[Review] Analogue Super Nt – Super Nintendo em FPGA c/ saída HDMI

Neste artigo falo sobre o Analogue Super Nt, o Super Nintendo moderno da Analogue, todo re-implementado em FPGA, com saída HDMI e resolução Full HD (1080p).

Motivação

Quem acompanha o Skooter Blog sabe do meu apreço por videogames, tanto modernos quanto clássicos. E o Super Nintendo certamente é um de meus preferidos. Foi o quarto e último videogame da minha infância. Ganhei em 1993, se não me falha a memória, e tenho ele até hoje. São mais de 25 anos com ele.

É fato que ele ficou um tanto parado por um bom tempo, desde a segunda metade dos anos 90, quando comecei a jogar no PC e depois descobri os emuladores. Afinal eu só tinha um cartucho: o Super Mario World. Mas foi no ano de 2013 que ele voltou à ativa, quando eu comprei o SD2SNES, os primeiros cabos SCART RGB e o primeiro upscaler. E desde então ele nunca mais voltou para a caixa, que está em perfeito estado por sinal 🙂 .

Os vários tipos de retrogamers

O pessoal que aprecia e gosta de jogar consoles antigos pode ser dividido em algumas categorias. Existem aqueles que só querem jogar e estão satisfeito com os emuladores por software. Não exigem alta fidelidade e não se importam com alguma latência. Não sei se são os mais felizes, mas certamente são os que gastam menos. 🙂

Há os que não querem mexer com configurações e emuladores, e se contentam com os consoles clones comuns, como os da Hyperkin. Estes não deixam de ser emuladores por software, tem problemas como latência e são menos fiéis que os emuladores do estado-da-arte, como o Higan. Mas atendem a demanda dos que querem algo fácil e barato para ligar e jogar.

Existem também os que querem jogar com o console original, seja pela fidelidade, seja pela nostalgia. E aqui temos também algumas sub-categorias. Há os que preferem a experiência original, com TV CRT e cabo de vídeo composto ou até mesmo RF, porque era assim que jogavam na infância. O argumento “É assim que eu me lembro” é forte em alguns casos.

Há os que preferem o console original, mas não se importam muito com a qualidade da imagem, se satisfazendo com vídeo composto ligado em TV LCD, ainda que a imagem fique um tanto borrada e distorcida.

Há os que querem melhorar a experiência original, trazendo o RGB, mas mantendo o CRT. Esses são os que vão gastar mais, na busca por monitores profissionais (PVMs e BVMs) que são cada vez mais raros e caros.

E finalmente há o time em que eu me enquadro mais, dos que querem aliar o console original às TVs modernas de LCD em Full HD e 4K, através do sinal RGB e upscalers.  Essa última opção tende a não ser tão cara quanto os monitores CRT profissionais, e também ocupa menos espaço.

O fato é que a busca da imagem e sons perfeitos dos consoles antigos é algo sem fim. Eu mesmo comecei com um upscaler chinês e depois passei para o Framemeister. E já me vi tentado a adquirir um OSSC por conta da latência menor. Só não o fiz por conta do preço elevado e por não saber se os modelos de triplicar/quadruplicar linhas são compatíveis com minha TV.

No departamento de cabos SCART também comecei com um chinês, e depois parti para uma versão CSYNC da Retro Gaming Cables, e por fim adquiri uma versão com blindagem individuais dos condutores. E pelo menos por enquanto parei por aí…

Mas tem gente que não para. Como diferentes versões do Super Nintendo produzem imagens com qualidade diferentes, há quem busque por versões específicas, como o famoso 1Chip, que já abordei aqui no Skooter Blog, ou mesmo revisões específicas do 1Chip. Há também quem faça mod no Super Nintendo para extrair áudio digital SPDIF. Porém essas opções trazem seus pontos negativos: o SNES 1Chip é quase um clone do original, trazendo alguns glitches e outras imperfeições. E fazer mod também é algo que tira a originalidade do console antes original.

