«

»

dez 01 2015

Imprimir Post

Smartphone Motorola Moto X Play XT1563 32GB

Há alguns meses eu vinha pesquisando um celular novo para adquirir. Meu Samsung Galaxy Grand Duos já estava ficando lento para as minhas tarefas do dia a dia. Depois de instalar o Cyanogenmod 12 e me livrar dos bloatware da Samsung ele ficou mais ágil. Ajudou também ativar o modo root e usar o Greenify para suspender aplicativos que não vejo necessidade de ficarem executando em segundo plano. Mas mesmo assim notei que já era hora de fazer um upgrade. A minha impressão é que os aplicativos vão ficando pesados com as atualizações, pois os desenvolvedores provavelmente nivelam por cima, usando aparelhos top para testar seus aplicativos.

Não sou o tipo de pessoa que troca de celular todo ano, meu primeiro celular foi um Nokia 8280, que ganhei dos meus pais no início de 2002, se não me falha a memória. Na época seu principal atrativo era a tecnologia WAP (lembra dela?), que eu nem usava porque acabava com os créditos. Mas para ligações e para enviar SMS ele cumpria muito bem seu papel. E a bateria durava uma semana! Usei o Nokia 8280 por quase seis anos, sempre na capinha. Nunca precisou de assistência. Se aposentou ainda com a bateria original. Ainda o tenho guardado. Como ele é CDMA, não pode mais ser habilitado em nenhuma operadora do Brasil. Procurando nos meus arquivos encontrei essa foto abaixo, onde você pode vê-lo com sinal cheio no meio do Rio Amazonas, em 2006, o que foi um tanto surpreendente e motivou a foto.

O Nokia 8280, viajando no Rio Amazonas

O Nokia 8280, viajando no Rio Amazonas

Também achei essa outra foto aqui onde ele aparece um pouco melhor, mas com definição um tanto ruim e flash estourando. Foi algum teste que fiz.

Nokia 8280

Nokia 8280

O Nokia 8280 ainda estava funcional quando adquiri o meu segundo celular, que foi um Nokia 6131, no final de 2007. Só fiz a aquisição porque viajaria para Minas Gerais e na época a Vivo só tinha a tecnologia GSM por lá, o que deixaria o meu Nokia 8280 completamente sem sinal o tempo todo. Além disso, a Vivo já estava relaxando propositadamente com o sinal CDMA para forçar as pessoas a migrarem para GSM e ela poder ficar com apenas uma rede.

Fiquei poucos meses com o Nokia 6131, pois um trio de vagabundos assumidos (sim, eles disseram que esse negócio de trabalhar não era para eles), desses que a esquerda defende com unhas e dentes, resolveu levá-lo durante um sequestro relâmpago. Comprei outro igual. Era de flip, tinhas duas telas: uma externa e uma interna, rodava aplicativos Java. Enfim, era bom e barato. Em 2009 morei no Canadá e comprei um chip da Fido (operadora GSM canadense) para ele e fiz essa foto abaixo assim que ele pegou o sinal da nova operadora e eu pude reingressar no novo milênio. Foram quase 3 anos usando o Nokia 6131. Ele chegou a dar problema no flex cable, algo comum nesse modelo por conta do flip. Eu mesmo adquiri outro flex cable, fiz a troca e ainda o utilizei por mais um bom tempo.

Nokia 6131

Nokia 6131

Procurando nos arquivos também achei essa foto do Nokia 6131 rodando Guitar Hero ou algum clone da época, não lembro exatamente.

Guitar Hero no Nokia 6131

Guitar Hero no Nokia 6131

Em novembro de 2010 eu adquiri meu terceiro celular, um Nokia 5530, pois sempre quis ter um celular com Symbian, que no início equipava apenas os modelos top da Nokia. Infelizmente, quando finalmente tive um Symbian, ele já estava ultrapassado. O Symbian não se adaptou bem ao touchscreen. O Nokia 5530 foi o celular que eu menos tempo fiquei. Pouco mais de 1 ano. Provavelmente foi a minha pior escolha em celular até hoje. Procurei nos arquivos, mas nem fotos dele eu encontrei. De bom o que ele tinha era um botão dedicado para a câmera. Também tinha alto-falantes bons e estéreo, mas como eu não sou funkeiro, uso fones de ouvidos quando quero ouvir música.

Como a Nokia resolveu dar seu maior tiro no pé e não fazer celulares com Android, eu resolvi abandonar a marca. Meu quarto celular foi um LG P698 Optimus Net Dual, adquirido em janeiro de 2012. Foi o primeiro com Dual SIM e o primeiro com Android, que também era algo que eu passei bastante tempo querendo ter. Fiz questão do suporte a dois chips porque havia ganhado o chip Tim Beta e queria ficar com ele e o Vivo que eu já tinha. O LG P698 me atendeu bem durante um bom tempo, mas frequentemente eu esbarra na limitação da memória interna que só me permitia instalar uns poucos aplicativos. Fazer root e colocar aplicativos no cartão SD funcionava, mas ficava bem lento. Ainda assim, fiquei com ele por mais de um ano e meio, instalei ROMs alternativas, e tirei o máximo que poderia dele. Procurando por uma foto dele achei essa tirada em 2012 em Cingapura. No Brasil eu pouco usava o chip da Tim, mas lá ele foi o único que funcionou, visto que até então a Vivo não tinha roaming internacional para pré-pago.

LG P698, em roaming em Cingapura

LG P698, em roaming em Cingapura

E mesmo aqui no Skooter Blog encontrei um artigo em que ele já havia aparecido, foi o de Suportes para Celular e Tablet de Plástico Cristal Transparente.

LG P698f

LG P698f

Meu quinto celular foi o Samsung Galaxy Grand Duos, do qual já falei. Ganhei ele em agosto de 2013. Era o melhor Dual SIM da Samsung na época. Um pouco mais tarde seria lançado o Galaxy S4 Mini Duos. O salto de qualidade foi grande com relação ao LG. Também foi utilizado por mais de dois anos. Nesse tempo tive problemas com a bateria, que estufou, o que a faz apertar componentes internos e com isso o touchscreen passou a falhar. Troquei de bateria e o problema foi resolvido, mas depois de alguns meses essa bateria também estufou. Atualmente ele está com a quarta bateria e funcionando perfeitamente. Mas, como já citei, os aplicativos que uso foram ficando mais pesados (estou falando com vocês, Runkeeper e Waze) com as atualizações e a falta de memória e poder de processamento começou a pesar. Era hora de comprar um celular novo.

Feita toda essa longa introdução, que em resumo significa que eu troco pouco de celular. Foram apenas 5 aparelhos em 14 anos (o que foi roubado não conta), média de um celular a cada três anos. Muito pouco até para os padrões brasileiros, pois há muitas pessoas que vivem dizendo que estão sem dinheiro, mas estão sempre com o último modelo de celular no bolso. Então, cada compra precisa ser muito bem planejada.

Como o Samsung Galaxy Grand Duos ainda estava funcional, resolvi decidir com calma e esperar até as promoções de black friday e final de ano. Porém, coloquei um deadline desejável no final de novembro, pois a partir de dezembro os preços devem subir por conta da Dilma ter aumentado os impostos de celulares, tabletsnotebooks.

O primeiro critério para o novo celular era não ser Samsung, pois achei lamentável a bateria original do Grand Duos ter estufado. E pior ainda o fato do touchscreen ficar falhando por conta disso. Agora com essa maldita moda idiota de baterias não substituíveis, não dá para arriscar. Além disso, a fabricante coreana insiste em ficar enchendo o celular de aplicativos inúteis, a maioria deles cópias pioradas dos aplicativos do Google. E por fim, a Samsung lança zilhões de modelos, mas os abandona em muito pouco tempo. Saem de linha e não ganham mais atualizações. O Grand Duos saiu com Android 4.1, e ganhou um Android 4.2 com bastante atraso (o 4.4 já até havia sido lançado para outros aparelhos). Parou por aí.

