jan 10 2018

[Review] Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Neste artigo falo sobre um Volante de corrida Driving Force Logitech G29, compatível com Playstation 4, Playstation 3 e PCs. É o volante de melhor custo-benefício do mercado, com force feedback e pedais de acelerador, freio e embreagem.

Meu primeiro volante: Dynacom Power Wheel

Eu sempre quis ter um volante para jogos. Em uma das últimas edições da finada Fenasoft, há uns 15 anos, eu até comprei um volante da Dynacom para PCs.  Ele usa a também finada Game Port com o conector DA15.

Volante Dynacom Power Wheel

Volante Dynacom Power Wheel

Mas o Dynacom Power Wheel já começou mal.  Veio com defeito, enroscava o câmbio. Tive que desmontar para consertar. Joguei um pouco com ele, mas não me adaptei muito bem. Talvez os jogos da época ainda não dessem o suporte adequado para volantes, talvez o volante não ajudasse. Como só tinha 4 botões, que faziam o mesmo que as 4 direções do câmbio, ele também ficava limitado em grande parte dos jogos, que já pediam mais. Acabei usando pouco, depois veio o padrão USB, as Game Port sumiram e ele se tornou inútil, exceto para entusiastas de micros antigos. Está encostado até hoje.

A mais nova motivação: F1 2017

A vontade de ter um bom volante para jogos nunca passou de fato. Desde a adolescência eu sempre achava o máximo arcades com volantes e force feedback como o Daytona USA.

Eu sabia que qualquer coisa de marca duvidosa, como os Leadership da vida, seria outra decepção, então sempre resisti à tentação de comprar volantes mais baratos. Não precisava ser um Thrustmaster, mas Logitech era o mínimo. É uma marca que conheço e confio. Mas os preços elevados, ainda mais considerando que é um controle para um único tipo de jogo, iam sempre adiando a compra.

É certo que a Thrustmaster tem modelos superiores aos da Logitech, mas eles são bem mais caros. Considerando a mesma faixa de preços, o Logitech G29 leva vantagem.

E este ano bateu uma saudade de jogar jogos de corrida. O último que eu havia adquirido era o Need for Speed Rivals, no já distante ano de 2014. Como o lançamento do F1 2017 para o Playstation 4 já estava próximo, resolvi esperar por ele. Comprei alguns dias após o lançamento.

Gostei bastante do F1 2017 e ele reacendeu a vontade de ter um volante. É um jogo que funciona bem no Dualshock 4, mas no volante é ainda melhor.

A Compra do Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Comecei a ficar de olho nas promoções do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.  O preço normal é por volta de R$ 1500,00. Mas um belo dia ele apareceu no Submarino em uma promoção por R$ 1024,82, à vista com cupom e cartão da loja. Para quem já estava esperando por uma promoção, essa era imperdível!

Vale destacar que o Volante de corrida Driving Force Logitech G29 costuma trazer com ele outros gastos. Primeiro é o suporte. A menos que você tenha uma mesa em que ele se encaixe, o suporte se torna indispensável. Não dá para usá-lo solto por conta do force feedback. Eu até tentei apenas para testar enquanto meu suporte não chegava, mas não dá…

O suporte que comprei foi o Extreme Cockpit Racing EXR-S XT, que custou R$ 473,00 e mais R$ 59,01 de frete. Vou fazer um artigo sobre ele em breve, inclusive vou deixar as fotos do Logitech G29 em funcionamento para o artigo dele, pois ele só foi de fato usado após o suporte chegar. Há suportes mais baratos, mas é bom tomar cuidado. Um amigo meu comprou um suporte mais barato no Mercado Livre e se arrependeu. Ele tem uma barra que fica entre as pernas e atrapalha pisar no freio.

Outro gasto que o Volante de corrida Driving Force Logitech G29 acaba acarretando é o do Câmbio Logitech Driving Force Shifter Para G29/G920. Gastei R$ 291,59 nele, também em uma promoção do Submarino, pois o preço normal é na faixa dos R$ 500,00. Também farei um artigo separado sobre ele.

Há quem critique a decisão da Logitech de vender o câmbio como opcional. Eu acho válido se foi para reduzir o custo do Logitech G29. É claro que todo mundo quer ter o câmbio para ficar com o kit completo, mas no fundo ele é dispensável. É bacana dirigir com ele nos  Gran Turismo da vida, quando estamos nos divertindo com um carro que tem transmissão manual no mundo real. Mas nas corridas para valer, onde cada milésimo de segundo importa, as borboletas são muito mais práticas. E em jogos como o F1 2017 nem faz qualquer sentido usar o câmbio manual, que já não é mais usado na categoria há mais de 20 anos.

Assim, a venda separada acaba fazendo mais sentido. Dá para ficar sem o Câmbio, ou no mínimo adiar a compra por algum tempo e aliviar o orçamento.