Analogue Super Nt

E enquanto estavamos buscando pela imagem e som perfeitos no Super Nintendo original, surgiu a Analogue com o Analogue Super Nt. Este não é apenas mais um clone de Super Nintendo que roda um software emulador, mas sim uma re-implementação do hardware original do Super Nintendo em uma FPGA.

Para quem não sabe, FPGA é a sigla para Field Programmable Gate Array – algo como “Arranjo de Portas Programáveis em Campo”. É um tipo de chip reprogramável projetado para ser configurado por um projetista, ou mesmo um consumidor, após a fabricação. Esta programação é feita no nível de portas lógicas, que correspondem a unidade elementar de qualquer circuito digital.

Uma implementação em FPGA por si só não garante qualidade, mas ela tem alguns benefícios intrínsecos. PCs normais se aproveitam dos clocks muito superiores aos consoles originais para escalonar entre os vários chips que estão sendo emulados, dando atenção a um de cada vez. Em muitos casos fazem uma emulação de mais alto nível, sem emular cada chip individualmente, muitas vezes se valendo de alguns hacks. Mas eles sofrem com a sincronização entre os componentes e a própria latência inerente ao sistema operacional (Windows, Linux, etc.) que não foi projetado para tarefas de tempo real. FPGAs são paralelas por natureza, e isso garante ao Analogue Super Nt uma latência zero.

Mas não é só isso, no quesito qualidade a Analogue conta com Kevin Horton, mais conhecido como kevtris, o criador do mod HiDef NES, que permite acrescentar uma saída HDMI no Nintendinho de 8 bits. Ele é o gênio por trás da implementação do Analogue Super Nt, e também do Nt mini e do Mega Sg, o Nintendo 8 bits em FPGA e o Mega Drive em FPGA, respectivamente. Este último está em pré-venda, com lançamento previsto para abril.

A implementação do kevtris é muito boa, uma réplica quase perfeita do hardware original em FPGA, e com latência zero! Exceto por alguns poucos bugs que ainda aparecem em jogos específicos, ele se comporta de maneira idêntica à um Super Nintendo. Depois de ler e assistir muitos reviews do Analogue Super Nt eu concluí que valia mais a pena investir nele do que continuar numa busca infindável pela melhor imagem do Super Nintendo original, que nunca se equipararia à imagem e som do Analogue Super Nt.

Eu não estava mais disposto a investir tempo e dinheiro na busca do melhor modelo de Super Nintendo, até porque todos tem os seus problemas. O 1Chip pode ter uma imagem mais nítida, mas também tem glitches, brilho excessivo, etc.

Também não estava disposto a instalar mod para ter áudio digital. E no caso da imagem, mesmo com o Framemeister ou o OSSC, ainda temos uma conversão digital -> analógico -> digital. O Analogue Super Nt elimina essas conversões sendo 100% digital. Basta conecta-lo diretamente na TV e aproveitar excelente imagem e som digitais, em resolução 1080p. Sem upscalers, sem cabos SCART. É ligar e jogar.

Estava decidido, meu próximo investimento retrogamer seria um Analogue Super Nt.

Escolha do modelo de Analogue Super Nt

Analogue Super Nt estava inicialmente disponível em quatro modelos:

  • Classic, inspirado no Super Nintendo modelo americano.
  • Black, todo preto.
  • SF, inspirado no Super Famicom, que é o Super Nintendo japonês.
  • Transparent, em plástico translúcido (descontinuado).

Optei pelo modelo Classic, pois meu Super Nintendo é o modelo americano, e é ele que me vem a memória quando eu penso em Super Nintendo.

Recentemente também surgiu o modelo Ghostly, todo branco, em parceria com a Ghostly. Este modelo é mais caro (US$ 249,99 vs US$ 189,99 dos outros modelos), porém ele já vem com um controle (também todo branco), enquanto os demais vem sem controles.

A Compra do Analogue Super Nt

Analogue Super Nt só pode ser adquirido diretamente da Analogue. Infelizmente a Analogue não envia para o Brasil. Eles até fazem envios internacionais, mas só para países civilizados. Não querem se arriscar com nosso péssimo sistema postal e impostos absurdos. E como trabalham com a UPS, o preço ficaria inviável de qualquer forma com 100% de imposto.