A Apple também ficou fora de questão. Meu histórico já mostra que eu sempre compro modelos no máximo intermediários. Apple é simplesmente cara demais pelo que oferece. iOS não me agrada, não gosto de ficar tão preso, não gosto de meus arquivos ficarem vinculados a um único aplicativo. Falo isso pela minha experiência de mais de 3 anos com o iPad de terceira geração. Gosto dele, uso para algumas tarefas, mas para outras me sinto limitado pelo iOS. Cheguei a testar um iPhone 5S, mas não gostei. Pelo preço que custa, precisaria oferecer muito mais. Também acho patético a Apple não colocar um leitor de cartões no iPhone e forçar a venda de um modelo mais caro só para o usuário colocar fotos e músicas. E por fim, não quero pagar R$ 200,00 em um simples cabo só porque a fabricante decidiu usar um plug fora de padrão.

Windows também ficou fora de questão. A grande maioria dos aplicativos saem para Android, para iOS, e… talvez… para Windows. Além disso, a Microsoft faz Windows para PCs há décadas e mesmo assim o Windows 10 ainda está com vários bugs irritantes e problemas de atualização. Simplesmente não confio.

Dos fabricantes de aparelhos Android, Samsung descartada, passei a considerar Motorola e Asus. Por algum tempo o Asus Zenfone 2 estava sendo a minha escolha. Bons reviews, processador comparável ao de celulares top, memória RAM de 4GB, etc. Porém, analisando melhor, notei que a Asus parece estar adotando a estratégia da Samsung, de lançar muitos aparelhos, enchê-los de bloatware e abandoná-los em pouco tempo.

Minha atenção então se voltou para o Motorola Moto X Play de 32GB. Me agradou bastante o fato da Motorola estar colocando neles um Android quase puro. Nada de aplicativos redundantes que fazem apenas o que os aplicativos Google já fazem melhor. E o pouco que a Motorola acrescentou é realmente bacana e útil. A transição do Cyanogenmod 12 para o Android 5.1.1 do Moto X Play foi muito suave, pois é praticamente o mesmo sistema, porém melhor. Por exemplo, o aplicativo da câmera no Moto X Play é bem semelhante ao original, mas permite salvar as fotos no cartão SD, algo básico que não existe no Cyanogenmod 12.

Dentre os aplicativos pré-instalados estão apenas a suíte do Google, um aplicativo chamado “BR Apps”, o “Migração Motorola” e o “Moto”. O primeiro deve ser exigência do governo para isentar o aparelho de impostos. Sim, o governo do PT gosta tanto de cotas que criou uma cota para aplicativos nacionais nos celulares. Mas agora eles resolveram voltar a cobrar os impostos, então estas cotas devem acabar. É uma pena que em vez de dar condições para brasileiros fazerem produtos competitivos (seja hardware, software, filmes, etc.), o que significa intervir o menos possível e não extorquir tantos impostos, o governo do PT prefere criar as cotas e nos obrigar a assistir e usar porcaria nacional. Pior, a porcaria nacional ainda é feita para doutrinar na cartilha deles, e inclui aberrações como um filme sobre o Lula, por exemplo.

O aplicativo Migração Motorola eu não usei, mas a ideia é utilizá-lo para migrar os dados do celular antigo para o novo. Eu me contentei com o backup do próprio Google que já trouxe contatos, redes WiFi salvas, aplicativos instalados, etc. Mas poderia ter usado o aplicativo da Motorola para trazer até mesmo o histórico de chamadas.

O “Moto” é um assistente que complementa a funcionalidade do assistente do Google. É possível configurar horários e locais para que o celular se comporte de forma diferente (ficando silencioso, por exemplo). Ele também detecta automaticamente quando estou dirigindo e configurei-0 então para tocar música e ler notificações nessas ocasiões. Por fim, o Moto fica atento ao meu “Ok, Moto X” (ou qualquer frase que eu queira configurar) o tempo todo. Sim, o tempo todo mesmo. No Android padrão, o “Ok Google” só funciona quando o Google Now já está aberto. O Siri no iPhone 5S também precisa ser ativado manualmente, e só tem opção para ativar apenas por voz quando o celular está no carregador. A Motorola conseguiu fazer um aplicativo que monitora o microfone o tempo todo buscando pela frase de ativação sem sacrificar a bateria com isso. Ainda não entendi como conseguiram essa proeza.

