set 09 2014

Instalando os Videogames Antigos

Uma pergunta que recebo de tempos em tempos é: como guardar os videogames antigos e como deixá-los prontos para serem jogados sem ter que instalar/desinstalar cada vez que for jogar. Em primeiro lugar é preciso decidir entre deixar os consoles instalados ou deixá-los guardados. Ambas as abordagens tem suas vantagens e desvantagens. Deixar instalado equivale a ter o console sempre pronto para ser jogado, porém é preciso gerenciar as entradas da TV e lidar a com a poeira que inevitavelmente tende a se acumular. Deixar guardado equivale a ter um trabalho extra sempre que quiser jogar, com o inconveniente de possivelmente desgastar mais as conexões e as embalagens.

Até agora eu tenho optado por deixar tudo instalado, exceto pelas aquisições mais recentes do Atari 2600 e do Atari 2600, que ainda não têm um lugar definitivo. Eu gostaria de ter um quarto só para meus consoles antigos, como o Antonio Borba (maior coleção de Atari do Brasil) ou um basement inteiro, como tem o James Rolfe (Angry Video Game Nerd). Mas infelizmente não tenho espaço para isso (as casas brasileiras deveriam ter basements!). De certa forma nem preciso de tanto espaço pois não sou necessariamente um colecionador. Apenas me limitei a guardar dois consoles da minha infância (Mega Drive III e Super Nintendo), e dois da minha fase adulta (Playstation One e Playstation 3), além de ter um console da geração atual (Playstation 4). Então não é tão difícil gerenciar 5 consoles conectados (e, como mencionei, ainda estou pensando sobre os Ataris).

Na falta de uma sala exclusiva, ou de um basement exclusivo, a sala de TV/estar/whatever está cumprindo esse papel. De certa forma essa abordagem tem uma vantagem, pois posso aproveitar a TV de tela maior e o home theater, que até emula um som 5.1 para os consoles antigos, itens que seriam caros para replicar. Sim, eu sei que há quem prefira consoles antigos em TVs CRT antigas, mas alguém realmente prefere o som dos alto-falantes da TV em vez de um receiver e caixas?

O primeiro problema é espaço físico para manter os cinco consoles conectados. Abrir mão de um visual limpo no rack é inevitável. Então eis o que eu fiz: à esquerda da TV, temos o Playstation 3 e o Playstation One, com alguns acessórios:

À esquerda da TV: Playstation 3 e Playstation One

À esquerda da TV: Playstation 3 e Playstation One

E à direita da TV, fica o Playstation 4 e o ZBox, que não é um console, mas serve para emular todos os consoles que eu não tenho e arcades:

À direita da TV: O Playstation 4 e o ZBox

À direita da TV: O Playstation 4 e o ZBox

E em um dos 4 nichos do rack ficam o Super Nintendo e o Mega Drive III:

Nicho com Super Nintendo e Mega Drive IIII

Nicho com Super Nintendo e Mega Drive IIII

É claro que usar um dos poucos nichos para consoles antigos acaba exigindo um certo sacrifício de colocar múltiplos equipamentos em um mesmo nicho. Então no nicho acima do Super Nintendo e do Mega Drive III tenho um WD TV Live, um Blu-ray Player e o decodificador da Sky. O decodificador da Sky tem um HD externo, um receptor de extensor de controle remoto, um splitter HDMI e um extensor HDMI por cabo UTP para um ponto escravo, e um balun transceiver para outro ponto escravo. E é por conta disso que os cabos ficaram um tanto embolados. Além disso, nesse mesmo nicho fica o amplificador de sinal VHF+UHF da minha antena e o divisor que divide o sinal para os vários pontos de TV. Muita gente prefere deixar esses itens em cima da laje, mas eu prefiro tê-los à mão para facilitar manutenções e um recente upgrade de um amplificador de 25dB para outro de 30dB, para compensar as perdas de divisores extras para levar antena FM ao receiver Yamaha RX-V675 e VHF+UHF ao Receptor de TV digital terrestre Ekotecg ZBT-670N. Ficou um tanto bagunçado, mas é o preço a se pagar:

Nicho com WD TV Live, Blu-Ray Player, Decodificador da Sky e outros itens

Nicho com WD TV Live, Blu-Ray Player, Decodificador da Sky e outros itens

Quanto aos dois outros nichos: um fica com o receiver Yamaha RX-V675. O outro ficava anteriormente com o Playstation One e o decodificador da Sky, mas eles foram remanejados e esse nicho agora está vazio aguardando um console que adquiri recentemente e que está a caminho. Quer saber qual? Fique atento nos próximos artigos.

