[Review] TV Sony XBR-55X905E 4K HDR Ultra HD Smart Android LED série X905E

Neste artigo falo sobre uma TV Sony XBR-55X905E. A série X905E da Sony tem as melhores TVs LED do mercado brasileiro atualmente. Elas tem tecnologia 4K e HDR, usam sistema operacional Android TV e uma série de algoritmos para entregar uma excelente imagem.

XBR-55X905E é uma TV de 55 polegadas. É a menor da série, que também conta com modelos de 65 e 75 polegadas, que são a XBR-65X905E e a XBR-75X905E, respectivamente.

Motivação

Até meados de dezembro, minha TV da sala era uma Sony KDL-46HX755, smart, com 46 polegadas, Full HD e 3D. Quando as primeiras TVs 4K começaram a aparecer, não dei muita atenção à elas. A justificativa era a falta de conteúdo. Lembrei de como os conteúdos Full HD só se popularizaram vários anos após as primeiras TVs Full HD chegarem ao mercado. E o Full HD tinha em seu favor o fato da TV aberta estar programada para migrar para esse formato. Até onde sei não há qualquer previsão de que a TV aberta ou mesmo a TV fechada terão canais 4K tão cedo.

Blu-rays 4K são praticamente inexistentes no Brasil. E de qualquer forma, há anos não entro em uma locadora. Comprar filmes? Minha última compra foi em 2014, com o Peanuts 1970 Collection Vol. 1 and 2, e  ainda foi uma exceção, pois a compra anterior foi em 2009 nos EUA, e apenas para ter filmes para testar no Playstation 3 que eu havia acabado de comprar.

Netflix 4K? Eu sempre ouvia falar que tinha pouco conteúdo 4K e que era necessário ter Internet com pelo menos 25 Mbps de largura de banda de download. E eu ainda tinha apenas 15 Mbps e 10 Mbps com meus dois provedores, ambos sem possibilidade de upgrade para 25 Mbps.

Até que no ano passado eu adquiri o Minix Neo U1, minha primeira fonte 4K. Mas a situação começou mesmo a mudar com a aquisição do Playstation 4 Pro, que realizei em julho na Itália. Aí eu finalmente tinha uma fonte 4K e HDR sendo sub-utilizada por conta de eu não ter uma TV compatível, sendo que os jogos que eu estava jogando já eram compatíveis com 4K, em sua maioria.

A partir daí, passei a acompanhar melhor o mercado de TVs 4K HDR, e comecei a planejar a compra de uma em algum futuro mais ou menos distante. Com as promoções da black friday eu quase fiz minha aquisição, mas resisti. Depois apareceram as promoções de Natal e finalmente eu resolvi me presentear com uma nova TV, que de fato chegou pouco antes do Natal.

Vale destacar que outro fator que pesava contra uma TV 4K era a falta do 3D. Eu gostava do efeito na minha TV anterior e lamentei a morte dele decretada pelos fabricantes de TV. Mas chegou num ponto em que eu raramente jogava ou assistia algo em 3D, e quando fazia ainda tinha que lembrar de recarregar os óculos previamente. Percebi que 4K e HDR eram recursos que eu usaria sempre, e 3D era um recurso que eu raramente usava. Então me pareceu uma boa troca. E de qualquer forma, eu mantive a Sony KDL-46HX755, apenas troquei-a de lugar.

A Escolha da TV Sony XBR-55X905E

Quem acompanha o Skooter Blog já sabe que eu tenho uma certa preferência pela Sony quando se trata de TVs. Não sou fanboy de marcas, por exemplo: já tive câmera da Sony, mas prefiro as da Canon. Mas com TVs eu acredito que a Sony é a marca que costuma entregar os melhores produtos no Brasil.

Além disso, eu tenho boas experiências com TVs da Sony. A TV Sony XBR-55X905E é a sexta TV Sony na família. A primeira foi uma CRT, que já foi vendida há alguns anos. As demais são LCD e todas estão na família até hoje. A mais antiga já deve ter uns 10 anos. Três delas estão comigo, incluindo a XBR-55X905E. Apenas uma (a segunda LCD) deu defeito. E foi poucos minutos após ser instalada pela primeira vez. A Sony demorou alguns dias, pois era período de Natal, mas trouxe outra e levou a defeituosa, sem custo, dentro da garantia. Nenhum outro problema ocorreu com nenhuma dessas TVs, nem dentro nem fora da garantia.

Por outro lado, Samsung é uma marca que eu não tive boas experiências. Problemas com celulares e monitor da marca me afastaram dela. Baterias estufando, capacitores estufando, múltiplos pixels travando… Prefiro evitar.

Panasonic é uma marca que também considero boa. Tenho uma TV Panasonic Viera 40″ TC-40DS600B, da qual já falei aqui no Skooter Blog. Mas só não comprei Sony na ocasião porque ela simplesmente abandonou o mercado das TVs com tela menor. Panasonic é minha segunda opção em TVs.

Philips eu também não confio muito. Já tive alguns problemas com a marca, incluindo uma TV CRT. É outra marca que prefiro evitar.

Por fim, LG é uma marca que ainda não tive experiências, exceto por gravadores de CD/DVD/Blu-ray, que não são grande coisa. Seria talvez uma terceira opção, mas se possível eu prefiro não arriscar com algo tão caro quanto uma TV. É melhor que as primeiras experiências com uma marca sejam de produtos menos caros.

AOC, Philco e Semp Toshiba eu também não coloco muita fé. Outras marcas? Menos ainda. Tenho boas experiências com monitores Dell e Viewsonic, mas eles não fazem TVs no Brasil.

Com a marca escolhida, era hora de escolher o modelo. O modelo A1E, que é OLED, certamente é o melhor. Mas o preço é proibitivo. Além disso, OLED ainda é uma tecnologia nova, muito promissora, mas cuja durabilidade ainda é uma preocupação. Por outro lado, as TVs LED já estão consolidadas e no auge do que a tecnologia pode oferecer. O contraste melhorou muito nos últimos anos, ainda que continue um pouco aquém do oferecido por outras tecnologias.

