mar 07 2013

eStarland: Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Olá leitores do Skooter Blog, hoje falo sobre o Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) do Playstation 3 (PS3), adquirido na eStarland, cuja compra já foi descrita em um artigo anterior.

Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) é o único jogo dessa compra que não é específico para o Playstation Move, ainda que ele possa ser usado como volante (acoplado a um acessório em forma de volante). A escolha se deu porque sou fã da franquia desde que o primeiro Need For Speed surgiu nos PCs (DOS), com seus gráficos excelentes para a época, que eu só pude jogar em sua plenitude um bom tempo depois, após um upgrade de PC.

Acabei virando colecionador da série, tive o The Need For Speed SE, o Need for Speed II, o Need for Speed II SE, o Need For Speed: Hot Pursuit (o original, de 1998), o Need For Speed: High Stakes, o Need for Speed: Porsche Unleashed e o Need for Speed: Hot Pursuit II.  Todos eles no PC.

Com a segunda geração, achei que a série desandou um pouco. Ainda assim, me lembro de ter jogado um pouco os Need for Speed: Underground, o Need For Speed: Underground II, o Need for Speed: Most Wanted, o Need for Speed: Carbon, o Need For Speed: ProStreet e o Need for Speed: Undercover. Nos primeiros sentia falta dos belos cenários das corridas durante o dia e nunca me animei muito com essas possibilidades de fazer o carro ficar parecendo uma árvore de natal sobre rodas. Nos últimos o negócio desandou de tal forma que eu desencanei da franquia.

Foi em 2009 que acabei comprando o Playstation 3 em viagem para os EUA, mais com a ideia de tê-lo como Blu-ray player, pois não me animava a gastar R$ 200,00 em cada jogo e ainda não conhecia a eStarland. Ainda no mesmo ano fui morar no Canadá, sem videogame, me limitando a jogar apenas emuladores no laptop, cujo video onboard da Intel não era suficiente para os jogos da época. Aí comprei o Dingoo A-320, e continuei só com os emuladores. Finalmente, algumas semanas antes de retornar ao Brasil decidi que ia trazer pelo menos um jogo de Playstation 3, e o escolhido acabou sendo o Need for Speed: Shift, que comprei na Amazon Canadense. Gostei bastante dele, apesar de achar que corridas em autódromos não tem nada a ver com Need For Speed. É um bom jogo, apenas poderia ter outro nome.

Meu segundo Need for Speed para console foi o Need For Speed: Hot Pursuit – Limited Edition (PS3). Este eu gostei bastante. Trouxe de volta as corridas em cenários bonitos em montanhas, além da possibilidade de escolher ser o corredor fora da lei ou o policial que vai tentar capturar o primeiro. As opções de jogo online, os vários modos de jogo, os carros que vão sendo liberados, enfim, um excelente jogo.

Note que a franquia Need For Speed agora está nas mãos de várias softwarehouses diferentes, a Electronic Arts é apenas a dona da franquia. Os dois Shift são da Slightly Mad Studios. O Need For Speed: Hot Pursuit – Limited Edition (PS3) e o Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) são da Criterion Games, subsidiária da Electronic Arts. Por conta disso acabei nem dando muita atenção ao Need for Speed: Shift 2 e ao Need For Speed: The Run. Mas o Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) eu logo me interessei por ser também da Criterion Games, além de ter recebido reviews melhores que os demais na mídia especializada.

E gostei do Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) também, ainda que nem tanto quanto do anterior. Ele é bem parecido com o Burnout Paradise, que também é da Criterion Games. Não que isso seja um ponto negativo, pois o Burnout Paradise também é um bom jogo.  A polícia está presente, e a intensidade com que vão ter perseguir varia de acordo com o estrago que você faz. Você consegue escapar correndo e entrando em outras ruas. Note que ao contrário do Hot Pursuit, o Most Wanted usa o conceito de mundo aberto (open world). Mundo aberto é legal por permitir a exploração de todo o cenário e proporcionar essas fugas da polícia mesmo quando você não está em uma corrida. O chato do mundo aberto é que, durante as corridas, se você pegar uma rua errada sem querer a corrida estará perdida. É preciso redobrar a atenção. No Most Wanted você não tem opção de ser o policial. Aliás, tanto Hot Pursuit quanto Most Wanted procuram ser razoavelmente fiéis à proposta de seus homônimos da primeira geração.

Os carros tem upgrades, mas são upgrades funcionais, nada de perfumaria e luzes de árvore de Natal. Novos carros são destravados conforme você vai avançando no jogo. Os cenários continuam fantásticos, mas eu ainda prefiro os cenários menos urbanos do Hot Pursuit. A cidade também tem o estilo herdado do Burnout Paradise, com o estilo metrópole no centro e as montanhas nas laterais. Quanto ao modo online, não consegui fazer nada nele. Parece meio dispensável, infelizmente. O modo carreira provavelmente é o que vale mais a pena no Most Wanted. Os menus são todos acessíveis com o direcional digital, sem parar o jogo.

Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3), ainda lacrado

Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3), ainda lacrado

Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Manual e disco Blu-ray do Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Manual e disco Blu-ray do Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Parte traseira da caixa do Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

Parte traseira da caixa do Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3)

E vou encerrando por aqui o artigo sobre o Need for Speed Most Wanted (2012) (PS3) com uma recomendação positiva. Tudo que lhe peço é que, mais uma vez, clique no “Curtir” e dê um retweet ali em cima (ou ali embaixo), do contrário ficarei muito desmotivado e fecharei o blog para me dedicar à colecionar botons do Hard Rock Cafe. Se você também quiser comprar seus jogos de Playstation 3 (PS3) e outros consoles na eStarland, clique aqui e boas compras.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2013/03/07/estarland-need-for-speed-most-wanted-2012-ps3/

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar sobre
avatar