma relação dos consoles com saída RGB de minha coleção…

    CONSOLES NINTENDO
    Já tinha o cabo C-Sync do Super Famicon e funciona perfeito.
    Meu Nintendo 64 com mod THS7314 (chip a venda no ML) funcionou perfeitamente com cabo sync-on-luma. A imagem é um show! Recomendo para quem tiver o console e queira extrair o máximo de gráfico.

    Só falta agora eu investir no NES RGB, mod que permite o Famicon/Nintendinho ter saída de vídeo RGB. Infelizmente meu GameCube é brasileiro e não tem saída RGB nativa (apenas GameCube europeu).

    CONSOLES SONY
    Meu Play One também funcionou perfeitamente com o cabo sync-on-luma.
    Não testei o cabo no Play 2 pois uso saída Componente via Terminal D com adaptador.

    Gostaria de agradecer a você pelas informações encontradas no blog, que me ajudou muito.
    Agora finalmente poderei jogar minha coleção com o máximo de qualidade de imagem possível para os retro consoles 🙂

    No futuro pegarei um Mega Drive Japonês para iniciar a coleção dos consoles Sega.
    Mas só no futuro pois estou sem dinheiro e espaço para os 12 consoles de mesa + 11 consoles portáteis e 251 jogos mídia física no momento.

    Um abraço!

    1. 8.1
      Skooter

      Ola Cafe Dias,

      Eu é que agradeço pelo retorno e por agregar informação útil aqui no blog.

      []s

  1. 9
    Mega Drive: Ayrton Senna's Super Monaco GP II - Skooter Blog

    […] original ainda está plenamente funcional. A ótima definição em Full HD é por conta do Framemeister XRGB Mini e do Cabo SCART RGB para Mega Drive 1 / Sega Genesis 1 / Mega Drive 2 Tec Toy com Áudio Stereo […]

  2. 10
    Framemeister XRGB Mini - Firmware 2.02 - Skooter Blog

    […] semana a Micomsoft liberou a versão 2.02 do firmware do Framemeister XRGB Mini. Isto é algo que eu venho gostando na Micomsoft, ela continua trabalhando para incluir novos […]

  3. 11
    Alex Kidd: High Tech World - Dicas da Tec Toy - Skooter Blog

    […] Framemeister XRGB Mini – fazendo oupscale da imagem do Mega Drive para 1080p Full HD. […]

  4. 12
    Framemeister XRGB Mini – Firmware 2.03 - Skooter Blog

    […] Micomsoft liberou hoje a versão 2.03 do firmware do Framemeister XRGB Mini. Como já mencionei no artigo da última atualização, venho gostando de ver que a Micomsoft […]

Deixar uma resposta