Sim, eu sei que a LG fabrica uma TV OLED (55B7P) muito mais barata que a da Sony, mas ela ainda é consideravelmente mais cara que a XBR-55X905E. E aí ainda estariam somados os fatores: nova tecnologia de durabilidade ainda não conhecida + preço elevado + marca que eu não tenho experiência. Descartei-a também.

Então agora a busca já se resume a TVs LED da Sony. Requisitos? Ter 4K e ter HDR. O HDR hoje é tão ou mais importante que o 4K. Com HDR temos contrastes muito melhores. Tamanho? A TV anterior era de 46 polegadas, então eu gostaria que a nova tivesse esse mesmo tamanho ou fosse maior. Porém não muito maior, pois minha sala é pequena e meu rack já está bem lotado por conta dos meus videogames.

Descartando as linhas com preços absurdamente altos, sobram apenas duas: X905E e X700E. A linha X905E tem TVs de 55, 65, e 75 polegadas, como já mencionei. A linhas X700E tem TVs de 49 e 55 polegadas. Até aí ambas me atendem.

Mas quando começamos a comparar outros quesitos, a balança começa a pender fortemente em favor da linha X905E. Ela tem luz de fundo do tipo “LED direto”, enquanto a linha X700E usa LEDs nas bordas (“Edge LED”). Na primeira, a redução de luz de fundo é com “esmaecimento local”, enquanto a segunda usa redução de luz do quadro. Por essas e outras, certamente a X905E tem um contraste melhor, e isso é essencial para conteúdo HDR, além de também fazer diferença para conteúdo “comum” (SDR).

Outras diferenças ficam por conta de tecnologias no processamento da imagem. A linha X905E conta com o processador X1, que segundo a Sony, executa “algoritmos avançados que eliminam o ruído, melhoram os detalhes e geram imagens mais definidas, nítidas e realistas.”.

Outras tecnologias com nomes bonitos criados pelo pessoal de marketing exclusivas da X905E são o “Super Bit Mapping™ 4K HDR” e a “Tela TRILUMINOS™”.  A tela Triluminos “traz uma paleta de cores mais ampla, reproduzindo fielmente cada tonalidade das cores”.

Outro ponto em que a X905E se destaca é o painel nativo de 120 Hz, ainda que essa taxa de atualização só seja válida para conteúdo Full HD. A X700E tem painel de 60 Hz. Com a tecnologia MotionFlow XR, a X905E chega a 960 Hz, ainda que esse número seja mais marketing que algo realmente relevante.

Por fim, a série X905E também se diferencia por contar com o sistema operacional Android, além de ter uma entrada HDMI a mais. Estava decidido, era de X905E que eu ia.

A última tarefa era selecionar o tamanho. Aí o preço falou mais alto e preferi ficar com a menor delas, que é a de  XBR-55X905E com 55 polegadas. Esse tamanho também é o máximo que meu rack comporta sem que eu tenha que abrir mão de alguns dispositivos. E por enquanto eu gosto da ideia de ter vários de meus videogames atuais e clássicos todos instalados e prontos para usar.

A Compra da TV Sony XBR-55X905E

Apesar do preço de tabela da TV Sony XBR-55X905E ser em torno dos R$ 6.000,00, em promoções ela normalmente custa bem menos. Na Black Friday o menor valor registrado foi em torno dos R$ 4400,00. A minha acabei adquirindo por R$ 4.751,99 no site corporativo da Sony.

Compra feita em 09/12/2017. Boleto pago em 11/12. Nota fiscal gerada em 12/12. Entrega feita em 18/12. Foi até que bem rápido, pois o prazo máximo de entrega era bem maior.

Unboxing e Instalação

TV Sony XBR-55X905E vem em uma embalagem diferente das outras TVs que eu já tive. Ela tem algumas travas (plástico branco no papelão) que devem ser soltas para que a caixa saia toda por cima, e a TV fica apoiada na parte de baixo da embalagem.

Montei os pés, pois não uso suporte na TV da sala. Com a ajuda de minha esposa encaixei a TV nos pés já montados. Em seguida, levamos ela para o rack. Ela não é muito pesada e as dimensões são: 1228 x 707 x 60 mm. Com o suporte ela fica com 1228 x 772 x 259 mm.

De qualquer forma a montagem e instalação, seja com os pés ou seja em painel, é um trabalho para pelo menos duas pessoas.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, em sua embalagem.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

TV Sony XBR-55X905E 4K, já instalada.

O controle remoto da TV Sony XBR-55X905E conta com microfone para inserção de comandos de voz. Muita gente não gosta dele, mas eu não tenho nada contra. Apanhei um pouco no início por estar acostumado com o layout do controle da TV antiga, mas logo me acostumei. O modelo dele é RMF-TX200B e funciona com 2 pilhas AA.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Controle Remoto da TV Sony XBR-55X905E: RMF-TX200B.

Testes e Impressões

Não pretendo aqui fazer um review técnico e detalhado. Há gente especializada nisso fazendo um trabalho muito melhor. Recomendo a leitura do review da X900E no Rtings, pois é essencialmente a mesma TV. Lá há muitos testes com resultados numéricos e suas explicações. Os resultados da TV, por sinal, são muito bons, confirmando sua posição como melhor TV LED do mercado brasileiro atualmente.

Outra fonte muito útil de informações sobre esta TV é o tópico da mesma no HTForum. São 952 páginas no momento em que escrevo este artigo, mas quem conseguir passar por pelo menos parte delas certamente sairá muito bem informado sobre esta TV.