Por conta disso, precisei usar um serviço de redirecionamento. Para realizar este serviço optei pela  Envios Diretos, que oferece serviço similar ao da Shipito, da qual já falei bastante aqui no Skooter Blog.

Fiz então a compra do Analogue Super Nt na pré-venda de julho, com postagem prevista para setembro. A postagem acabou sendo feita no início de outubro. Custo de US$ 189,99 para o console e mais US$ 23,57 do frete para a California, pela UPS, na categoria UPS Ground. Foi entregue no dia seguinte à postagem.

O pacote pesa 3 libras segundo a UPS. A Envios Diretos avaliou em 3 libras e 3 onças. Foram enviadas 3 fotos: da etiqueta da caixa, da caixa na balança, e da caixa aberta com o produto em sua embalagem, envolvido em plástico bolha.

Optei pelo envio para o Brasil via USPS First Class, ao custo de US$ 56,70, incluindo o custo da Envios Diretos. O pacote chegou em minhas mãos em 10 dias, incluindo um erro do Correios que mandou o pacote passear na cidade errada. Não foi tributado e não teve incidência da taxa de despacho postal.

Unboxing

Confira as fotos e o vídeo do unboxing do Analogue Super Nt:

O Analogue Super Nt vem acompanhado de um cabo HDMI, um cabo USB, e uma fonte de alimentação no padrão norte-americano, com logotipo da Analogue. Na parte traseira do console temos a saída HDMI e a entrada USB de alimentação.

Na caixa também vem um envelope com uma caixinha desmontada do Super Turrican Director’s Cut, que vem na memória do console. Este é um jogo inédito. O Super Turrican lançado em 1993 precisou ser reduzidopara caber em um cartucho de 4 megabits. Então só agora tivemos acesso à versão completa, com 6 megabits, como inicialmente projetada. Na memória do console também vem o Super Turrican 2 original, lançado em 1995.

Ambos os jogos são devidamente licenciados. Vale lembrar que o Analogue Super Nt é um equipamento legal (também no sentido jurídico), pois as patentes do hardware do Super Nintendo já expiraram, de modo que eles não precisam de autorização da Nintendo para fazer um clone. E note que eles não usam o nome Nintendo em nenhum lugar. Como o firmware original só executa os jogos da memória e de cartuchos, está tudo dentro da lei americana.

Analogue Super Nt não vem com controles. Ele pode ser usado com os controles originais do Super Nintendo e também com os controles da 8bitdo, que lançou modelos do SN30 acompanhando o design de cada modelo do Super Nt. Eu já tinha dois 8btido SNES30 e dois Retro Receivers, e são eles que estou usando. Controles de terceiros que funcionam no Super Nintendo original também devem funcionar no Analogue Super Nt sem problemas.

Analogue Super Nt funciona com cartuchos do Super Nintendo ou Super Famicom de qualquer região, sem travas regionais (nem físicas nem de software), aceitando inclusive jogos NTSC e PAL sem restrições, bastando configura-lo para funcionar no sistema de vídeo desejado. Ele também funciona com o SD2SNES sem restrições.

O console da Analogue também aceita a grande maioria dos acessórios do Super Nintendo. Uma exceção é a Super Scope, que só funciona em TVs CRT, até mesmo com o Super Nintendo original. Foi prometido um acessório para fornecer saídas analógicas e permitir conectar o Super Nt em TVs CRT, mas até o momento ele não foi lançado.

Vale lembrar que o Analogue Nt mini (o Nintendinho FPGA) tem saídas analógicas e digitais, mas o Super Nt tem nativamente apenas saídas digitais, o que foi feito para cortar custos. O Analogue Nt mini custava US$ 449,00.