Mas voltando à escolha do celular, o Motorola Moto X Play de 32GB passou a ser a minha escolha definitiva há pelo menos uns dois meses. Passei então a monitorar os preços no Buscapé, esperando pelo melhor momento de adquiri-lo. O preço padrão era R$ 1.500,00, com algum desconto para pagamentos à vista na maioria das lojas. Eu achava que ia esperar a Black Friday. Mas, para a minha surpresa, em uma das promoções pré-black friday do Submarino, a tal Black Night, o Moto X Play de 32GB apareceu por R$ 1.010,11, incluindo aí o cupom extra da Black Night que enviaram por e-mail e mais o desconto para pagamento com o cartão do Submarino. Sabia que dificilmente encontraria esse preço novamente, então bati o martelo e fechei a compra no dia 12/11.

O Submarino também estava dando a garantia de que se os preços estivessem menores na Black Friday deles, eles devolveriam a diferença em dobro na forma de vale-compras. De fato, na Black Friday os preços do Motorola Moto X Play de 32GB até baixaram um pouco, mas não chegaram nem perto dos R$ 1.010,11, nem no Submarino, nem em qualquer outra loja. Creio que comprei no momento certo.

Não cabe aqui uma análise detalhada do Motorola Moto X Play de 32GB, até porque muitos sites especializados já o fizeram. Vou deixar apenas as minhas impressões.

O primeiro item que estranhei foi a falta de um botão físico abaixo da tela, mas logo me acostumei a apertar o botão lateral para ligar a tela. Logo também me impressionei com a velocidade e fluidez do sistema. Mesmo como todos os aplicativos instalados, sem root e sem Greenify, o celular sempre responde rapidamente. A tela, apesar de criticada em análises, foi um grande salto para mim. O Grand Duos é grande, mas a resolução é de apenas 480 x 800 pixels. O Moto X Play tem a tela com apenas meia polegada a mais, mas a resolução é de 1080 x 1920 pixels, o que dá uma densidade de 403 dpi.

A bateria também é um fator positivo. Dura bastante, dura bem mais que a do Grand Duos. O alto-falante fica logo abaixo da tela, na parte de cima, o que garante que eu vá ouvi-lo tocar mesmo que ele esteja em cima do sofá, o que não acontecia com o Grand Duos, cujo som fica abafado na mesma situação.

Quanto à câmera do Moto X Play, é superior à do Grand Duos, claro. Porém ainda é apenas uma câmera de celular. Tem 21 megapixels, o que pode impressionar leigos, mas suas fotos ficam aquém das obtidas com a minha Câmera Digital Canon PowerShot ELPH 330 HS com apenas 12 megapixels. Então, para viagens e eventos, continuarei a levar a câmera comigo.

A migração do SIM Card tradicional para o Nano SIM Card é traumática, graças às operadoras, em especial à Vivo. Ainda não sei como é o 4G, mas também não faz diferença pois a franquia de dados é ridícula e não dá para fazer nada que consuma muitos dados. Tentei testar o 4G no chip da Tim, mas a Tim mal tem sinal 2G e 3G. Na minha casa e no meu trabalho simplesmente não há sinal da Tim, nem 2G, nem 3G, muito menos 4G. Nas ruas o máximo que consegui com ele foi o 3G mesmo (HSPA+).

A fonte de alimentação eu achei bem interessante. Ela indica saída padrão de 5V a 1,6A, Turbo 1 de 9V a 1,6A e Turbo 2 de 12V a 1,2A. Não entendi muito bem a função dessas tensões maiores, só sei que estão relacionadas com a carga rápida que o Moto X Play pode fazer em conjunto com essa fonte.

A entrega do Submarino foi bem rápida, de modo que comprei na quinta-feira à noite, e na terça-feira já estava com o telefone em mãos. Caixa lacrada, tudo em ordem.