Também não abordarei aqui recursos da TV que eu nem utilizei, exclusivamente por falta de interesse. Alguns exemplos:

  • Não testei o WiFi dela, pois uso rede cabeada Ethernet. Obs: minha rede é Gigabit Ethernet, mas a porta da TV é apenas Fast Ethernet (100 Mbps).
  • Não testei jogos ou joysticks, pois não sou muito fã de nenhum jogo no Android.
  • Não testei HD ou pendrive ligado às portas USB, pois prefiro acessar os vídeos diretamente do meu NAS.
  • Não testei o reprodutor de vídeos nativo, pois até onde sei ele não abre arquivos da rede.

Assim, deixando as especificações técnicas e testes sistemáticos de lado, o que vou mostrar aqui são as minhas próprias impressões da TV, dificuldades que encontrei e como contornei-as.

Conectando os Cabos HDMI

A primeira coisa a se saber durante a instalação é que nem todas as portas HDMI são iguais. Apenas as entradas HDMI 2 e 3 são capazes de exibir conteúdo 4K em 60 Hz e cores 4:2:2 ou 4:4:4, e apenas quando a opção “Formato HDMI melhorado” estiver habilitada. As outras portas estão limitadas a 4:2:0.

A entrada HDMI 2 foi a que escolhi para ligar o Playstation 4 Pro, de modo que ele pudesse usar o sistema de cores RGB (4:4:4). Note que ele só usará RGB quando não estiver em modo HDR. Em modo HDR as cores passam para YUV 4:2:2. Isso não é limitação da TV ou do Playstation 4 Pro, mas da própria largura de banda do padrão HDMI 2.0b. Como HDR usa 10 bits em vez de 8 bits para codificar cada componente, não há largura de banda suficiente para 4:4:4 em 4K e 60Hz. 4K HDR 10 bits com RGB (4:4:4) em 60 Hz só será possível com HDMI 2.1, que veremos talvez nas TVs de 2019 e no Playstation 5. 😉

A porta HDMI 3 é a porta ARC. É nela que liguei o meu receiver, o Yamaha RX-A830. Este receiver tem entradas e saídas HDMI 1.4 somente. Desse modo, ele só consegue trabalhar com 4K até 30 Hz, e nada de HDR. É por conta disso que eu precisei ligar o Playstation 4 Pro diretamente na TV, do contrário eu continuaria limitado a resolução Full HD e sem HDR.

Ligar equipamentos diretamente na TV e usar o ARC dela para transmitir o áudio para o receiver é uma opção, mas ela traz um grande inconveniente. O protocolo ARC só tem largura de banda para passar áudio PCM 2.0, Dolby Digital e DTS. Isso também não é uma limitação da TV, mas sim do próprio protocolo ARC. Não há como passar PCM 7.1, DTS-HD Master Audio ou Dolby TrueHD, por exemplo, que são todos formatos sem perda, de alta largura de banda.

Esses problemas serão solucionados pelo novo padrão eARC, que também chegará com o HDMI 2.1. Mas, novamente, ainda não há produtos suportando esses padrões e só poderemos usufrui-los quando tivermos TVs e receivers com eles.

Desse modo, conectando o Playstation 4 Pro diretamente na TV, perde-se o áudio multicanal de alta definição (sem compressão). Por padrão o console vai enviar PCM 2.0 (também sem compressão, mas apenas estéreo), mas pode ser configurado para codificar a saída em Dolby Digital e DTS, abrindo mão do formato sem perdas em favor de mais canais.

Para contornar esse problema alguns Blu-ray players 4K vem com duas saídas HDMI, sendo uma apenas de áudio, mas infelizmente não é o caso do Playstation 4 Pro.

Entre áudio em alta definição ou imagem 4K e HDR, muitos abrirão mão do áudio em alta definição em favor do 4K + HDR. De fato, a diferença na imagem é mais notável. Poucas pessoas conseguem perceber a diferença entre um DTS e um DTS-HD, por exemplo. Mas esse retrocesso no áudio me incomodava. Acabei fazendo um upgrade no receiver pouco tempo depois, mas deixo essa história para outro artigo.

Para quem prefere uma solução paliativa, a única que encontrei é um dispositivo chamado AVR Key 18Gbps, que tem uma entrada HDMI e duas saídas, uma para o vídeo e outra para o áudio. Mas o custo do dispositivo é alto (US$ 150,00) e precisa ser importado, frete caro e risco de pagamento de impostos. Além disso, ele serve para apenas um dispositivo, então seria necessário usar um desses para cada dispositivo ou usa-lo em conjunto com um switch HDMI. Enfim, acaba sendo menos custoso trocar de receiver.

Testando as Diferentes Fontes

Vou mostrar algumas fotos, mas tenha em mente que elas estão aqui apenas para ilustrar o artigo. Fotos da tela da TV naturalmente não são representativas da imagem vista pessoalmente. O ideal é ver a TV pessoalmente antes de comprar, por mais que as configurações não sejam as mais adequadas e o conteúdo não seja representativo do que você realmente usará. Eu fiz isso em uma loja local do Fast Shop, sentei em frente à TV da exposição e fiquei assistindo o vídeo demonstrativo por alguns minutos. Isto também me ajudou na escolha por esta TV.

TV Aberta

Com a TV instalada, meu primeiro teste foi com a TV aberta. Como todos os canais digitais trabalham com 1080i, a TV trata de fazer o desentrelaçamento e o upscale para 4K. E ela faz isso muito bem, de modo que até mesmo a imagem da TV aberta fica bonita nela.

Em geral, conteúdos 1080 ficam bons redimensionados para 4K. É apenas com resoluções menores que artefatos começam a ficar visíveis. A TV analógica naturalmente fica bem sofrível.

TV Digital Aberta na Sony XBR-55X905E 4K.

TV Digital Aberta na Sony XBR-55X905E 4K.

Playstation 4 Pro

Playstation 4 Pro, por trabalhar com 4K e HDR nativamente, fica com uma imagem fantástica. O salto do Full HD SDR para o 4K HDR é grande. Como previsto, o console envia RGB (4:4:4) quando o conteúdo é SDR e YUV 4:2:2 quando o conteúdo é HDR.