Na lateral direita há uma entrada para cartão SD, que serve para fazer atualizações de firmware. Porém, há também um firmware não-oficial que permite carregar ROMs à partir do cartão SD. Com ele é possível executar todos os jogos do Super Nintendo sem precisar dos cartuchos originais, exceto os jogos que usam chips especiais. Por conta disso eu prefiro usar o SD2SNES mesmo, que já suporta quase todos os chips especiais.

firmware não-oficial também pode ser usado para fazer dump das ROMs dos cartuchos, o que pode ser interessante para quem tem algum cartucho raro, com alguma versão diferente de algum jogo.

Instalação e Testes

A instalação do Analogue Super Nt é bem tranquila, bastando conectar a fonte na tomada e o cabo HDMI na TV. O cabo USB nem precisa ser ligado necessariamente na fonte, quem quiser pode alimenta-lo com uma porta USB da TV ou mesmo um powerbank.

Ao ligar o console vemos uma sequência de introdução animada formando o logotipo da Analogue. É bem bacana e diferente a cada inicialização. Aparentemente ela é feita com código nativo de SNES mesmo. A introdução tem um delay configurável (de 0 a 10 segundos, padrão de 4 segundos) para iniciar a exibição, o para dar tempo do procolo HDMI fazer o handshaking entre console e TV. Isto é ótimo, pois uso 2 switches, um splitter e um receiver no caminho entre console e TV, que me permitem capturar áudio e vídeo, fazer transmissões ao vivo e ouvir o áudio no sistema de 7.1 canais. O handshaking de tudo isso leva alguns segundos, e como o delay eu não perco a introdução.

Após a sequência de introdução, aparece o menu onde podemos escolher executar o conteúdo do cartucho conectado, um dos dois jogos da memória ou mexer nas configurações. Tudo é configurável, quem não quer sequência de introdução pode configurar o console para ligar direto no menu. Quem não quer nem o menu pode configura-lo para executar diretamente o cartucho.

Por falar em configurações, há configurações para todos os gostos. Formato da tela, resolução, aspecto, scalers, tudo configurável. Para quem gosta de scanlines, elas pode ser acrescentadas. Até o LED que indica funcionamento é configurável e tem algumas cores e sequências de cores à escolha do usuário.

Eu particularmente apenas mudei o aspecto pra 4:3 para 16:9, que mostra o jogo no aspecto original das TVs 4:3, deixando bordas pretas nas laterais. O padrão é 8:7. Mantive a resolução padrão de 1080p60, sem scalers e sem scanlines.

Mantive o buffer no modo zero delay, que deixa o jogo 0,15% mais lento que o original, pois o Super Nintendo original usa uma taxa de atualização de aproximadamente 60,08 Hz, um tanto fora dos 59,94 Hz do padrão NTSC. TVs CRT em geral toleram essa diferença, mas TVs LCD não, por isso o ajuste. Os 0,15% são imperceptíveis, mas quem preferir pode usar os modos single buffer ou fully buffered. Ambos mantem a velocidade original, mas ao custo de um efeito indesejado de vertical tearing durante scrolling horizontal, ou alguns frames perdidos e um pouco de latência, respectivamente. Não são defeitos do Analogue Super Nt, mas sim características da própria interação entre jogos de SNES e TVs LCD. O que a Analogue faz é dar várias opções para contorna-las.

As configurações podem ser ajustadas inclusive com os jogos em execução, bastando acionar os menus através das hotkeys, que são direcional para baixo e o botão SELECT por padrão. Outra hotkey indispensável é direcional para cima + SELECT, que faz o reset do console. Com o SD2SNES dá inclusive para fazer o reset curto ou longo (reset do jogo e reset para o menu) segurando a hotkey por menos ou mais tempo, sem depender das hotkeys do próprio cartucho, que são incompatíveis ou causam glitches em alguns jogos. Nota 10 no quesito sedentarismo, não precisa sair do sofá pra nada. 🙂

Confira as fotos do meu Analogue Super Nt após a instalação:

Coloquei o Analogue Super Nt em cima do rack para os primeiros testes, mas depois reposicionei-o ao lado do Super Nintendo original, onde antes ficava o Playstation One. O motivo da troca é que o cartucho no Analogue Super Nt acaba ficando na frente da TV se ele ficar em cima do rack, o que não ocorre com o Playstation One, que usa CDs. Com a troca a família Playstation acabou ficando reunida: Playstation One, Playstation 3 e Playstation 4 Pro.