Confira algumas fotos do Motorola Moto X Play de 32GB:

Desembalando o Motorola Moto X Play de 32GB

Desembalando o Motorola Moto X Play de 32GB

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Lacre na caixa do Motorola Moto X Play de 32GB

Lacre na caixa do Motorola Moto X Play de 32GB

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB em sua embalagem

Motorola Moto X Play de 32GB

Motorola Moto X Play de 32GB

Motorola Moto X Play de 32GB

Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Acessórios do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Carregador do Motorola Moto X Play de 32GB

Cabo do Motorola Moto X Play de 32GB

Cabo do Motorola Moto X Play de 32GB

Cabo do Motorola Moto X Play de 32GB

Cabo do Motorola Moto X Play de 32GB

Bandeja de SIM Cards e cartão Mini SD do Motorola Moto X Play

Bandeja de SIM Cards e cartão Mini SD do Motorola Moto X Play

Motorola Moto X Play de 32GB, com capa

Motorola Moto X Play de 32GB, com capa

Motorola Moto X Play de 32GB, com capa

Motorola Moto X Play de 32GB, com capa

Samsung Galaxy Grand Duos ao lado do Motorola Moto X Play

Samsung Galaxy Grand Duos ao lado do Motorola Moto X Play

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM e encaixado na gaveta do Motorola Moto X Play

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM e encaixado na gaveta do Motorola Moto X Play

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM

Meu Vivo Chip já cortado para Nano SIM

Para comprar o Motorola Moto X Play de 32GB no Submarino, clique aqui.

Para verificar o preço do Motorola Moto X Play em outras lojas, clique aqui.

Sobre o autor

Skooter

Skooter é cientista da computação e fundador do Skooter Blog. Tem interesse em tudo relacionado a tecnologia e gosta de economizar fazendo suas compras diretamente do exterior.

Link permanente para este artigo: http://www.skooterblog.com/2015/12/01/smartphone-motorola-moto-x-play-xt1563-32gb/

10 comentários

5 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. 1
    Bruno Siqueira

    Olá Skooter, parabéns pela aquisição, também estou cogitando trocar de celular e esse é um dos que está na lista de candidatos. Você chegou a cogitar o Moto X 2014? Caso tenha cogitado o que o fez desistir dele?

    1. 1.1
      Skooter

      Olá Bruno,
      Obrigado. Eu cheguei a ver alguns comparativos. Aparentemente o X Play é um pouco melhor, exceto pela tela que no 2014 era AMOLED.
      O XPlay é um pouco mais caro também, mas nas promoções os preços acabam bem parecidos, e nessa que eu peguei o X Play saiu até mais barato que o preço normal do 2014, então valeu a pena.
      Um fator importante para se considerar é o suporte a longo prazo, o X Play tem o Android 6 garantido, não sei se o 2014 também terá.

      1. 1.1.1
        Bruno Siqueira

        Entendi Skooter, obrigado pelo retorno.

  2. 2
    Polter

    É interessante porque vc provavelmente deve ter condições de comprar um S6 edge plus sem comprometer o orçamento e teria conhecimento para usufruir ao máximo o aparelho, e mesmo assim prefere comprar um celular intermediário analisando o custo beneficio. Enquanto outros se endividam todo para comprar um celular top só pra tirar foto e usar rede social.

    Sobre o 4G, é algo que vale a pena mesmo se a franquia de dados for baixa, porque mesmo para tarefas simples como abrir uma homepage do UOL, no 4G é bem rápido comparando com 2G e 3G.

    1. 2.1
      Skooter

      Acho que não vale a pena investir em um celular como o S6 Edge Plus que, por melhor que seja hoje, também estará semi-obsoleto em 2 ou 3 anos. Além disso é um Samsung, o pacote de bloatware deve deixá-lo com o desempenho do Moto X Play 🙂
      Por fim, tratando-se de Brasil, tem que sempre contar com a possibilidade de ser roubado, então acho melhor comprar algo que não seja tão caro que não possa ser recomprado em caso de roubo. Ou pelo menos fazer um seguro.