Deixando o “Modo de Imagem” da TV no automático, ela entra automaticamente no modo “Jogo” quando a fonte é o Playstation 4 Pro. No modo “Jogo” há menos processamento da imagem e a latência (input lag) diminui para menos que 35ms. Fora do modo “Jogo”,  a latência pode passar dos 100ms. Portanto, usar o modo “Jogo” para jogos é importante.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Playstation 4 Pro na TV Sony XBR-55X905E.

Blu-Ray Player

Testei também a imagem de meu Blu-ray player. Ele é de 2012, não tem suporte a 4K ou HDR, mas não pretendo troca-lo porque não pretendo alugar ou adquirir filmes 4K ou HDR, até porque eles nem estão disponíveis no Brasil e para importa-los o preço se torna proibitivo. Com o Blu-ray player enviando a imagem em 1080p, a TV se encarrega de fazer o upscale para 4K. Como o conteúdo 1080p de Blu-ray normalmente é pouco comprimido e sem muitos artefatos, o resultado é muito bom.

Blu-ray Player 1080p na Sony XBR-55X905E.

Blu-ray Player 1080p na Sony XBR-55X905E.

Nintendo Switch

O Nintendo Switch também trabalha com 1080p, deixando a cargo da TV o upscale para 4K. Os gráficos no estilo cartoon são os que melhor se saem no processo de redimensionamento. Portanto o resultado aqui também é excelente. Com o Nintendo Switch a TV também muda automaticamente para o modo “Jogo”.

Nintendo Switch na Sony XBR-55X905E.

Nintendo Switch na Sony XBR-55X905E.

Nintendo Switch na Sony XBR-55X905E.

Nintendo Switch na Sony XBR-55X905E.

Playstation 3

O Playstation 3 é outra fonte cujo limite é 1080p. As imagens puras e livres de artefatos também auxiliam na tarefa da TV de fazer o upscale para 4K. Ótimos resultados. Porém, o modo “Jogo” não é selecionado automaticamente. Os jogos que rodam em 1080p se saem melhor que os jogos que rodam em 720p, pois estes últimos tendem a apresentar um efeito de serrilhado maior. Mas cabe lembrar que jogos que rodam em 1080p já costumam ter gráficos mais simples, com mais cores sólidas, o que acaba facilitando o upscale. Jogos com gráficos no estilo cartoon, como o Castle of Illusion, mostrado nas fotos, também levam vantagem, mesmo quando em 720p.

Playstation 3 na Sony XBR-55X905E.

Playstation 3 na Sony XBR-55X905E.

Playstation 3 na Sony XBR-55X905E.

Playstation 3 na Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1

Minix Neo U1 suporta 4K e ao detectar a TV já envia o sinal nessa resolução por padrão, tanto nos menus quanto na reprodução de conteúdos. Na ocasião eu não tinha conteúdo 4K para testar, então usei alguns filmes e séries em 1080p. Note que, neste caso, o upscale está sendo feito pelo próprio Minix Neo U1. Para reprodução de conteúdo eu uso uma versão do XBMC, modificada pela Minix e que permite sincronizar a taxa de atualização da TV com a do vídeo sendo executado.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Minix Neo U1 executando conteúdo 1080p e fazendo o upscale para 4K para a Sony XBR-55X905E.

Posteriormente testei conteúdos 4K com o Minix Neo U1 e ele também se saiu muito bem. Ele também é ótimo para exibir fotos, pois minhas câmeras atuais trabalham com 4608 x 3456 e 4000 x 3000, de modo que menos resolução é desperdiçada ao visualiza-las na TV 4K quando comparado com uma TV Full HD.

Foto exibida na Sony XBR-55X905E pelo Minix Neo U1.

Foto exibida na Sony XBR-55X905E pelo Minix Neo U1.

Foto exibida na Sony XBR-55X905E pelo Minix Neo U1.

Foto exibida na Sony XBR-55X905E pelo Minix Neo U1.

Minix Neo U1 só não é compatível com HDR, mas já adquiri um Minix NEO U9-H para substitui-lo. Estou aguardando a entrega, que por sua vez está aguardando a boa vontade do Correios.

O próximo teste foi com o meu mini PC, o MSI Cubi 2. Estranhamente ele não apresentou imagem quando ligado ao Receiver Yamaha RX-A830. Ligando-o direto à TV ele funcionou por padrão em 1920×1080 e 75 Hz. Essa taxa de atualização talvez seja a explicação pela qual ele não funcionou via receiver. Eu poderia ter tentado forçar uma taxa de atualização menor e conecta-lo via receiver novamente, mas optei por evitar a fadiga.

Vale destacar que o MSI Cubi 2 suporta 4K em 60 Hz, mas apenas pela saída mini DisplayPort. A saída HDMI usa a versão 1.4 e, portanto, fica limitada em 1080p em 60 Hz ou 4K em até 30 Hz. Eu até comprei um adaptador de mini DisplayPort para HDMi e estou esperando chegar, mas nesse caso é praticamente certo que ele não transmitirá áudio, pois apesar de ser possível pela especificação, poucos fabricantes implementam o áudio via DisplayPort.

Um inconveniente de conectar o MSI Cubi 2 diretamente à TV é que o som fica limitado a estéreo, via PCM 2.0, por conta da limitação do ARC da qual eu já falei. Quando conectado ao receiver ele pode enviar áudio multicanal, como PCM 7.1 ou outras configurações. Este problema foi resolvido com a troca do receiver, da qual falarei em outro artigo.

Consoles Clássicos via Framemeister

É claro que eu não poderia deixar de testar meus consoles clássicos: Mega Drive, Super Nintendo, Playstation One e Atari 2600, que estão ligados à TV através do Framemeister.

Neste caso, o Framemeister faz o upscale para 1080p, e a TV se encarrega de fazer o upscale para 4K. Tipicamente TVs não são boas para fazer upscale de consoles antigos, pois elas tem algoritmos otimizados para vídeo, que fazem a interpolação dos novos pixels como média ponderada de pixels vizinhos na imagem original, o que deixa a imagem “embaçada”. No caso de videogames antigos, tipicamente queremos apenas aumentar o tamanho dos pixels originais, obtendo uma imagem pixelada, mas nítida. É por isso que o Framemeister faz um trabalho melhor que uma TV no upscale.