Nesses 3 meses que estou com o Analogue Super Nt já gravei 25 vídeos e transmissões ao vivo. Fiz uma playlist com todos eles no canal do Skooter Blog no Youtube. Novos vídeos serão acrescentados conforme forem gravados. No momento em que escrevo este artigo já testei muitos clássicos nele, não deixe de conferir:

Rastreamento

Estas são as informações de rastreamento do pacote da Analogue até a sede da Envios Diretos, segundo a UPS. O pacote postado em 03/10 em Las Vegas, Nevada e chegou em Rancho Santa Margarita na California, no dia seguinte:

Entregue 04/10/2018 14:06  RANCHO SANTA MARGARITA, CA, US
Evento Passado

Fora para Entrega 04/10/2018 9:03  Aliso Viejo, CA, United States
04/10/2018 8:10 Aliso Viejo, CA, United States Carregado no veículo de entrega
04/10/2018 7:44 Aliso Viejo, CA, United States Scan de Destino
04/10/2018 6:17 Ontario, CA, United States Scan de Partida
04/10/2018 3:52 Ontario, CA, United States Scan de Destino
04/10/2018 1:43 Ontario, CA, United States Scan de Chegada
03/10/2018 21:36 Las Vegas, NV, United States Scan de Partida
Evento Passado

Enviado 03/10/2018 19:41  Las Vegas, NV, United States
Evento Passado

Etiqueta Criada 03/10/2018 15:47  United States

Estas são as informações de rastreamento do pacote da Envios Diretos para o Brasil, segundo a USPS:

October 17, 2018, 4:53 pm 
Delivered
BRAZIL
Your item was delivered in BRAZIL at 4:53 pm on October 17, 2018.


October 10, 2018, 12:47 pm 
Processed through Facility
CURITIBA, BRAZIL


October 10, 2018, 9:52 am 
Processed Through Facility
BRAZIL


October 9, 2018, 9:00 am 
Departed
SAO PAULO, BRAZIL


October 8, 2018, 4:06 pm 
Departed
LOS ANGELES, UNITED STATES


October 8, 2018, 10:08 am 
Arrived
LOS ANGELES, UNITED STATES


October 7, 2018, 10:03 pm 
Processed Through Regional Facility
LOS ANGELES CA INTERNATIONAL DISTRIBUTION CENTER


October 7, 2018, 6:19 pm 
Arrived at USPS Regional Facility
LOS ANGELES CA INTERNATIONAL DISTRIBUTION CENTER


October 7, 2018, 5:04 pm 
Accepted at USPS Origin Facility
RANCHO SANTA MARGARITA, CA 92688


October 7, 2018, 6:19 am 
Arrived at Regional Facility
LOS ANGELES CA INTERNATIONAL DISTRIBUTION CENTER


October 5, 2018, 8:44 am 
Shipping Label Created, USPS Awaiting Item
RANCHO SANTA MARGARITA, CA 92688

E estas são as informações de rastreamento do pacote da Envios Diretos para o Brasil, segundo o Correios:

