jun 05 2008

Dual boot com Windows Vista e Windows XP

Esse é mais um artigo para manter a tradição de escrever a solução para qualquer tarefa ou problema que tenha me dado um pouco de trabalho, para que no futuro eu possa ler quando precisar novamente e já tiver esquecido a solução, e eventualmente para que alguém além de mim se beneficie disso.

A tarefa de hoje foi instalar o Windows XP em uma máquina que já tinha o Windows Vista instalado e ativar o dual boot para escolher entre ambos na inicialização. O primeiro passo normalmente seria redimensionar a partição do Vista para sobrar espaço para a do XP, o que atualmente parece ser trivial já que o Gerenciamento de Disco do Windows Vista permite o redimensionamento de partições, dispensando ferramentas de terceiros como Partition Magic e afins. Mas no meu caso não foi preciso redimensionar, pois desde muito tempo costumo adotar um esquema de 3 partições nos meus HDs, faço isso desde que tentei instalar um Windows 98 em um sistema que já tinha o Windows XP na única partição existente, e não consegui de jeito nenhum, talvez fosse o caso de trocar a partição ativa para a nova partição, mas nunca saberei, na época meu conhecimento sobre partições primárias, estendidas, etc. era limitado.

Desde então, comecei a adotar o tal esquema de 3 partições: uma para o Windows 98/ME para capturar vídeo, já que minha placa da época não tinha drivers para o XP, outra para brincar com os Linux, e a terceira para o SO que eu usava mais, o Windows XP.

Futuramente, com o problema da placa de captura de vídeo resolvido, passei a utilizar a partição primária ativa com o MS-DOS 7.1 (versão não oficial com suporte  a nome de arquivos longos, FAT32, etc…) que eu usava eventualmente para atualizações de BIOS e programas que só rodam em DOS puro.

Com o Windows Vista essa configuração acabou sendo herdada, a partição primária tinha apenas os arquivos de boot, uma segunda partição bem maior com o Windows Vista e uma terceira que também tinha um Windows Vista que servia de cobaia para tentar solucionar problemas, como o da webcam que não queria funcionar de jeito nenhum na instalação padrão mas funcionava na cobaia.

E como a história mostra que alguns problemas se repetem, a minha atual placa de captura de vídeo, uma Prolink Pixelview PlayTV Pro Ultra, não tem drivers para o Windows Vista x64 e provavelmente nunca terá, já que a Prolink joga a culpa no fabricante do chip, que me parece ser a Sharp, que também parece não ter qualquer interesse em lançar um driver de 64 bits. Não quero comprar outra placa de captura agora pois já passei praticamente tudo que eu queria de VHS para DVD: formaturas de oitava série, colegial e faculdade, as duas finais de Copa que o Brasil ganhou (depois que eu nasci) e os três mundiais interclubes que o São Paulo ganhou, e assim só iria utilizá-la eventualmente. E com os gravadores de DVD e filmadoras digitais tudo indica que uma placa de captura analógica tende a ser cada vez mais inútil, e o mesmo se aplica para o sintonizador de TV analógico que essas placas possuem, que cedo ou tarde também serão inúteis com a chegada da TV digital, e ainda desconheço uma placa de captura que funcione com o sistema digital brasileiro (na verdade tem algumas, mas não são HD e se limitam a capturar o sinal 1seg de 320×240, destinado a dispositivos móveis).

Depois dessa enorme introdução o que quero fazer é continuar usando o Windows Vista, porém com uma partição pequena com o Windows XP apenas para capturar vídeo quando necessário. Algo um tanto inconveniente, mas que em alguns pontos é até uma boa, pois captura de vídeo requer exclusividade do processador e disco para evitar perda de quadros, e nada melhor que um S.O. leve, sem nada além do essencial instalado, para isso.

A solução que adotei foi a seguinte: instalar o Windows XP na partição que antes era a cobaia, e assim ele jogou a tranqueirada de boot dele na partição pequena que só tem os arquivos de boot mesmo. Claro que tive que repetir a instalação porque o Windows XP não detectou o HD e precisou de um disquete com os drivers da Intel, até agora não me entra na cabeça porque a Microsoft exige que os drivers estejam num disquete, uma mídia praticamente obsoleta já na época que o XP foi lançado, e que só não é totalmente obsoleta hoje por causa dessas burrices de empresas como a Microsoft. Por que não permitir que os drivers estivessem em um pendrive, CD, etc… está fora da minha capacidade de compreensão, já que o pendrive e um memory stick que estava num leitor de cartões o XP reconheceu logo na instalação.

Após a instalação o Windows XP terá sobre-escrito o MBR e assim o menu do Windows Vista se foi, mas basta usar o disco de instalação do Vista, escolher a opção de recuperação (não a automática), acessar o prompt e digitar:

bootrec /fixmbr
bootrec /fixboot

Pronto, agora o menu do Vista voltou, mas não há como acessar o XP. Para adicionar o XP no menu do Vista utilizei o software EasyBCD, removendo a opção de entrar no Vista cobaia e adicionando a opção de entrar no XP.

E pronto! Dual boot configurado, Windows Vista como padrão para as tarefas do dia-a-dia, e o XP c/ SP3 exclusivo para capturar vídeo, instalado apenas os drivers da placa-mãe, os drivers da Audigy 2 ZS, os drivers da NVidia (placa de vídeo), codecs de audio e vídeo, programas e drivers da PlayTV Pro Ultra e o Virtualdud.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2008/06/05/dual-boot-com-windows-vista-e-windows-xp/

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar sobre
avatar
wpDiscuz