Ainda não existem upscalers de jogos que trabalhem com 4K, então o melhor que podemos fazer atualmente é deixar o primeiro upscale com hardware especializado para 1080p e deixar a TV fazer o restante. Neste caso, o salto que o Framemeister faz de 240p para 1080p é grande, pois são de 4 a 5 vezes a quantidade de linhas originais, dependendo das configurações de zoom. Por outro lado, o salto de 1080p para 2160p é de apenas 2 vezes a quantidade de linhas, de modo que o algoritmo da TV não prejudica a imagem.

Cabe destacar que com o Framemeister a TV não faz o ajuste automático para o modo “Jogo”, então é necessário seleciona-lo manualmente. Do contrário, a latência tende a atrapalhar.

Mega Drive na Sony XBR-55X905E.

Mega Drive na Sony XBR-55X905E.

Super Nintendo na Sony XBR-55X905E.

Super Nintendo na Sony XBR-55X905E.

Playstation One na Sony XBR-55X905E.

Playstation One na Sony XBR-55X905E.

Atari 2600 na Sony XBR-55X905E.

Atari 2600 na Sony XBR-55X905E.

Sky

A imagem da Sky provavelmente é a mais sofrível das minhas fontes, com excesso de compressão em muitos casos. Com uma tela maior e melhor, artefatos tendem a se tornar mais visíveis. Porém, isso depende do canal e do conteúdo, alguns são melhores que os outros. Assistindo a Olimpíada de Inverno no SporTV, por exemplo, a imagem me pareceu muito boa. Os canais SD, por outro lado, normalmente ficam horríveis.

Sky na Sony XBR-55X905E.

Sky na Sony XBR-55X905E.

Sky na Sony XBR-55X905E.

Sky na Sony XBR-55X905E.

Menu do Android TV

Os menus do Android TV são um pouco diferentes do que eu estava acostumado a ver em TVs da Sony. De início fiquei um pouco perdido para achar as configurações, mas logo me acostumei e hoje já posso dizer que gosto da interface.

A instalação de aplicativos via loja também é bem tranquila, tal qual em um celular, e pode ser feita pelo próprio PC, como acontece com outros dispositivos Android.

Menus do sistema operacional Android TV na Sony XBR-55X905E.

Menus do sistema operacional Android TV na Sony XBR-55X905E.

Menus do sistema operacional Android TV na Sony XBR-55X905E.

Menus do sistema operacional Android TV na Sony XBR-55X905E.

Netflix

O aplicativo do Netflix no sistema operacional Android TV é tão bom quanto o do Playstation 4 Pro. Desse modo eu não preciso mais ligar o videogame para assistir filmes no Netflix. A minha TV antiga já tinha Netflix, mas eu preferia usar o do console pois a interface era melhor e mais rápida, enquanto que o da TV era uma versão mais antiga e mais lenta.

O conteúdo 4K ainda não é tão amplo, e o HDR é menor ainda, mas felizmente está aumentando. Há poucos filmes 4K, mas séries já tem uma quantidade considerável. As produções do próprio Netflix também já contam, em sua grande maioria, com 4K e HDR. A maioria das séries que venho assistindo já são pelo menos 4K, e algumas também são HDR.

Pressionando a tecla display é possível visualizar a largura de banda que está sendo utilizada, como acontece ao pressionar o botão R3 no Playstation 4.

Eu imaginei que não iria poder aproveitar o conteúdo 4K e HDR em sua taxa de dados máxima por conta da minha conexão de Internet, mas para a minha grata surpresa, meu provedor aumentou a largura de banda de download da minha conexão para 30 Mbps em dezembro, sem qualquer aviso. Aparentemente estavam fazendo testes para uma promoção que viria em janeiro. Desde então eu tenho os 30 Mbps e posso ver o Netflix com a largura de banda mais alta atualmente: 15,26 Mbps, que é suficiente para ver o conteúdo 4K e HDR sem artefatos. Vale notar que metade disso já é suficiente para ver conteúdo 4K e HDR, mas nesse caso a compressão é maior e isso se reflete na qualidade da imagem.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Netflix na Sony XBR-55X905E.

Google Cast

TV Sony XBR-55X905E conta com a funcionalidade de um Chromecast Ultra. É possível transmitir para ela a partir do celular ou do PC, tal qual fazemos com o Chromecast Ultra, incluindo conteúdos 4K.

Porém, há limitações. Uma delas é que não há suporte para HDR no Youtube. Esta é uma limitação do  aplicativo do Youtube no Android TV, que não ocorre com o Chromecast Ultra. Assim, para assistir vídeo HDR no Youtube é preciso dar mais dinheiro para o Google.

Também existem as limitações por conta do ARC. Não cheguei a testar, mas lembro que na minha TV anterior, se eu transmitisse algo com som DTS para o Chromecast conectado à TV, o som era transmitido apenas como PCM 2.0 para o receiver via ARC. Mas ligando o Chromecast diretamente ao receiver, ele transmitia o som DTS, sem conversão.

Outra falha que notei é que a TV não aparece na lista de dispositivos disponíveis para transmissão quando está desligada, ainda que eu tenha deixado habilitada a opção para que ela fique disponível.

Limitações à parte, o Google Cast funcionou muito bem. Em apenas uma ocasião ele não queria funcionar e precisei reiniciar o aplicativo que cuida da funcionalidade.

Kodi / SPMC

Eu gosto muito do aplicativo Kodi, sucessor do XBMC. Também gosto do SPMC, que também é derivado dos dois anteriores. Uma versão do XBMC é o que eu uso no Minix Neo U1 para assistir vídeos e ver fotos.

