[Review] Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450

Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 serve para aumentar a cobertura de redes Wi-Fi. Estas são suas principais características, segundo a fabricante:

  • Cobertura Máxima – Estenda sua cobertura para até 1,115m²
  • Wi-Fi Dual band AC1750 – Simultâneamente 450Mbps em 2.4GHz + 1300Mbps em 5GHz
  • Três antenas externas ajustáveis oferecem excelente cobertura wireless e conexões confiáveis
  • Porta Ethernet gigabit que funciona como adaptador wireless para conectar um dispositivo cabeado à sua rede com velocidade Gigabit
  • Luzes Indicadoras Inteligentes ajudam a encontrar a melhor posição demonstrando a força de sinal
  • Modo AP – Cria um ponto de acesso wireless melhorado, melhorando também sua conexão cabeada
  • Aplicativo TP-Link Tether – Gerencie Facilmente sua rede através de Smarphones iOS ou Android
  • Compatibilidade Universal – Estenda a rede Wi-Fi de qualquer roteador ou access point

Especificações

E estas são as especificações do  Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450:

CARACTERÍSTICAS DE HARDWARE
Tipo de Tomada EU
Padrões e Protocolos IEEE802.11ac, IEEE 802.11n, IEEE 802.11g, IEEE 802.11b
Interface 1 Porta Ethernet 10/100/1000M (RJ45)
Botões Botão WPS, Botão Reset, Botão LED, Botão Power
Consumo de Energia 10W(máx.)
Dimensões (L X C X A) 6.4x 3.0 x 2.6 pol. (163 x 76.4 x 66.5mm)
Antena 3* Externas
CARACTERÍSTICAS WIRELESS
Frequência 2.4GHz & 5GHz(11ac)
Taxa de Sinal 5GHz: até 1300Mbps
2.4GHz: até 450Mpbs
Sensibilidade de Recepção 5GHz:
11a 6Mbps:[email protected]% PER
11a 54Mbps: [email protected]% PER
11ac HT20 mcs8: [email protected]% PER
11ac HT40 mcs9: [email protected]% PER
11ac HT80 mcs9: [email protected]% PER
2.4GHz
11g 54M: [email protected]% PER
11n HT20 mcs7: [email protected]% PER
11n HT40 mcs7: [email protected]% PER
Modos Wireless Repetidor/Acess point
Funções Wireless Wireless Estático
Modo Concorrente impulsiona bandas Wi-Fi de 2.4G/5G
Modo de Alta Velocidade para jogos online e vídeo em HD
Controle de Acesso
Controle do LED
Função de Login de Domínio
Segurança Wireless WEP 64/128-bit
WPA-PSK / WPA2-PSK
Potência de Transmissão <20dBm(2.4GHz)
<23dBm(5GHz)
OUTROS
Certificação CE, FCC, RoHS
Conteúdo do Pacote Repetidor de Sinal Wi-Fi AC1750 RE450
Guia de Instalação Rápida
Dimensões da Caixa (L*C*A) 7.9 x 4.9 x 3.4pol. (202x 125 x 86mm)
Requerimentos do Sistema Microsoft® Windows® 98SE, NT, 2000, XP, Vista ou Windows 7, 8, Mac® OS, NetWare®, UNIX® ou Linux.
Ambiente Temperatura Operacional: 0°C~30°C (32°F~86°F)
Temperatura de Armazenamento: -40°C~70°C (-40°F~158°F)
Umidade Operacional: 10%~90% não condensante
Umidade de Armazenamento: 5%~90% não condensante

Compra

Um dos destaques do RE450 é atuar tanto na banda de 2,4 GHz quanto na de 5 GHz, incluindo o padrão IEEE 802.11ac. Muitos modelos mais baratos atuam apenas na banda de 2,4 GHz. Dentro do que é possível encontrar no mercado brasileiro, principalmente em lojas locais do interior, ele é um dos melhores, ao menos nas especificações.

Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 foi adquirido no comércio local por R$ 449,00, para meu trabalho. Eu não preciso de um repetidor em casa, pois meu Roteador ASUS RT-AC86U posicionado no meio da casa dá conta de cobrir a área toda. E meus roteadores antigos (ASUS RT-AC68U e  Netgear WNDR3700) funcionando com Access Points ainda dão conta de reforçar o sinal em alguns cômodos.

Mas de qualquer forma, eu resolvi fazer alguns testes com o Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 para trazer este review.

Unboxing e Testes

Confira as fotos e os vídeos do unboxing e primeiros testes:

Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 tem uma porta Gigabit Ethernet e pode funcionar como repetidor ou acess point. Como repetidor ele pega o sinal da rede sem fio e o replica, aumentando o alcance da rede. Nesse caso a porta Ethernet pode ser usada para ligar equipamentos por cabo.  Apesar do repetidor ser dual band, os dispositivos ligados por cabo ficam ligados a uma única frequência do WiFi.

O modo access point pode ser usado quando o local onde o repetidor vai ser instalado já tem conexão por fio. Dessa forma conecta-se a rede na porta Ethernet, e o roteador atua como access point, o que é melhor do ponto de vista de aproveitamento da banda WiFi, pois no modo repetidor cada pacote precisa ser retransmitido, ocupando o dobro de largura de banda.

A interface web do RE450 é aquela coisa básica dos produtos TP-Link. HTTPS simplesmente não existe, e as configurações deixam um tanto a desejar.

