[Review] Receiver Yamaha Aventage RX-A870

Neste artigo falo sobre um Receiver Yamaha Aventage RX-A870, que adquiri para substituir o meu Receiver Yamaha Aventage RX-A830, do qual já falei aqui no Skooter Blog.

RX-A870 é a evolução do RX-A830. Todo ano a Yamaha renova sua linha de receivers. O RX-A830 é um dos  modelos intermediários da linha Aventage de 2013, sucedido pelo RX-A840 em 2014, que por sua vez foi sucedido pelo RX-A850 em 2015, sucedido depois pelo RX-A860 em 2016, e então chegamos ao RX-A870 em 2017.

As mudanças de uma geração para outra não costumam ser grandes. As principais vantagens do RX-A870 sobre o RX-A830 são os novos decodificadores de áudio Dolby Atmos e DTS:X e as entradas e saídas HDMI 2.0 e HDCP 2.2, com suporte à 4K em 60Hz e HDR, incluindo os padrões Dolby Vision, Hybrid Log-Gamma, e BT.2020.

Motivação

Eu estava bastante satisfeito com o Receiver Yamaha Aventage RX-A830. No quesito qualidade sonora e potência ele me atendia perfeitamente. Mas, quando se trata de equipamentos de áudio e vídeo, infelizmente um upgrade acaba forçando o outro, ou pelo menos incentivando fortemente.

Neste caso, a aquisição de um Playstation 4 Pro em julho e de uma TV Sony XBR-55X905E em dezembro fizeram esse papel. As portas HDMI do RX-A830 são da versão 1.4. Elas só suportam 4K em até 30 Hz e não suportam HDR. O Playstation 4 Pro trabalha com 4K em 60 Hz e HDR. Portanto, o RX-A830 se torna uma limitação, impedindo que o Playstation 4 Pro e a TV Sony XBR-55X905E possam ser aproveitados plenamente. Na verdade eu já estava ciente de que teria esse problema antes mesmo de adquirir a TV Sony XBR-55X905E, e já comecei a estudar minhas alternativas e ficar de olho no RX-A870.

Uma alternativa seria conectar o Playstation 4 Pro diretamente na TV Sony XBR-55X905E e passar o áudio da TV para o receiver via ARC, pelo cabo HDMI que os conecta. De fato, foi isso que eu fiz inicialmente. Mas há um problema com essa configuração. O protocolo ARC não tem largura de banda suficiente para passar o áudio multicanal sem compressão (PCM 7.1) que o Playstation 4 Pro utiliza por padrão. Ele só tem largura de banda para PCM 2.0 (estéreo) ou áudio multicanal com compressão, como Dolby Digital e DTS. Isto não é uma limitação da TV ou do receiver, mas do próprio protocolo ARC. O protocolo eARC, que está presente no padrão HDMI 2.1, permitirá a transmissão dos novos formatos de áudio, mas ainda não há equipamentos com este padrão.

Portanto, fazendo a conexão desta forma, por padrão o Playstation 4 Pro enviará apenas áudio estéreo. O máximo que dá para fazer é configura-lo para codificar a saída em Dolby Digital ou DTS, para ter áudio de 5.1 canais, mas com perdas. De qualquer forma, o Receiver Yamaha Aventage RX-A830 acabou ficando sub-utilizado.

O meu TV Box Minix Neo U1 também ficou um tanto sub-utilizado. Para filmes tudo bem usar 4K em 24 Hz, aproveitando também o áudio de alta definição, então eu o mantive conectado diretamente no receiver. Mas para conteúdos 4K em 60 Hz ele teria que ser ligado diretamente na TV, perdendo o áudio de alta definição.

Para contornar este tipo de problema, alguns Blu-ray players 4K usam duas saídas HDMI, sendo uma delas apenas para áudio, para ser conectada ao receiver e enviar os formatos de alta definição como o próprio PCM 7.1, o Dolby TrueHD e o DTS-HD Master Audio. Mas não é o caso do Playstation 4 Pro, nem do Minix Neo U1 e da maioria das fontes.