Mas na TV Sony XBR-55X905E eles não funcionaram tão bem quanto eu gostaria. Para começar, eles não “descobrem” os outros dispositivos da rede. Para acessar meu NAS eu precisei digitar diretamente o nome dele.

Com o SPMC, só consegui enviar áudio LPCM Estéreo, não importando o que eu fizesse nas configurações. Com o Kodi eu consegui transcodificar DTS e DTS-HD para Dolby AC3 e pelo menos ter áudio multicanal 5.1. Eu já sabia que DTS-HD ele não conseguiria enviar para o receiver por conta da limitação do ARC, mas eu esperava que pelo menos o passthrough de DTS ele fosse conseguir fazer. Não foi o caso.

As configurações para colocar a taxa de atualização da tela igual a do vídeo, como eu faço no Minix Neo U1 aparentemente não funcionam em nenhum dos dois aplicativos.

Por fim, a interface fica apenas em 1080p, não dá para colocar em 2160p. Isso não afeta vídeos, que mudam a resolução da tela na hora de executar, mas para fotos o limite de 1080p é um problema.

Enfim, o Kodi na TV só é bom para quem não tem receiver. Para quem tem, é melhor usar um player externo e aproveitar tanto a resolução 4K e HDR quanto os áudios de alta definição.

Para completar a decepção, baixei um remux de filme para testar, em 4K e HDR. Kodi e SPMC falharam miseravelmente. Um enrosco atrás do outro. Aí testei o mesmo filme no XPMC do Minix Neo U e ele executou perfeitamente (apenas sem HDR porque ele não suporta) e ainda com som Dolby TrueHD.

Desse modo deixei o Kodi e o SPMC da TV de lado e voltei a usar o XBMC do Minix Neo U1. Por enquanto estou sem ter como executar arquivos com HDR, mas o Minix NEO U9-H está à caminho.

Ângulos

Muita gente reclama das mudanças na tela da TV ao visualiza-la de um ângulo que não seja o ideal. Eu não percebi distorções na TV Sony XBR-55X905E de nenhuma posição do meu sofá.

De qualquer forma eu gosto de sentar o mais em frente a TV possível para assistir. Não entendo essas reclamações de pessoas que querem assistir TV em um ângulo totalmente fora do normal. Ou a família é muito grande, ou o layout do ambiente precisa ser otimizado.

Problema e Solução

Nesta seção vou descrever um problema que ocorreu com minha TV Sony XBR-55X905E e como ele foi resolvido.

Em certa ocasião, a imagem do meu Playstation 4 Pro começou a falhar, dando umas piscadas, e quando aparecia era com um ruído em que apareciam pontinhos brancos intermitentes (tipo ruído sal e pimenta, mas sem a pimenta). Esse tipo de problema é típico de cabo, então tentei trocar o cabo, mas não deu certo. Tentei trocar de porta no receiver (ele já estava ligado no novo receiver na ocasião), tentei trocar o cabo do receiver para a TV, tentei trocar a porta no receiver. O negócio só funcionou quando eu desliguei a TV segurando o botão POWER para encerrar o Android, e então liguei de novo. Depois disso funcionou tudo perfeito, inclusive com os cabos que estavam antes. E o problema não voltou mais a ocorrer.

Desse modo fica a dica: se aparecer algum bug estranho, antes de sair mexendo em cabos tente simplesmente reiniciar o sistema operacional Android.

Não aconteceu mais comigo, mas eu praticamente não uso muito outros aplicativos além do Netflix. O mais provável é que esses bugs vão aparecer com quem usa muitos aplicativos de terceiros. São os males que vem com um sistema operacional mais aberto.

Cabos HDMI

Notei que muitas pessoas tem problemas com cabos HDMI quando começam a usar 4K e HDR. Os cabos antigos nem sempre suportam os padrões HDMI 2.0 e HDMI 2.0b. Percebi que muitos compradores da TV Sony XBR-55X905E tiveram problemas com cabos, então achei que valeria a pena citar os que estou usando, pois não tive um único problema com cabo HDMI.

Os cabos que eu já vinha comprando e recomendo, com suporte ao HDMI 2.0 na especificação, são os cabos HDMI da Vention. Também uso o cabo HDMI original do Playstation 4 Pro sem problemas. Até mesmo meu Monster Cable falsificado funcionou sem problemas com 4K e HDR.

Tenha em mente: Smart TVs são superestimadas

É bacana ter uma TV com Android, onde podemos instalar e executar aplicativos, reproduzir arquivos diretamente, etc. ainda que com as limitações do ARC e com o “Chromecast embutido” não sendo tão bom quanto um Chromecast Ultra.

Mas sejamos realistas, em alguns anos, o cenário mais provável é o de que a Sony abandone a TV, que vai ficar com a mesma versão do Android pra sempre, ou talvez o próprio Google abandone o Android TV, que nunca recebeu lá tanta atenção.

Com o tempo, aplicativos vão ficando incompatíveis com versões mais antigas do Android, e eventualmente deixarão de funcionar ou deixarão de ter novos recursos.

Isso já é realidade para quem comprou uma TV da Sony modelo 2011 (não tem Netflix nem Youtube) ou 2012 (tem Netflix, mas sem recursos novos, não tem Youtube).

Nesse ponto, se a TV ainda te serve bem na qualidade de imagem, o negócio é partir para dispositivos como Chromecast ou TV Boxes, como o Minix NEO U9-H, que custam uma pequena fração do preço de uma TV nova, e ser feliz.

Smart TVs sempre foram superestimadas. Os fabricantes largam o suporte muito cedo. É melhor deixar a esperteza das TVs em dispositivos baratos que podemos trocar a cada 2 ou 3 anos, tal qual tipicamente fazemos com telefone celular, e manter o ciclo de atualizações das TVs em intervalos mais razoáveis, de 5 a 10 anos.

Considerações Finais

Em linhas gerais, posso dizer que estou bastante satisfeito com a minha TV Sony XBR-55X905E. As imagens ficam fantásticas com conteúdo 4K e HDR. Mesmo com conteúdos 1080p a TV não faz feio, e supera TVs Full HD comuns.