17/10/2018
16:53
Objeto entregue ao destinatário
17/10/2018
10:50
Objeto saiu para entrega ao destinatário
17/10/2018
04:15
INDAIATUBA / SP
Objeto encaminhado
de Unidade de Tratamento em INDAIATUBA / SP para Unidade de Distribuição em REMOVIDO / SP
16/10/2018
14:39
IPEUNA / SP
Objeto encaminhado
de Agência dos Correios em IPEUNA / SP para Unidade de Tratamento em INDAIATUBA / SP
15/10/2018
10:51
INDAIATUBA / SP
Objeto encaminhado
de Unidade de Tratamento em INDAIATUBA / SP para Agência dos Correios em IPEUNA / SP
11/10/2018
10:02
CAJAMAR / SP
Objeto encaminhado
de Unidade de Tratamento em CAJAMAR / SP para Unidade de Tratamento em INDAIATUBA / SP
10/10/2018
12:48
CURITIBA / PR
Objeto encaminhado
de Unidade de Distribuição em CURITIBA / PR para Unidade de Tratamento em CAJAMAR / SP
10/10/2018
12:46
Fiscalização aduaneira finalizada
Acesse o ambiente Minhas Importações
10/10/2018
09:52
Objeto recebido pelos Correios do Brasil
07/10/2018
22:03
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA /
Objeto encaminhado
de País em ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA / para País em Unidade de Tratamento Internacional / BR
07/10/2018
17:04
Objeto postado

Tabela-Resumo

Esta é a tabela-resumo da compra:

Nome do Produto: Analogue Super Nt
Nome Original: Analogue Super Nt
Loja: Analogue
Valor: US$ 189,99
Valor atual: US$ 189,99
Forma de Pagamento: Cartão de Crédito Visa Internacional
Tipo de Frete:
  • UPS
  • USPS First Class (Envios Diretos -> Brasil)
Valor do Frete:
  • US$ 23,57 (Analogue -> Envios Diretos)
  • US$ 56,70  (Envios Diretos -> Brasil) (taxa da Envios Diretos inclusa)
País de Origem do Pacote: EUA
Data de Compra: 07/07/2018 (pré-venda)
Data de Envio:
  • 03/10/2018 (Analogue -> Envios Diretos)
  • 07/10/2018 (Envios Diretos -> Brasil)
Data de Entrega:
  • 04/10/2018 (Analogue -> Envios Diretos)
  • 17/10/2018 (Envios Diretos -> Brasil)
Tempo em Trânsito:
  • 1 dias (Analogue -> Envios Diretos)
  • 10 dias (Envios Diretos -> Brasil)
Conteúdo Declarado: Video Game Accessory
Tipo de Conteúdo Assinalado: Gift
Valor Declarado:
Tributado: Não
Valor Tributável:
Valor do Imposto:

Considerações Finais

Estou muito satisfeito com o Analogue Super Nt. Desde a aquisição nem liguei mais o meu Super Nintendo original. A imagem e o som do Analogue Super Nt são superiores mesmo considerando o console original com RGB + upscaler. Apesar de existirem alguns bugs pendentes, nunca me deparei com nenhum deles. Ele certamente está muito à frente dos demais clones que já surgiram no mercado.

Gostei tanto do Analogue Super Nt que decidi apostar no novo produto da empresa. Já entrei na pré-venda do Analogue Mega Sg, mesmo sabendo que ele ainda está em desenvolvimento, tendo apenas alguns vídeos de gameplay para demonstra-lo, além de imagens de computação gráfica do produto. Acredito que o kevtris também fará um belo trabalho nesse console.

É claro que um clone nunca será o console orginal, então esta pode não ser uma opção para quem faz questão de ver o hardware original embaixo da TV enquanto joga. Mas eu me rendi ao Analogue Super Nt e não pretendo voltar atrás. É claro que ainda tenho meu Super Nintendo de 25 anos e não pretendo abrir mão dele. Ainda está inclusive instalado, mas no futuro talvez ele volte para a caixa, ou melhor, talvez ele vá para a minha TV CRT, onde poderei ter a mesma experiência de infância quanto tiver vontade. É o melhor dos dois mundos: Analogue Super Nt na TV LCD moderna e Super Nintendo original na TV CRT.

Atualização (13/01/2019): Esqueci de mencionar um detalhe importante. Alguns jogos de Super Nintendo alternam entre as resoluções 240p e 480i durante o jogo. Eles acabam ficando inviáveis com o uso de upscalers como o Framemeister porque eles demoram para trocar a resolução e ficam sem imagem por alguns segundos. No Analogue Super Nt a troca é instantânea.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2019/01/12/review-analogue-super-nt-super-nintendo-em-fpga-c-saida-hdmi/

19
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
6 Thread replies
8 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Hottest comment thread
9 Autores de comentários
Juniocristiano moreira carvalhoMarcelo SilvaThiago Salles Autores de comentários recentes
  Inscrever  
mais novos mais velhos mais votados
Notificar sobre
Polter
Visitante
Polter

Parabéns pelo artigo. Eu nem sabia que existia algo assim.