Se por um lado eu não achei sacanagem da Logitech vender o Logitech G29 sem o câmbio, por outro eu achei uma baita sacanagem deixá-lo compatível apenas com Playstation 4, Playstation 3 e PCs. Isso porque há um outro modelo, bastante semelhante, chamado Logitech G920, que é compatível com XBox One e PCs. Imagino que não seria muito difícil fazer um único produto, compatível com Playstation 4, Playstation 3PCs e XBox One, facilitando a vida de quem tem tanto o console da Sony quanto o da Microsoft. Mas eu não tenho o console da Microsoft, então minha escolha pelo Logitech G29 foi fácil.

Tenho um amigo que comprou o Logitech G920, pois na ocasião da compra dele estava mais barato. Ele joga apenas no PC, mas tem também um Playstation 4 e não tem um XBox One. Achei um mal negócio, eu teria esperado uma promoção do Logitech G29. Se eu quiser jogar Forza, ainda posso fazer um upgrade de placa de vídeo (a minha GTX 760 não dá mais conta, dá?) e joga-lo no PC. Se ele quiser jogar Gran Turismo, não vai poder. Não que o  Gran Turismo Sport seja uma grande perda, mas enfim…

O Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Volante de corrida Driving Force Logitech G29 chegou em uma caixa de papelão parda, da própria Logitech. Dentro dela havia a caixa de prateleira mesmo, mostrando o produto. Como eu gosto de guardar caixas, gostei desse arranjo, que deixou a caixa interna intacta. A caixa interna destaca algumas características mais interessantes, que eu também destaco e comento aqui:

  • Os LEDs indicadores de RPM / mudança de marcha. Eles são um bom apoio com o câmbio manual, sendo um adicional para as informações da tela e ronco do motor na dica para a hora ideal de trocar a marcha.
  • O D-pad e os botões que permitem que todo o controle seja feito pelo próprio volante, inclusive nos menus do jogo e do console, dispensando o uso do Dualshock 4. Gostei bastante disso. É ruim precisar ficar com outro controle do lado apenas para navegar nos menus. Há uma exceção aqui, no Gran Turismo Sport há um recurso de posicionar carros em cenários para fotos que usa os direcionais analógicos, aí o Dualshock 4 acaba sendo necessário.
  • A reorientação de força de motor duplo, que é o force feedback, com embreagem helicoidal suave e silenciosa. De fato este é um ponto alto do volante. É certo que o negócio não é super forte e dá para sentir e ouvir o motor “pulando” quando a resistência é alta, tal qual uma parafusadeira quando o parafuso já está totalmente apertado. Mas achei bastante adequado, até porque se fosse muito mais forte dirigir com ele se tornaria desgastante em vez de divertido.
  • Os componentes de metal e couro verdadeiro, que garantem mais conforto, mais durabilidade e mais aderência. Acrescento que eles também dão uma maior aparência de volante de verdade. Estes materiais também são um ponto alto do volante. Em modelos mais baratos é tudo de plástico.
  • O seletor de 24 pontos, que pode ser usado para dar mais controle às configurações do carro. Este não teve uso nos jogos que testei. Vale notar que esse seletor não existe no Logitech G920.
  • Os grampos de montagem integrados e pontos de fixação. Os furos de fixação permitiram fixa-lo perfeitamente no suporte. Só não sei dizer quão firme ele ficaria em uma mesa.
  • A compatibilidade com o câmbio manual de 6 velocidades, que é vendido separadamente.
  • O pedal de freio não linear, de alta sensibilidade, que simula sistemas de freio de pressão. Esse também é um ponto alto do conjunto. O pedal de freio é bem realista.
A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa externa do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A caixa interna (de prateleira) do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Dentro da caixa há um folheto com instruções básicas de montagem. Nada muito complicado. Também há um folheto com cockpits da marca Playseat, que acredito não terem distribuição no Brasil e certamente custam um absurdo para importar, dado o peso e os impostos.

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Folhetos que acompanham o Volante de corrida Driving Force Logitech G29

E o volante é realmente muito bonito e realista. Meu amigo que comprou o Logitech G920 achou pequeno (é o mesmo tamanho do Logitech G29). Eu achei o tamanho bom. Acho que tudo depende do que você está simulando. Um volante de F1 é mais ou menos do mesmo tamanho que o volante do Logitech G29. Mas se o seu jogo preferido é o Truck Simulator, aí o volante realmente vai parecer pequeno. 🙂

Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Volante de corrida Driving Force Logitech G29

Um switch na parte superior permite selecionar entre Playstation 4Playstation 3. Fiz um teste rápido no Playstation 3 com o Gran Turismo 5 e ele foi reconhecido corretamente, sem precisar de configurações.

No Playstation 4 ele também foi reconhecido corretamente em três jogos que testei:  F1 2017Gran Turismo Sport, e Project Cars 2. Todos os ajustes de botões, sensibilidade, área morta, force feedback, etc. vem prontos e não senti qualquer necessidade de mexer neles.