Mas arranjar espaço físico para alocar os consoles é apenas parte do problema. A segunda parte é como conectá-los à TV. No caso do Playstation 3 e do Playstation 4 é simples. Ambos estão ligados via HDMI diretamente ao Receiver Yamaha RX-V675. Já no caso do Mega Drive III, do Super Nintendo e do Playstation One, todos ganharam um correspondente cabo SCART (veja aqui os cabos SCART do Mega Drive, do Super Nintendo e do Playstation One). Cada cabo SCART entra em um seletor SCART, o seletor SCART por sua vez entra em um conversor SCART -> HDMI, que por sua vez é conectado na TV. A TV envia o som ao Receiver Yamaha RX-V675 via ARC (Audio Return Channel). Então para jogar basta selecionar o console correspondente no seletor SCART e a entrada correspondente ao conversor SCART -> HDMI na TV. Tudo isso fica escondido atrás da TV. É relativamente fácil acessar, mas nem tão fácil de limpar, e na verdade nem é muito recomendável ficar desconectando para limpar para não fragilizar os conectores. Isso explica o pó que pode ser visto na foto.

O seletor SCART para ligar os consoles antigos

O seletor SCART para ligar os consoles antigos

Por fim, as fontes dos consoles antigos estão todas conectadas nesse filtro chinês com tomadas universais e interruptores individuais, que fica escondido atrás do Playstation 3, de forma que posso ligar apenas o que vou usar. Playstation 3 e Playstation 4 ficam ligados constantemente, visto que fazem atualizações automáticas. Tanto os dois consoles mais recentes quanto o filtro com os consoles antigos estão conectados a outro filtro que tem comprovadamente uma dose extra de proteção, pois a maioria dos filtros são apenas multiplicadores de tomadas e não confio apenas neles.

O filtro chinês com tomadas universais e interruptores individuais, onde são ligadas as fontes dos consoles antigos

O filtro chinês com tomadas universais e interruptores individuais, onde são ligadas as fontes dos consoles antigos

E é assim que meus videogames ficam conectados. E você? Como conecta/guarda seus consoles?

Atualização (10/09/2014): Acrescentando uma foto do rack quase completo. É difícil de conseguir um bom ângulo porque a sala é pequena, então coloquei duas fotos para mostrar o painel até o teto.

O rack completo

O rack completo

O rack completo

O rack completo

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2014/09/09/instalando-os-videogames-antigos/

Deixe um comentário

13 Comentários em "Instalando os Videogames Antigos"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados
Felipe
Visitante
Felipe

Skooter Qual amplificador de antena voce usa? , Para o receiver (FM) tu usa o mesmo sinal quem vem do amplificador para a TV ?

Marcelo Cardoso
Visitante

fiquei curioso em ver seu rack, se for possível coloca uuma foto do rack inteiro

Antonio Borba
Visitante

Skooter, muito obrigado pela referência à minha coleção, gostei do link! Sabe que eu tenho espaço no quarto da coleção, que não fica onde eu moro. No meu ap, a dificuldade é muito parecida, porém reduzi o número de consoles. Você me deu a ideia de documentar essa parte. Parabéns pelo investimento! Abraços

Ps.: favor apagar meu comentário anterior, a URL estava errada. Abraços

antonioks
Visitante
antonioks

Skooter no caso do mega drive e do super nintendo não tem risco de super aquecimento eles dentro do nicho ? e segundo tenho um sonho de fazer isso nos meus pois tenho mega drive , super nintendo , ps2 , wii , ps3 e xbox360 e também o bluray player da sony s190 e meu maior medo era o super aquecimento e a umidade. um abração mano

wpDiscuz