Se eu entendi, isso seria para fazer um jogo antigo rodar numa resolução melhor com mais qualidade? Mas eu suponho que não deve ser possível melhorar muito, deve ser pouca melhoria, talvez até imperceptível para quem não é muito detalhista.

Algo que eu curto muito são os jogos clássicos remasterizados, aí sim. Pena que são poucos. Se lançasse um Alex Kidd remasterizado, por exemplo, com a mesma jogabilidade, eu certamente compraria.

Diego
Visitante
Diego

parabéns pelo fantástico artigo! Nota 10!

trackback

[…] cabo foi adquirido para ser usado com o Analogue Super Nt, pois o cabo que vem com ele não é dos mais longos. Mas depois acabei fazendo um rearranjo em […]

Marcus
Visitante
Marcus

Excelente análise, também tenho um Super NT e desde que o meu chegou, meu querido SNES, velho de guerra foi pra caixa e lá está descansando.

Sei que um FPGA nunca vai rodar um game com 100% da fidelidade que um SNES rodava… Mas se for pensar que o próprio SNES e suas inúmeras revisões rodavam os jogos de forma diferenciadas, os 99% que o Analogue roda, já me deixa muito feliz.

Seu blog é ótimo! Parabéns!

Junio
Visitante
Junio

dabr se pega fita paralela ???

Thiago Salles
Visitante
Thiago Salles

Bom dia! Eu adquiri também um Super NT e eu tenho um Super Game Boy, e o áudio dos jogos não funciona com ele.

Outro detalhe é com o meu SD2SNES que com jogos em MSU-1 as músicas não funcionam no aparelho, você tem alguma solução pra esses problemas?

trackback

[…] O Analogue Mega Sg é o mais novo console com implementação em FPGA da Analogue, a mesma empresa que lançou o Analogue Super Nt, o Super Nintendo em FPGA do qual já falei aqui no Skooter Blog. […]

Membro

Ótimo artigo. Mas eu te pergunto, nesse tempo todo que você está com o aparelho valeu realmente a pena ? Eu tinha um Super Nintendo comprado em 1993/1994 e cai na besteira de vender anos depois. Estava perfeito, na caixa e por isso me arrependo até hoje de ter feito isso. Comprei 1 no Mercado Livre e veio 1Chip-02. E, recentemente comprei um SD2SNES Pro. Será que vale mais a pena partir logo para o Super NT e deixar o Super Nintendo ou Super Famicom pra lá e ficar apenas com 1Chip-02 mesmo ? Pergunto isso porque essa brincadeira não vai sair menos de R$ 1.200 se importar e R$ 2.000 comprando por aqui. Brasileiro sofre demais com essas coisas hehehe. Valeu!

Marcelo Silva
Visitante
Marcelo Silva

Boa tarde. Você pode fazer um vídeo tutorial ensinando como fazer a compra?

trackback

[…] o vídeo da live que eu fazia com o Analogue Super Nt quando fiz essa […]

cristiano moreira carvalho
Visitante
cristiano moreira carvalho

Boa noite. com esse console consigo joga as roms direto pelo a entrada de SD?.
ou seja sem a nessecidade de everdrive ou cartucho…

Junio
Visitante
Junio

pega fita paralela ??

trackback

[…] Analogue Super Nt implementa o Super Nintendo, e já foi analisado aqui no Skooter Blog. A versão 4.9 do firmware também traz outras novidades, como a correção do bug da primeira […]

trackback

[…] nova versão do firmware jailbreak do Analogue Super Nt (v6.9) acaba de ser lançada e trás uma bomba: foram implementos na FPGA alguns dos chips […]

×