Buscando por soluções, encontrei um dispositivo chamado AVR Key 18 Gbps, que recebe um sinal via HDMI e o divide em áudio e vídeo, em duas saídas HDMI diferentes. É uma alternativa, mas ele custa US$ 149,00 e mais US$ 99,00 de frete pelo UPS. Só aí já são quase R$ 900,00. Some aí imposto de importação, ICMS e IOF  e estamos falando de um dispositivo de quase R$ 2.000,00. E não deixa de ser uma gambiarra, que precisa de 2 cabos HDMI a mais e só funciona para uma única fonte. Para uma segunda fonte seria necessário outro AVR Key 18 Gbps ou um switch HDMI. Gastei aproximadamente R$ 1050,00 no upgrade do receiver, então definitivamente foi mais vantajoso que um AVR Key 18 Gbps.

Outra alternativa que logo vem à mente é um splitter HDMI, mas basta entender como estes dispositivos funcionam para perceber que não daria certo. Splitters HDMI tipicamente leem o EDID dos dois (ou mais) dispositivos de saída e envia para a fonte um EDID com o melhor formato que todos aceitem, ou seja, ele acabaria enviando um sinal de 1080p e com áudio estéreo. Outros splitters HDMI apenas copiam o EDID de um dispositivo. Aí temos o mesmo problema, se ele copiar o da TV, o receiver nem mesmo entenderá o sinal, por causa da alta largura de banda. Se ele copiar o do receiver, ficaremos limitados à 1080p em 60 Hz ou 4K em 24 Hz. Enfim, fontes não são capazes de enviar dois sinais diferentes, e splitters não são capazes de separar áudio e vídeo.

Vale destacar que eu já sabia das limitações do RX-A830 quando comprei ele, e inclusive mencionei isto no artigo aqui no Skooter Blog. Na época o RX-A840 já havia sido lançado, suportando HDMI 2.0. Mas eu não quis pagar mais caro por um recurso que eu não iria usar, pois não planejava ter uma TV 4K em um futuro próximo. Isso quer dizer que fiz um mal negócio? Não! Na verdade eu fiz um bom negócio, pois apesar do RX-A840 suportar 4K em 60Hz, ele não suporta HDR e nem HDCP 2.2. Eu iria precisar trocar de receiver de qualquer jeito. Foi bom ter economizado na época.

Enfim, por um lado eu estava muito contente com a TV Sony XBR-55X905E e com as imagens em 4K e HDR. Mas por outro eu estava bastante incomodado em estar abrindo mão de áudio PCM 7.1, Dolby TrueHD e DTS-HD Master Audio. Era hora de trocar de receiver.

A Escolha do Receiver Yamaha Aventage RX-A870

A escolha pelo Receiver Yamaha Aventage RX-A870 foi bastante natural. Considerando que eu estava satisfeito com o Receiver Yamaha Aventage RX-A830, não havia porque trocar de marca ou mesmo de linha.

Ambos os receivers tem 8 entradas HDMI, sendo 7 frontais e 1 traseira. Eu gostaria que tivesse mais, pois já tenho 8 fontes conectadas atualmente, mas nem mesmo o modelo mais caro da Yamaha, o RX-A3070, de US$ 2.000,00 nos EUA, tem mais que 8 entradas HDMI.

O único ponto do Receiver Yamaha Aventage RX-A870 que me preocupa é que apenas 3 das 8 entradas HDMI 2.0 são HDCP 2.2. As demais são apenas HDCP 1.4. Isso pode significar uma limitação no futuro. Eu poderia ter optado pelo modelo RX-A1070 que tem 7 entradas HDCP 2.2 (apenas a frontal não é). Mas ele custa US$ 1200,00, enquanto o RX-A870 custa US$ 900,00. É uma diferença de 33%… considerável.