No salto da TV CRT para a TV LCD Full HD eu notava que alguns conteúdos ainda ficavam melhores na TV CRT, notavelmente os conteúdos SD. Mas no caso do salto da TV Full HD para a TV 4K, não existe esse problema. O upscaler da TV trabalha muito bem. Então mesmo que a oferta de conteúdo 4K e HDR ainda seja pequena, a TV continua valendo a pena.

Para quem tem um Playstation 4 Pro ou um XBox One X, a TV definitivamente vale a pena, pois a diferença é grande. Ainda que nem todos os jogos usem resolução 4K nativa, apenas o HDR já dá um grande impacto.

Se eu compraria a TV novamente? Em dezembro de 2017 sim, estou certo de que fiz a escolher certa para a época, e usufrui muito bem nesses últimos 2 meses e meio, que incluíram o período de Natal, Ano Novo, recessos e minhas estimadas férias.

Se compraria novamente hoje? Talvez. Pois a Sony já está para lançar a linha 2018, que inclui o modelo SBR-55X905F, que tem algumas melhorias. É claro que o modelo novo provavelmente será mais caro no lançamento, então é preciso avaliar se as melhorias valem o custo extra. Por outro lado, é possível que a linha antiga fique mais barata em um ou outro loja para liquidar estoque antigo. E para completar o dilema: é ano de Copa, então é possível que tenhamos boas promoções de TV lá pela metade do ano. Fico até feliz de já estar com a minha na mão para não ter que encarar esta decisão.

Atualização (03/03/2018):

A Distância

Acabei esquecendo de falar de um dos itens que eu havia planejado falar, que é a distância entre a TV e o telespectador. Existem algumas tabelas na Internet que tentam dizer qual é a distância ideal para se assistir à TV, dependendo do tamanho, ou qual o tamanho ideal de TV dado o tamanho da sala.

Eu acho que essas tabelas são todas furadas. Muitas delas não levam em consideração a resolução, e isso é muito importante. Quanto maior a resolução, maior precisa ser a TV ou mais perto precisamos estar para que a maior resolução possa realmente ser percebida. Do que adiantaria ter uma TV 4K e não conseguir perceber a diferença entre uma imagem 4K e outra Full HD?

É por isso que uma TV 4K de 32 polegadas, por exemplo, provavelmente não faria sentido. Ninguém fica tão perto de uma TV para perceber a diferença. Por outro lado, um monitor de 27 polegadas 4K faz sentido. Eu tenho um 5K de 27 polegadas no meu trabalho e percebo a diferença quando volto para casa e uso o Full HD de 24 polegadas. Mas isso é porque fico à meio metro do monitor.

Outro fator que nenhuma tabela considera é o fator miopia. Eu sou míope. Sem óculos ou lentes de contato, eu mal sou capaz de perceber a diferença entre uma imagem 4K e uma imagem 240p de VCD. Com óculos eu vejo com a mesma nitidez que uma pessoa normal, mas com um detalhe: tudo fica menor! Assim, uma TV de 55 polegadas parece menor para mim do que para uma pessoa sem problemas de visão. Eu percebo essa diferença quando uso lentes de contato. De repente tudo fica maior, incluindo as telas de meu celular, do meu monitor e da minha TV. Desse modo, um míope que usa óculos tipicamente precisa de uma TV maior que uma pessoa com visão normal, dada a mesma distância entre a TV e o telespectador.

Dito tudo isto, eu normalmente assisto TV sentado à 2 metros da tela. Essa distância era o suficiente para eu, de óculos, perceber a diferença entre 720p e 1080p na Sony KDL-46HX755 de 46 polegadas; Hoje, essa distância é suficiente para eu ver a diferença entre 4K e 1080p na TV Sony XBR-55X905 de 55 polegadas. Mas olha… é por pouco! Dependendo do conteúdo ou se eu for um pouquinho mais longe já não consigo perceber essa diferença.

Com isso eu afirmo sem medo de errar que, se coubesse no meu orçamento, eu compraria a XBR-65X905E, de 65 polegadas, mesmo ficando à apenas 2 metros de distância da tela. É claro que assim eu enxergaria mais defeitos em imagens de menor resolução, ainda mais se estivesse com lentes de contato em vez de óculos, mas para 4K continuaria perfeito.

Atualização (05/03/2018):

Adicionando algumas fotos da TV Sony XBR-55X905E enviadas pelo Vando:

 TV Sony XBR-55X905E

TV Sony XBR-55X905E

 TV Sony XBR-55X905E

TV Sony XBR-55X905E

 TV Sony XBR-55X905E

TV Sony XBR-55X905E

Atualização (10/03/2018):

Atualizadas as informações sobre a imagem do Playstation 3, para comentar sobre os jogos que rodam em 720p, que são a grande maioria.

Também corrigi a informação de que a TV seleciona o modo “Jogo” automaticamente para o Playstation 3. Isso não acontece. Dos consoles que eu tenho, ela faz a seleção automática apenas para o Playstation 4 e para o Nintendo Switch.

Atualização (23/03/2018):

TV Sony XBR-55X905E pode ser adquirida nas seguintes lojas:

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2018/03/03/review-tv-sony-xbr-55x905e-4k-hdr-ultra-hd-smart-android-led-serie-x905e/

33
Deixe um comentário

avatar
11 Comment threads
22 Thread replies
9 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
Marcelo guedesJulio CesarRodrigoHarley Masculino santiago Recent comment authors
  Inscrever  
mais novos mais velhos mais votados
Notificar sobre
Visitante
Fernando

Ótima review amigo! Não tenho muito conhecimento técnico não, mas concordo com a maioria que você disse aí. Essa tv tem um HDR fantástico mesmo!

