set 21 2014

O videogame que falta: Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão

Com a aquisição do Atari 2600 da Polyvox e do Sega Genesis modelo 1 americano, junto com o Mega Drive III e o Super Nintendo que já estão comigo há mais de 20 anos, já tenho novamente todos os consoles da minha infância, exceto um: o Master System II da Tec Toy, versão com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde, a caixa é exatamente essa da foto abaixo.

Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde

Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão (California Games) de brinde

De todos os consoles clássicos, o Master System é o que menos tem atrativo para uma re-aquisição. Além do fator nostalgia, de ter o console real em mãos, o Atari 2600 também era a oportunidade de voltar a jogar os jogos do Atari 2600 no hardware real. O Sega Genesis era a oportunidade de ter novamente os jogos no hardware real (o que eu já tinha com o Mega Drive III) mas com um som de maior qualidade. Mas e o Master System?

Os jogos de Master System eu já posso jogar no Sega Genesis ou no Mega Drive III graças ao Mega Everdrive. Como o Mega Drive tem o chip do Master System como co-processador, ele é capaz de rodar os jogos de Master System nativamente, sem qualquer tipo de emulação. E graças ao cabo SCART RGB, posso jogá-los com qualidade de imagem até melhor do que conseguiria com um Master System real da Tec Toy.

Até mesmo os acessórios são compatíveis, posso utilizar o joystick de Master System e a Pistola Light Phaser. Inclusive estou aproveitando que o Sega Genesis está ligado na TV CRT enquanto aguardo a chegada do cabo SCART RGB para ele (o do Mega Drive III é diferente) para jogar os jogos de Light Phaser do Master System, visto que esse acessório só funciona em TVs CRT. Eu já mencionei antes que a locadora que eu frequentava só tinha dois jogos que usavam a Light Phaser: Gangster Town e Rambo III.

Agora finalmente posso jogar os demais jogos, como Safari Hunt e Marksman Shooting, que gostei bastante. Uma pena que o tiro ainda saia sempre um pouco mais para a direita do que a posição que eu realmente miro, e infelizmente não dá para calibrar. É o mesmo problema que eu tinha desde os anos 80/90. Provavelmente é a imagem na tela da TV que fica um pouco fora de centro ferrando com o cálculo que o Master System / Mega Drive faz. Tirando este inconveniente é fácil afirmar que a experiência com a Light Phaser é superior à experiência com uma Playstation Move Sharp Shooter, que é muito mais moderna.

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

Jogos de Master System que utilizam a Pistola Light Phaser no Mega Drive com o Mega Everdrive: Safari Hunt

O único acessório de Master System que não dá para utilizar com apenas um Mega Drive e o Mega Everdrive é o Óculos 3D. Mas ainda é possível jogar os jogos que requerem óculos 3D no Mega Drive com a ajuda do adaptador para jogos de Master System original, o mesmo que permite jogar os cartuchos reais de Master System. Eu nunca tive o Óculos 3D, então para mim não faz tanta diferença.

Mas mesmo com tudo isso não digo que nunca vou readquirir um Master System. É uma possibilidade aberta desde que eu encontre um em tão boa qualidade quanto encontrei o Sega Genesis modelo 1 americano e o Atari 2600 da Polyvox. Isso infelizmente é um tanto difícil. Uma rápida olhada no Mercado Livre e só encontrei modelos sem caixa e/ou faltando acessórios e/ou em mal estado. É uma pena 🙁

Ah, vale ressaltar que com relação à imagem, o Master System modelo 1 dos EUA tem possibilidade de ser usado com um cabo RGB, pois a saída A/V dele é um plug DIN, tal qual o do Sega Genesis modelo 1 americano. Mas a Tec Toy, sabe-se lá porque motivo, colocou apenas 2 plugs RCA, um para áudio e outro para vídeo. Há um plug DIN no console nacional, mas ele é bizonhamente utilizado para conectar a fonte de alimentação. É a única fonte de alimentação que vejo utilizando plug DIN. Que bobagem foi essa hein Tec Toy?

Saídas do Master System da Tec Toy: aúdio e vídeo em plug RCA, fonte em plug DIN

Saídas do Master System da Tec Toy: aúdio e vídeo em plug RCA, fonte em plug DIN

Saídas do Master System norte-americano, plug DIN para A/V e RGB

Saídas do Master System norte-americano, plug DIN para A/V e RGB

Se tivesse um Master System hoje, certamente o deixaria conectado na TV CRT com cabo A/V para poder aproveitar a Pistola Light Phaser, e deixaria o Sega Genesis modelo 1 americano com cabo SCART RGB para os demais jogos na TV LCD com o receiver 7.1. A saída RGB não faria falta na TV CRT, então para essa finalidade tudo bem ter o modelo da Tec Toy da minha infância que tem apenas vídeo composto.

Aliás, com o lançamento iminente do PowerBase Mini FM pela Stone Age Gamer, passa a ser interessante ter também este acessório e um Master Everdrive para aproveitar o som FM de alguns jogos de Master System, pois só o Master System japonês tem o chip de som FM nativamente e o PowerBase Mini FM com o chip FM embutido trará essa possibilidade para qualquer Mega Drive.

Master Everdrive

Master Everdrive

PowerBase Mini FM

PowerBase Mini FM

E você, acha que vale a pena ter um Master System? Deixe sua opinião nos comentários.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2014/09/21/o-videogame-que-falta-master-system-ii-da-tec-toy-com-alex-kidd-na-memoria-e-cartucho-jogos-de-verao/

Deixe um comentário

5 Comentários em "O videogame que falta: Master System II da Tec Toy, com Alex Kidd na memória e cartucho Jogos de Verão"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados