maio 02 2012

eStarland: Rocksmith (PS3)

Olá leitores do Skooter Blog. Hoje falo sobre o Rocksmith (PS3), do Playstation 3 (PS3), adquirido na eStarland. Sobre a compra eu já falei em artigo anterior, então hoje falarei apenas sobre o jogo. O Rocksmith (PS3) é um jogo da Ubisoft na linha dos famosos Guitar Hero e Rockband, com um grande diferencial que é utilizar uma guitarra de verdade. É isso mesmo que você leu! Ao contrário de Guitar Hero e Rockband, onde você joga pressionando as teclas coloridas de uma guitarrinha de plástico, no Rocksmith (PS3) você joga tocando riffs de verdade em uma guitarra de verdade.

A caixa do Rocksmith (PS3)

A caixa do Rocksmith (PS3)

Na caixa do Rocksmith (PS3), além do disco Blu-ray e manual, você encontra um cabo especial para fazer a conexão da guitarra no Playstation 3. Este cabo tem um plug USB em uma ponta  e um plug P10 mono (o padrão das guitarras) na outra ponta. Aparentemente o cabo também inclui um microfone para captar som ambiente, pois existe um troféu que é conquistado ao cantar a música além de tocá-la. Acabei ganhando tal troféu apenas com a realimentação gerada pelo microfone, que é bem incômoda e me fez deixar o volume baixo nas jogadas. Logo percebi que a realimentação não estava vindo dos captadores da guitarra, ajustei o volume desse microfone no jogo e pude finalmente tocar com o som alto o suficiente para ter um bom retorno do que eu estava tocando.

A caixa do Rocksmith (PS3)

A caixa do Rocksmith (PS3)

Rocksmith (PS3) pode ser jogado com virtualmente qualquer guitarra de verdade. Eu jogo com minha Cort X-11, mas quem não tem nenhuma guitarra e ainda não sabe se vai pegar gosto por elas além do jogo pode comprar qualquer uma das mais baratinhas, que é bem provável que custem até menos que o que cobram por aqui pelas guitarrinhas de brinquedo do Guitar Hero. Antes de cada música é necessário tocar cada corda solta apenas para que o jogo se certifique de que sua guitarra está afinada. O jogo tem um “afinador” para te ajudar a afiná-la, caso não esteja. A seleção de música é muito boa e inclui uma série de clássicos de várias épocas, como Rolling Stones e Nirvana, além de outras mais recentes.

Parte traseira da caixa do Rocksmith (PS3)

Parte traseira da caixa do Rocksmith (PS3)

Jogar com a guitarra de verdade é certamente o grande apelo do Rocksmith (PS3). Algo que já tinha sido prometido por um jogo chamado Guitar Rising, que foi anunciado, mas acabou virando um vaporware. No Guitar Hero e no Rockband ao ficar bom em uma música, você na verdade ficou bom apenas em apertar botões coloridos na seqüência e ritmos certos, mas no Rocksmith (PS3) ao ficar bom em uma música, você realmente aprendeu a tocá-la em uma guitarra de verdade.

Cabo, adesivos e caixa do blu-ray do Rocksmith (PS3)

Cabo, adesivos e caixa do blu-ray do Rocksmith (PS3)

A curva de aprendizado do Rocksmith (PS3) não é das mais fáceis. Você começa fazendo apenas alguns poucos riffs, com número reduzido de notas e cordas. Aos poucos o jogo vai acrescentando mais riffs, riffs mais completos, até chegar na versão com todas as notas. Os vídeos de tutoriais do modo carreira vão te ensinando algumas técnicas (slides, tremolos, bends, hammer on, pull off, etc.), mas você também pode treinar o básico em alguns modos separados do jogo. Eu gostei da experiência, e creio que o jogo também tem potencial para agradar guitarristas mais experientes, bem como iniciantes.

Caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3) ainda lacrada

Caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3) ainda lacrada

Rocksmith (PS3) vem com um folheto que sugere que a ligação do Playstation 3 à TV seja feita com um cabo HDMI e que um cabo A/V (composto) seja  usado para ligá-lo a um sistema de home theater, para que a conexão de áudio seja analógica, evitando a latência do áudio que ocorre com a transmissão digital. A segunda melhor alternativa seria ligar audio analógico e vídeo com um cabo de vídeo componente, sendo áudio no home theater e vídeo na TV, deixando tudo analógico. A terceira opção é ligar tudo, video componente e audio analógico, na TV. Eu particularmente ignorei tudo isso e deixei meu Playstation 3 como estava, ligado ao home theater com um cabo HDMI, que por sua vez está ligado a TV com outro cabo HDMI. A latência é mínima, perceptível sim, mas não chega a atrapalhar, então poupei-me o trabalho de ligar o cabo de audio analógico por enquanto.

Caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3)

Caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3)

Nos menus do jogo também há como corrigir o lag do vídeo, para compensar alguma latência dos filtros de processamento da própria TV. A maioria das TVs tem um modo GAME, que deve ser usado para desabilitar alguns filtros e deixar o video com a menor latência possível. Aliás, tal opção, se existir, deve ser usada em todo e qualquer jogo, afinal latência nunca é algo bom em jogos.

Parte traseira da caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3)

Parte traseira da caixa do blu-ray de Rocksmith (PS3)

Outro item que acompanha o Rocksmith (PS3) é uma cartela com dois conjuntos de adesivos para marcar as casas 1, 3, 5, 7, 9, 12 e 15 de até duas guitarras. Acho que esses adesivos são dispensáveis até mesmo para iniciantes, afinal toda guitarra já tem marcação nessas casas, e é melhor se habituar com elas. Esses adesivos me fizeram lembrar de uma revista dos anos 90, chamada “Violão Cordas e Cores”, que trazia um método para aprender violão que consistia em colar adesivos com as posições dos dedos para fazer cada acorde de uma determinada música. Eu cheguei a comprar umas 3 edições de tal revista, aprendi algumas músicas, mas na verdade usei-a apenas para ver os acordes e cifras, nunca cheguei a colar os adesivos. Na época, pré-Internet, revistinhas com músicas cifradas eram comuns nas bancas. Hoje nem sei se ainda existem, visto que com a Internet é possível achar praticamente qualquer cifra em poucos segundos.

Manual e blu-ray de Rocksmith (PS3)

Manual e blu-ray de Rocksmith (PS3)

Amplificadores e pedais virtuais estão presentes no Rocksmith (PS3). Em cada música você já nota que o som da sua guitarra está com tons e efeitos diferentes, adequados à música em questão. E é possível personalizar esses efeitos ao gosto do guitarrista. Este é um bônus bem bacana, não presente nos jogos de guitarra de plástico, que certamente será apreciado por guitarristas que estão sempre em busca de novos timbres e efeitos.

Folheto sugerindo as melhores formas de conexões do Playstation 3 à TV e ao Home Theater, para jogar Rocksmith (PS3)

Folheto sugerindo as melhores formas de conexões do Playstation 3 à TV e ao Home Theater, para jogar Rocksmith (PS3)

Cartela com adesivos para colar na guitarra

Cartela com adesivos para colar na guitarra

Cartela com adesivos para colar na guitarra

Cartela com adesivos para colar na guitarra

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

Cabo P10 -> USB do Rocksmith (PS3)

E vou ficando por aqui com uma recomendação positiva para o Rocksmith (PS3). Enquanto você aguarda o próximo artigo do Skooter Blog, peço-lhe que clique no “Curtir” e dê um retweet ali em cima (ou ali embaixo), do contrário ficarei ainda mais desmotivado e fecharei o blog para me dedicar à caça de churruminos. Se você também quiser comprar seus jogos de Playstation 3 (PS3) e outros consoles na eStarland, clique aqui e boas compras.

 

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2012/05/02/estarland-rocksmith-ps3/

Deixe um comentário

11 Comentários em "eStarland: Rocksmith (PS3)"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados
wpDiscuz