Por outro lado, os jogos Need for Speed RivalsTable Top Racing: World Tour e o novo Need For Speed Payback, não dão suporte ao Logitech G29 e não há nada que possa ser feito a não ser esperar por um patch dos fabricantes, que provavelmente nunca virá. Eu sei que Need For Speed é um jogo totalmente arcade com física bastante surreal, mas não custava suportar volantes né?

Também não entendo muito bem a dificuldade de Logitech e Sony entrarem num acordo para que o volante seja suportado em qualquer jogo em que o desenvolvedor opte por não dar suporte diretamente. Mapeia-se volante e pedais para os direcionais analógicos e pronto, para qualquer jogo seria um controle comum. Por que não?

Em PCs aparentemente não importa em qual posição o switch está. Mas não cheguei a usar o  Logitech G29 no PC. Apenas conectei-o no meu MSI Cubi 2 e instalei o software da Logitech uma vez para ver se não havia alguma atualização de firmware, pois meu amigo do Logitech G920 disse que pro dele havia. Mas para o G29 não havia.

Volante de corrida Driving Force Logitech G29, visto por cima.

Volante de corrida Driving Force Logitech G29, visto por cima.

O cabo USB do Logitech G29 é razoavelmente longo, mas eu preferi usar um extensor para que ele não ficasse esticado, reduzindo o risco de alguém enroscar nele e mandar o console pro chão, visto que ele é mais leve que o suporte do volante.

Cabo USB do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Cabo USB do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

A parte traseira do Logitech G29 lembra a frente de um carro. Achei bonito e bem bolado.

Parte traseira do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Parte traseira do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Na caixa também vieram a fonte de alimentação e três cabos: um deles com plug Tipo A (padrão de EUA e Canadá) e outros dois Tipo C, compatível com a maior parte da Europa e também com o padrão brasileiro. Não entendi porque dois cabos com plug Tipo C. Possivelmente um engano.

Cabos de Alimentação e Fonte do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Cabos de Alimentação e Fonte do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Na parte de baixo temos conectores para os pedais, para o câmbio e para a fonte de alimentação, além da saída do cabo USB, que é fixo. Os conectores, tanto dos pedais quanto do câmbio são do tipo DE-9. Há quatro sulcos por onde podem passar cada um desses cabos, para que eles saiam atrás do volante e não atrapalhem a fixação do mesmo em um suporte. Na parte de baixo também é possível visualizar os dois furos com rosca para parafusar o suporte.

Parte de baixo do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Parte de baixo do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Os pedais são metálicos e parecem muito bem construídos. O retorno tátil ao pressioná-los é excelente. O acelerador é o mais fácil de pressionar, a embreagem é um pouco mais resistente e o freio simula um sistema de freio de pressão, como já mencionado. É muito parecido com um carro de verdade.

A base dos pedais é de plástico, com metal na rosca dos parafusos para fixa-lo em suporte. Ele também tem uma parte com cravos, provavelmente para travar em tapetes e carpetes, sem deslizar para frente ao pressionar os pedais. Também há pés de borracha, para travar em piso liso. Infelizmente esqueci de tirar foto da parte de baixo da base antes de monta-lo no suporte. Fico devendo.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Conector dos Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Conector dos Pedais do Volante de corrida Driving Force Logitech G29.

Volante de corrida Driving Force Logitech G29, com os pedais, fonte, cabos e folhetos.

Volante de corrida Driving Force Logitech G29, com os pedais, fonte, cabos e folhetos.

Considerações Finais

Fiquei bastante satisfeito com o Volante de corrida Driving Force Logitech G29. Atendeu plenamente minha expectativas. E elas eram grandes, dado todos os anos que aguardei para finalmente ter um desses.

Não consigo ver pontos negativos nele, exceto pelo preço, pela necessidade de um suporte e pelo espaço que eles ocupam quando não estão sendo utilizados. Para quem não é muito fã de jogos de corrida, esses fatores tendem a ser mais relevantes e eu não recomendaria a compra. Afinal, ele não vai ser usado em jogos de qualquer outro estilo.

Para quem gosta de jogos de corrida como eu, vale a pena arranjar um cantinho para ele. 🙂 . Não sou do tipo que futuramente vai investir em volantes mais caros ou em cockpits com assento e tudo mais, pois nem tenho espaço para isso. Só coloco o volante em frente a TV quando vou jogar, pois jogo na sala e ele ficaria atrapalhando a passagem  e incomodando quando vou ver TV. Então para mim o Volante de corrida Driving Force Logitech G29 já está de ótimo tamanho.

Aguarde meus próximos artigos, abordando o Câmbio Logitech Driving Force Shifter Para G29/G920 e o Extreme Cockpit Racing EXR-S XT.

Compartilhe o artigo com seus amigos se você gostou. O Skooter Blog precisa de seu apoio para continuar existindo. 🙂

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2018/01/10/review-volante-de-corrida-driving-force-logitech-g29/

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificar sobre