No momento eu tenho uma única fonte HDCP 2.2, que é o Playstation 4 Pro. Eu tenho um Minix NEO U9-H à caminho (na verdade parado em Curitiba há tempos) que deverá suportar HDCP 2.2 em um firmware futuro (atualmente não suporta). Ainda assim eu ficarei com uma entrada HDCP 2.2 sobrando. Vai fazer falta no futuro? Acho pouco provável, pois não pretendo comprar Player Blu-ray 4K nem outros consoles de videogames tão cedo. Playstation 5? É provável. Mas estou apostando que será retro-compatível com o 4.

Enfim, só o tempo dirá se acertei. Mas acredito que até precisar de mais entradas HDCP 2.2, eu já terei de trocar de receiver novamente por causa de alguma nova tecnologia, como aconteceu com o RX-A830. Em último caso eu ainda poderei usar um Switch HDMi com suporte a HDCP 2.2. Eles já existem e custam cerca de US$ 20,00.

Desse modo, acabei decidindo pelo Receiver Yamaha Aventage RX-A870. Mas deixei-o apenas na minha wishlist, pois não pretendia adquiri-lo tão cedo. A ideia era vender o Receiver Yamaha Aventage RX-A830 para ajudar a custear o Receiver Yamaha Aventage RX-A870, mas eu não queria ficar sem receiver. Então resolvi esperar até poder custear o RX-A870 por completo, até porque poderia demorar para vender o RX-A830 por um preço justo.

Cogitei também ficar com o RX-A830 e vender o meu antigo Onkyo HT-S5400. Mas como ele é um HT-in-Box, não seria legal separa-lo de suas caixas. E vende-lo com caixas significaria ter que comprar elo menos um par de caixas para o RX-A830. A brincadeira acabaria cara demais, então desisti dessa ideia.

A Compra do Receiver Yamaha Aventage RX-A870

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 custa US$ 899,95 na Amazon dos EUA. A princípio eu pensava em compra-lo lá, tal qual eu fiz com meus dois receivers anteriores: o RX-A830 e o RX-V675, ambos também da Yamaha.

Mas vale lembrar que, quando comprei o RX-A830, ele já era modelo antigo, com um bom desconto. O RX-A870 com mais o custo de frete, de redirecionadores e impostos ficaria bem alto, correndo o risco de passar dos R$ 5.000,00. No Mercado Livre, o RX-A870 estava na faixa dos R$ 4500,00 a R$ 5000,00. Eu não gosto da mania de muitos dos vendedores de lá de anunciarem produtos como lacrados e depois enviarem produtos mexidos, cheio de selinhos, sem nota fiscal, e com a embalagem toda detonada. Mas é complicado importar diretamente e acabar pagando mais caro.

Fui acompanhando os preços desde o início de dezembro sem muita empolgação, até porque ainda nem tinha comprado a TV Sony XBR-55X905E. Certo dia apareceu um anúncio com preço bem abaixo da média: R$ 3.888,79, e ainda em 12 vezes sem juros. Vendedor novo, sem qualificações. Parecia bom demais para ser verdade. Então fiquei apenas acompanhando.

Até que no dia 26/12/2017, o vendedor finalmente completou 10 vendas finalizadas e apareceu com a qualificação em verde escuro, indicando que todas elas foram postadas no prazo e não houve reclamações por parte dos compradores. Ainda havia 3 comentários positivos. É claro que esses quesitos não eram garantia de um bom negócio. As vendas poderiam ser fraudulentas. Mas havia ainda o programa de proteção ao comprador para me garantir. Decidi comprar.

Eu não gosto muito de comprar parcelado e ficar pagando juros. Sei que os vendedores pagam mais taxa para o Mercado Livre nesses casos. Muitos vendedores colocam dois anúncios, e o parcelado “sem juros” na verdade é mais caro para embutir os juros, que ficam para o Mercado Livre. Mas esse vendedor não tinha outro anúncio. Além disso, nesse caso específico o parcelamento veio a calhar, pois eu pude vender o RX-A830, sem me apertar. As parcelas de R$ 324,07 não pesariam tanto, mesmo que a venda demorasse.

No dia 03/01/2018 o Receiver Yamaha Aventage RX-A870 chegou. Testei-o por duas semanas e então coloquei o RX-A830 à venda. Acabei vendendo rápido, por R$ 2.900,00, dos quais fiquei com R$2.836,10. O restante foi para cobrir o “frete grátis”, que na verdade é bancado pelo vendedor.

De lá para cá, a qualificação do vendedor do RX-A870, que é de Ubiratã, no Paraná, despencou. Hoje ela está no nível laranja, com 12,17% com reclamações e 30% das compras foram entregues aos Correios ou à transportadora fora do prazo. Aparentemente dei sorte.

Diferentes modelos do mesmo equipamento para diferentes países

Antes de falar do unboxing, cabe aqui uma nota importante. Não sei exatamente o motivo, mas a Yamaha trabalha com várias versões do mesmo modelo de equipamento, cada uma para um mercado. No caso do RX-A870 há pelo menos sete versões:

  • Modelo dos EUA e Canadá;
  • Modelo da China;
  • Modelo da Coréia;
  • Modelo da Austrália;
  • Modelo do Reino Unido;
  • Modelo da Europa;
  • Modelo da Rússia;
  • Modelo Geral.

Os dois receivers que adquiri na Amazon dos EUA (RX-A830 e RX-V675) eram o modelo americano, naturalmente. O RX-A870 é o modelo geral.

Qual a diferença? Antes de comprar eu chequei o manual para conferir. Uma delas está no sintonizador de FM e de AM, pois a faixa de frequências e a largura de banda de cada estação varia conforme o país. Modelos do Reino Unido, Europa, Austrália e Rússia também contam com rádio digital (DAB). O Brasil segue o padrão americano para AM e FM. Portanto, ambos o modelo americano e o geral funcionam aqui.

Outra diferença é na alimentação. O modelo americano é AC 120V 60 Hz. O chinês é AC 220V 50 Hz. O coreano é AC 220V 60 Hz. O australiano é AC 240V 50 Hz. O europeu e o do Reino Unido são AC 230V 50 Hz. O asiático é AC 220V a 240V e funciona em 50 ou 60 Hz. Finalmente, o modelo geral tem uma chave para selecionar entre AC 110 a 120V ou AC 220 a 240V e funciona com ambos 50 ou 60 Hz.

Até nas dimensões há ligeiras diferenças entre modelos. Mas uma diferença que salta aos olhos é nas potências. Olhando rapidamente parecia que o modelo americano é mais potente, entregando 110W por canal enquanto os demais entregam 100W. Até fiquei com um pé atrás quando li isso. Estaria eu fazendo um downgrade involuntário na potência do reveiver?

Mas olhando atentamente percebi que os 100W dos demais modelos são de 20 Hz a 20 KHz com 0,06% THD em 8 ohms, enquanto que os 110W do modelo americano são em 1 KHz com 0,9% THD em 8 ohms. Ou seja, é mais potência, mas com mais distorção. Provavelmente os aparelhos são iguais neste quesito, mas nos EUA ele é vendido mostrando o valor de mais potência e mais distorção para acompanhar a prática padrão dentre os concorrentes. O consumidor desatento só olha potência e esquece de ver distorção e impedância. O manual também indica a potência de um canal sozinho, que é 130W em 1 KHz com 0,9% THD em 8 ohms, mas para o Reino Unido indicam 160W, porém com 4 ohms. Enfim, definitivamente é marketing para diferentes países e nada mais. Só faltou botarem PMPO. 🙂

Na prática, dada a bagunça que é a energia elétrica no Brasil, com tensões diferentes até mesmo dentro de um mesmo estado, o modelo Geral é o mais indicado, até para facilitar a revenda. Eu me dava bem com os modelos americanos por estar em uma região onde a tensão padrão é 127V, mas migro pro modelo geral sem nenhuma perda.

Cabe destacar que só confirmei que estava com o modelo geral após receber o pacote, pois o anúncio indicava apenas que o aparelho era bivolt. Então poderia ser tanto o modelo geral quanto o asiático.

Unboxing

Para a minha surpresa, o Receiver Yamaha Aventage RX-A870 veio devidamente lacrado e com nota fiscal, ainda que eu não tenha conseguido verificar a veracidade da mesma, que é uma NF Avulsa Eletrônica. É certo que a origem do produto é o Paraguai, então eu já esperava um produto mexido e cheio de selinhos. Fiquei feliz que não foi o caso.

Dentro da caixa temos manual, cabo de energia com plug Tipo A (americano), controle remoto, microfone. Tudo lacrado. O receiver também veio embalado sem qualquer sinal de que tenha sido mexido. Tudo perfeito com ele também.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em sua embalagem.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Controle Remoto

Logo de cara reparei que o controle remoto do RX-A870 é muito parecido com o do RX-A830, mas limaram os botões de controle da TV. O controle remoto do RX-A830 era o modelo RAV505 ZF27030 e o do RX-A870 é o modelo RAV554 ZW69520.

Controles Remotos do RM-A830 e do RM-A870.

Controles Remotos do RM-A830 e do RM-A870.

É uma mudança questionável. Por mais que exista HDMI CEC, o controle remoto da TV é necessário para mudar canais e selecionar entradas, além de liga-la e desliga-la. Confesso que eu não usava o controle remoto do RX-A830 para este fim, por falta de costume mesmo. E muita gente não usa por preguiça de fazer o procedimento de configuração, que muitas vezes envolve ter que ficar testando códigos diferentes até encontrar o que serve na TV em questão. Mas de qualquer forma, lamento a retirada do recurso.

Fora isso, o controle remoto é bastante funcional, permite selecionar as entradas ao toque de um único botão. Enfim, é um bom controle e segue o mesmo layout dos controles de meus outros dois receivers da marca.

Entradas e Saídas: o que temos, o que mudou

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 conta com 5 entradas de áudio analógico, 2 entradas digitais ópticas, 2 entradas digitais coaxiais, 1 entrada de vídeo composto, 1 entrada de vídeo componente, 8 entradas HDMI, 1 porta USB 2.0 (frontal) e uma porta de rede RJ45, Fast Ethernet (100Base-TX, 10Base-T).

Em relação ao RX-A830, a Yamaha limou várias entradas analógicas. O RX-A830 tinha 5 entradas de vídeo composto, incluindo uma frontal. E tinha 2 entradas de vídeo componente.

Estas portas analógicas não vão me fazer falta. Eu nem tenho mais fontes analógicas, exceto pelos consoles clássicos, mas eles estão ligados via Framemeister. Porém, é triste que a Yamaha tenha limado 5 entradas de vídeo analógicas sem colocar nada no lugar. Poderiam pelo menos ter colocado um par de entradas HDMi extras para compensar.

Parte traseira do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Parte traseira do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Quanto à saídas, tanto RX-A870 quanto RX-A830 possuem 9 saídas de alto-falantes, 7 saídas pré-amplificador, 2 saídas para subwoofer, uma saída para fones de ouvidos e duas saídas HDMI.

O que o RX-A830 tinha a mais eram saídas analógicas: 1 de áudio, 2 de vídeo composto, 1 de vídeo componente. O RX-A870 tem exclusivamente saídas digitais.

As saídas analógicas também não me farão falta, mas também é lamentável que elas tenham ido embora sem serem substituídas.

Testes

Com o Receiver Yamaha Aventage RX-A870 desembalado, é hora de instala-lo e testa-lo. Primeiramente passei todos os cabos de alto-falantes, HDMI, etc. do RX-A830 para ele. E em seguida, o RX-A870 ocupou seu lugar no rack.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, com os cabos conectados.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, com os cabos conectados.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em funcionamento.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, em funcionamento.

 

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, com a tampa frontal aberta.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, com a tampa frontal aberta.

Uma mudança que logo percebi é que o RX-A870 tenta nomear as fontes automaticamente. No RX-A830 as portas ficavam apenas como HDMI 1, HDMI 2, etc. e era possível nomeá-las manualmente. O RX-A870 também permite nomeá-las manualmente, mas por padrão já coloca um nome em cada uma delas de acordo com a fonte.

Por exemplo: para o meu Blu-ray player, ele mostra “BD”. Para meu Playstation 4 Pro, ele mostra “Playstation 4”, que provavelmente está sendo enviado pelo próprio aparelho. Para o Minix Neo U1 ele alterna entre “CD” ou “BD/DVD”, dependendo do conteúdo em execução.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Playstation 4.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Playstation 4.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Blu-Ray Player.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Blu-Ray Player.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Minix Neo U1.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Minix Neo U1.

Para o Playstation 3, o texto é “PS3”. Para o Nintendo Switch, o texto é “NintendoSwitch”. Para meu mini PC, o MSI Cubi 2, o texto é “9xxxx”, sabe-se lá porque. E para o decodificador da Sky, o texto é “HMC”.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Playstation 3.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Playstation 3.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Nintendo Switch.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Nintendo Switch.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: MSI Cubi 2.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Receiver Sky.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870, identificando a fonte: Receiver Sky.

Em seguida tratei de testar os novos formatos de áudio. Coloquei um filme com áudio Dolby Atmos para rodar no Minix Neo U, e o receiver mostrou “(Logotipo da Dolby) Atmos / DTHD”.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby TrueHD.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby TrueHD.

No Windows 10, o Dolby Atmos é pago, instalável através de um aplicativo da loja. Mas é possível instalar uma versão de teste de 30 dias. Com isso testei alguns vídeos de demonstração e o decodificador indicou “(Logotipo da Dolby) Atmos / DD+”.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby Digital Plus

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby Digital Plus

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby Digital Plus

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby Digital Plus

Cabe destacar que o Dolby Atmos funciona tanto sobre o Dolby Digital Plus, quanto sobre o Dolby TrueHD. O receiver reconhece ambos os formatos, identificando-os e mostrando o texto correspondente no display.

Para conteúdo vindo da TV, inclusive do aplicativo do Netflix, o decodificador identifica o áudio como Dolby Digital Plus, mostrando “(Logotipo da Dolby) DD+”, podendo oferecer até 7.1 canais. Naturalmente não há formatos HD nesses casos, devido às limitações do ARC que já expliquei.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Digital Plus.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Digital Plus.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Digital Plus.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Digital Plus.

Voltando ao Minix Neo U1 , testei mais alguns filmes com áudio Dolby Atmos sobre Dolby TrueHD e também com DTS-HD Master Audio, para o qual o receiver mostra “DTS-HD MA”.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby TrueHD.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo Dolby Atmos / Dolby TrueHD.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo DTS-HD Master Audio.

Receiver Yamaha Aventage RX-A870 reproduzindo conteúdo DTS-HD Master Audio.

A minha sala não permite instalar alto-falantes surround traseiros. Portanto, a configuração que eu uso é com um par de caixas frontais (JBL ES30), uma caixa central (JBL ES25), um par de caixas surround (JBL ES10), um par de caixas frontais superiores (JBL ES10) e um subwoofer (Infinity Primus PS312). Essa configuração é identificada pelo RX-A870 como 5.1.2.

Configurações do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Configurações do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Configurações do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Configurações do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

As resoluções suportadas pelo RX-A870 com a TV Sony XBR-55X905E são 480i/576i, 480p/576p, 720p, e 1080i, todas com opção de 50 ou 60 Hz; e 1080p e 4K, com opções de 24 Hz, 50 Hz, e 60 Hz.

Resoluções suportadas pelo Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Resoluções suportadas pelo Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Para conexão à rede, ele também conta com WiFi embutido, nos padrões 802.11b/g/n. Eu não usei, prefiro usar a rede cabeada, uma vez que ela está disponível no local.

Configurações de Rede do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Configurações de Rede do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

RX-A870 detectou uma nova versão de firmware, logo quando ligado pela primeira vez. Fiz a atualização e ele está atualmente na versão 1.09. Vale lembrar que o suporte à Dolby Vision foi adicionado após o lançamento, via atualização.