      Quanto ao 4G, fiz uma reclamação no Consumidor.gov.br, pois já voltei na loja da Vivo e ouvi um “Ah, o chip chegou sim… mas é do grande… e não é 4G”. Se fazem propaganda do 4G, mas não dá para usar porque eles não fornecem o chip, no mínimo a propaganda é enganosa. Até porque para novos clientes eles tem o chip.

      1. 2.1.1
        Polter

        Eu também não compro um celular top por esse motivo de risco de ser roubado, e também pq a tela quebra muito facil com quedas. Espero que aquela tela do X Force que diz ser resistente seja adotado nos proximos celulares.

        Sobre a loja, eu tb tive dificuldade para trocar o chip, tentavam forçar a venda de um plano pós-pago ou então um preço abusivo no chip pré-pago. Então eu descobri que essas lojas tipo franquia são picaretas mesmo. Fui num outro shopping que tinha uma loja própria da operadora, e sem nenhuma dificuldade, troquei o chip 4g no pré-pago mesmo e ainda foi grátis. É bom ver se tem loja própria qdo vc precisar.

        1. Skooter

          Na minha cidade só tem duas lojas, ambas são franqueadas. Nas cidades mais próximas com loja da Vivo, uma também é franqueada e a outra não tem telefone para eu me informar.
          Uma empresa de telefonia tem lojas que não tem telefone, essa Vivo é uma piada mesmo.

  3. 3
    Talita W

    Tive problema, com o Moto X Play, com o slot do chip. Você teve algum problema? Funcionou normal com o seu chip cortado para Nano?

    1. 3.1
      Skooter

      Não tive problema com o slot, apenas deu um pouco de trabalho para encaixar o chip cortado, tive que aparar um pouco mais as bordas.
      Agora não estou mais usando o chip cortado, abri uma reclamação no Consumidor.gov.br porque a loja da Vivo já estava há mais de um mês sem chip para vender, aí me enviaram um chip 4G sem custo. O chip 4G pode ser destacado para Mini, Micro ou Nano.

  4. 4
    Antonio Rodrigues de Souza

    Bom dia,
    Tambem estou com problema no slot 1 para reconhecer a rede, reconhece o chip da claro ou da tim que são as minhas operadoras, mas não reconhece a rede, quando vou fazer ligação diz que a rede não está disponivel.
    Vc sabe me informar o que devo fazer?
    Obs: já liguei na operadora e ambas dizem que está tudo ok com a rede, e os chips são novos, comprado na loja oficial(nanosim)

  1. 5
    GeekBuying: Pulseira Inteligente Xiaomi Mi Band 1S - Skooter Blog

    […] não tem Bluetooth 4.0 e, portanto, não é compatível com a Mi Band. Com a recente aquisição do Motorola Moto X Play XT1563 32GB, que tem suporte ao Bluetooth 4.0, pude finalmente adquirir uma Mi […]

  2. 6
    AliExpress: 6 Etiquetas / Tags NFC / RFID - Skooter Blog

    […] uma única tarefa: reproduzir música quando estou no dirigindo. Eu deixo o Bluetooth do meu Moto X Play ligado constantemente por causa da Mi Band. Deste modo, sempre que ligo o carro o Moto […]

  3. 7
    Smartphone Asus ZenFone 3 32GB Gold Dual Chip 4G - Skooter Blog

    […] do ZenFone 3 tem cabo fixo, assim como o do Motorola Moto Z Play. É diferente do carregador do Moto X Play, cujo cabo do carregador é destacável e também serve para transferência de dados. Curiosamente […]

  4. 8
    Smartphone Motorola Moto Z - Skooter Blog

    […] vez que comprei um novo telefone celular quando o antigo ainda estava funcionando plenamente. O Moto X Play que adquiri no ano passado ainda é um bom aparelho, apesar de já estar um pouco lento com alguns […]

  5. 9
    Carregador Veícular Vention 2.4A com 2 Portas USB - Skooter Blog

    […] disso, o carregador anterior não fornecia muita corrente. Com o Moto X Play ele só fornecia o suficiente para manter o celular funcionando com o Waze, mas a carga da bateria […]

Deixar uma resposta