Membro

Muito bom review. Sobre o upscaling, vc disse que é bom com o ps3 que tem no maximo 1080p de resoluçao. Mas gostaria de saber se com os jogos dele que são 720p(a maioria acredito)ela também tem um bom upscaling. Tenho uma X7005D e achei bem meh o upscaling no ps3(talvez seja a falta do processador X1)Estou a fim de vender essa minha tv q fez 1 ano essa semana e pegar ou uma X905E ou uma LG OLED, a B7 no caso. A sony terei q me arriscar a comprar online pela primeira vez na vida, ja que nenhuma loja por aqui tem ela, já a B7 achei num ótimo preço num mercado aqui, menor até que os preços da net,seria pegar e levar. Outra coisa que reparei, vc usa o ps4 pro na vertical sem stand, é de boa usar assim? Nao aquece de mais ou da muito ruido em jogos que demandam mais do console? Sempre quis por o meu assim mas tenho receio.
Vlw então, até mais!

Vando
Visitante
Vando

Amigo, bom dia!
Parabéns você abordou a maioria das características da TV.
Uma pequena sugestão eu bati umas fotos das imagens da TV para mostrar para uns amigos e consegui uma ótima foto usando o Galaxy S8 com a sala totalmente escura sentado no sofá e dando um pouco de zoom. Tenho algumas fotos de um vídeo 4k HDR que coloquei na minha XBR905 se quiser posso te enviar para você rechear mais o seu review. Grande abraço.

rodrigo
Visitante
rodrigo

Olá Skooter!
Esse setup não pará de melhorar, ficou show!
Como vc faz para convencer a patroa?
Cada dispositivo novo que compro é uma briga..rs
Brincadeiras a parte, vamos lá!
Usando o upscalling para 4k com o framemeister, achou que imagem ficou melhor do que a tv antiga full hd?
Notou algum lag nos jogos dos consoles antigos?
Em vídeos no formato MKV as legendas foram exibidas?
Na minha tv sony 46 kdl-955 não consegui exibir legendas no formato SRT.
Vc sabe se é necessário algum procedimento diferente para exibir legendas nesse formato?

Mauricio
Visitante
Mauricio

Qual receiver voce pegou?

Aldo Cintra
Visitante
Aldo Cintra

Amigo, ótimo review!

Minha tia pediu para auxiliá-la na compra de uma nova TV para a sala.

Cheguei nessa aqui, se puder me dizer, por alto, o que acha dela, eu realmente agradeceria.
Obrigado.

https://www.carrefour.com.br/Smart-TV-LED-58-Samsung-UN58MU6120GXZD-Ultra-HD-4K-3-HDMI-2-USB-Preta-com-Conversor-Digital-Integrado/p/5226015?crfetp_rop=comp&crfetp_ed=buscape&crfetp_trm=cpa&tkSource=buscape&tkOffer=acb3e8c2-cd13-497b-8ce7-2510649ad0b1&dLog=20180308150155

Membro

poxa bacana, li tudo seu review , gostei muito de todos os pontos e dicas que vc explico , depóis gostaria q voce falace a calibraçao de imagem que vc usou pra jogos, mas antes deixa chegar minha tv, eu comprei agora a minha 55 tb, meu unico medo é ficar muito perto da tv , comprei para meu quarto mesmo, minha tv antiga era da sony de 40 polegadas, modelo nx725 , como ela queimo depois de uns 6 anos, por causa de um raio , eu acabei levando na assistencia e acabo saindo caro, a sony entro em contato, e falou caso eu nao queira arrumar a tv , iria me enviar uma proposta de desconto pegando uma nova tv, e acabo saindo por 3700 esse modelo 905e já com garantia estendida , gostei d mais, eu gostaria muito q fosse 49 nao sei pq nao vem pro brasil esse tamanho , é o mesmo modelo da 905e mas 49, ae acabei pegando a 55, espero q realmente isso nao me prejudique no jogo, digo eu passo bastante tempo jogando ps4 pro , a distancia é uns 2 metros e meio da estante até minha cama, vamos ver… Leia mais »

Harley Masculino santiago
Visitante
Harley Masculino santiago

como faco pra comprar ela no site corporativo?

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Olá Skooter! Acompanho seu blog há muito tempo e recebo todas as suas excelentes impressões. Só passo rápido pelos reviews de pet porque não tenho cachorros. Gostaria de saber se você conhece alguma TV que reduza o contraste de acordo com a luminosidade do ambiente. Ano passado perdi uma LG 32LV5500 de 2011 (infelizmente queimou por perturbações no sistema elétrico da concessionária de energia – fui ressarcido) e ainda possuo outra LG 42LM6200 de 2012 e ambas possuem esse recurso que a LG nomeou de Energy Saving. Não tenho interesse em economia de energia (acho que, nesse caso, se é pra economizar não ligue a TV) e, sim, no conforto visual que ele proporciona. Já procurei (e comprei outras duas) TVs LG com essa mesma feature mas não funciona de forma automática, fazendo com que eu tenha que reajustar sempre. Parece que a LG abandonou (pelo menos nos modelos de entrada) o recurso Energy Saving. Se essa Sony fizer isso ou outra que você conheça, será minha próxima compra porque a minha velhinha (2012) 42LM6200 já está ficando cansada. Preciso de uma substituta com ótima imagem e controle automático de luminosidade emitida pela tela.

Julio Cesar
Visitante
Julio Cesar

Excelente Review, muitos reviewers profissionais não testam os gadgets com nem metade das fontes que vc citou, peguei essa tv na ultima promo da Fast Shop e até o presente (faz 10 dias), extremamente satisfeito, saí de uma Samsung KU6300. A explicação das limitações do parão HDMI 2.0 em poucos lugares vi de forma tão objetiva e clara. Obrigado!

Marcelo guedes
Visitante

Olá colega, vi que essa TV é a mesma que a X900E NA GRINGA. CORRETO? Então eu to com uma duvida mortal, Eu acho que vi que ela tem 120hz certo? Mas os 120 hz dela so rodam em 1080p, gostaria de saber se tem cmo usar os 120 hz dela no pc? em 1080 p. Grato deis de ja colega 🙂