O LED circular do RE450 indica a qualidade com que ele está recebendo o sinal de origem. Azul indica que a qualidade está bom ou forte. Vermelho indica um sinal fraco.

É possível escolher o SSID de origem do sinal de 2,4 GHz e de 5 GHz, porém não é possível escolher o endereço MAC, e isto leva a um dos grandes problemas do RE450. Como tanto o meu roteador quanto os access points usam o mesmo SSID, de vez em quando o RE450 resolve se conectar em um access point mais distante, deixando o sinal fraco, quando o ideal seria que ele ficasse conectado apenas no roteador principal que está mais próximo dele.

A rede estendida fica com o mesmo canal e senha da rede original, mas o SSID pode ser alterado. Com o mesmo SSID os usuários se conectarão ao extensor de maneira transparente, fazendo o roaming (handoff) conforme o cliente decidir, avaliando a força dos sinais.

Com SSID diferente a conexão é mais explícita, visto que o usuário precisa configurar o SSID do extensor para utiliza-lo, e o roaming (handoff), pode ser mais restrito, também dependendo da implementação do cliente.

Nas configurações de rede é possível ligar um servidor DHCP, segmentando a rede, o que normalmente não se usa no caso de extensores.

Nas configurações avançadas é possível ligar uma programação de horários em que o extensor fica ligado. Por exemplo, em ambientes comerciais ele pode desligar automaticamente fora do horário de funcionamento do estabelecimento. A cobertura do sinal pode ser configurada em 3 níveis diferentes. O controle de acesso pode ser feito com whitelist ou blacklist.

Nas ferramentas de sistema é possível configurar fuso horário, início e fim horário de verão, controlar um horário em que os LEDs fiquem desligados, o que pode ser útil para quem usa o dispositivo no quarto e se incomoda com LEDs acesos na hora de dormir.

Ainda nas ferramentas de sistema é possível atualizar o firmware, salvar e carregar configurações, mudar a senha do administrador (mas não o username), e ver logs do sistema.

Confira algumas telas da interface web do Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450:

Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 vem com plug no padrão brasileiro (sem o pino de aterramento) e tem três antenas retráteis. Escolhi a tomada do ponto mais distante da casa para meus testes. Não deu para estender uma das antenas por conta da parede próxima, o que pareceu afetar um pouco a recepção do sinal.

Na maior parte do tempo o RE450 conseguiu sinal forte ou bom, mesmo com algumas paredes pelo caminho. Mas eventualmente o sinal aparecia como fraco e voltava ao normal após alguns instantes.

A maior falha que encontrei no Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 é que ele eventualmente para de funcionar e precisa ser reiniciado. Quando isso acontece ele simplesmente perde a conectividade e clientes que estejam conectados nele ficam sem acesso à rede. Novos clientes que tentarem se conectar não conseguem IP, por conta do servidor DHCP estar no roteador e ele ter perdido a conexão silenciosamente e não conseguir mais se recuperar.

Essa falha para mim é um total deal-breaker. Simplesmente não poderia manter em minha rede um dispositivo que se perde e para de funcionar, precisando de um reset manual. Tentei algumas mudanças de tomada, mas o problema sempre voltava.

Considerações Finais

TP-Link é isso aí, uma marca que vende bastante, tem produtos com preços bastante razoáveis, mas a qualidade normalmente deixa a desejar, seja por falta de recursos mais avançados, seja por travamentos que precisam de reset. O Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450 não é exceção. Para mim ele é totalmente inútil até que a TP-Link corrija esse problema do dispositivo perder a conectividade e precisar ser reiniciado. O que, pela minha experiência com a marca, eu não creio que vá acontecer.

Já tive um roteador TP-Link TL-R470T+ Load Balance Broadband Router em que a interface parava de funcionar e precisava de reset. É algo inaceitável em um roteador, ainda mais em um de múltiplas WANs, que é justamente o que as pessoas procuram em uma rede que não pode parar. O problema foi identificado por muitas pessoas, até o ponto de identificarem até os daemons que estavam vazando memória e causando o travamento, e mesmo assim a TP-Link não foi capaz de resolver. Pelo menos não até que eu me cansasse e partisse para outro roteador. E olha que eu esperei vários meses…

É claro que nem todo equipamento da TP-Link é um completo desastre. Os equipamentos mais simples tendem a não dar problema. Eu tenho aqui dois switches da marca (TL-SG1016DETL-SG1024DE V2), e ainda que um deles tenha precisado de troca na garantia, pelo menos mandaram um modelo superior que está ok até hoje.

Também tenho um Modem Roteador TP-Link TD-W8960N, que pelo menos como Modem ADSL me atendeu bem por mais de um ano e meio. As funções de roteador eu nunca utilizei, mas vi que são bem básicas. Só desativei-o há alguns dias porque a fibra da Vivo chegou aqui na roça e então fiz o upgrade, desativando o ADSL.

Quanto ao Repetidor Wi-Fi TP-Link AC1750 RE450, fica a minha não recomendação. Há relatos de pessoas que não tiveram problemas com ele, então pode ser que os travamentos sejam por conta de algo que ele encontra de específico na minha configuração. De qualquer forma, não deveriam acontecer.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2019/02/09/review-repetidor-wi-fi-tp-link-ac1750-re450/

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar sobre
×