Informações de Sistema do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

Informações de Sistema do Receiver Yamaha Aventage RX-A870.

RX-A870 também pode ser configurado para simular o surround das caixas adicionais quando a fonte tem menos canais do que a configuração atual. No meu caso, por exemplo, é comum que a fonte seja apenas estéreo ou 5.1. Nesse caso o receiver se encarrega de gerar os demais canais para chegar ao 5.1.2. Eu deixo esse recurso sempre ligado no modo automático. Quando a fonte é PCM ou Dolby, ele seleciona o “DSur” . Quanto a fonte é DTS, ele seleciona o Neural:X.

Configurações de decodificação no Yamaha Aventage RX-A870.

Configurações de decodificação no Yamaha Aventage RX-A870.

Para fazer as configurações de distância e ganho das caixas, eu usei o microfone YPAO que vem com o aparelho. Basta posicionar o microfone na(s) posição(ões) onde ficará(ão) o(s) ouvinte(s) e executar a configuração.

O YPAO não é extremamente preciso, mas em geral faz um bom trabalho. Como ele tem uma certa variância, eu finjo que vou usar todas as 8 posições possíveis, mas na verdade deixo o microfone no mesmo lugar, bem em frente a TV, para as 8 medições. Com isso o resultado acaba sendo uma média das 8 medições, e fica mais confiável.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

O YPAO fez um bom trabalho em achar as distâncias aproximadas e ganho necessário para cada caixa. Porém, ele acabou identificando todas as minhas caixas como “Large” (grandes). Elas realmente são grandes, mas no jargão utilizado, o “large” na verdade quer dizer “Full Range”, ou seja, o YPAO identificou que todas as minhas caixas são full range e simplesmente “desabilitou” meu subwoofer.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Calibrando o som com o YPAO.

Ainda que minhas caixas tenham realmente uma ótima resposta de graves, descendo até 50Hz, no caso das JBL ES30, é óbvio que o Infinity Primus PS312 faz um trabalho melhor nessa faixa e abaixo dela. É para isso que eu tenho um subwoofer. Desse modo, optei por passar as minhas caixas para “Small” e colocar uma frequência de corte de 60 Hz para as JBL ES30 e 80 Hz para as demais. Desse modo, os sons abaixo dessa frequências vão para o subwoofer.

Corrigindo as configurações obtidas pelo YPAO,

Corrigindo as configurações obtidas pelo YPAO,

Quanto aos idiomas suportados pelo Receiver Yamaha Aventage RX-A870, são 8 deles, mas o Português continua não sendo um deles.

Idiomas suportados pelo RX-A870.

Idiomas suportados pelo RX-A870.

É possível configurar Stand By automático após algumas horas, o que é útil para quando o HDMI CEC não funciona para desligar o receiver por algum motivo. Também há um modo econômico, que eu não testei. O manual não diz claramente o que o receiver faz nesse modo, mas ele sei que ele deixa o display mais fraco e pode causar distorções no áudio. Melhor deixar desligado.

Stand By automático e modo econômico do RX-A870.

Stand By automático e modo econômico do RX-A870.

Mais algumas funções do RX-A870.

Mais algumas funções do RX-A870.

Configurações de zona do RX-A870.

Configurações de zona do RX-A870.

RX-A870 também conta com Bluetooth. É a versão 2.1 com EDR. É um recurso que acabei não testando, pois o Minix Neo U1 e pode executar qualquer aplicativo que eu executaria no celular para ouvir música, enviando via HDMI em vez de Bluetooth.

Configurações de Bluetooth do RX-A870.

Configurações de Bluetooth do RX-A870.

Configurações de Rede do RX-A870.

Configurações de Rede do RX-A870.

Configurações de HDMI do RX-A870.

Configurações de HDMI do RX-A870.

Configurações de Processamento de Vídeo do RX-A870.

Configurações de Processamento de Vídeo do RX-A870.

Configurações de Som do RX-A870.

Configurações de Som do RX-A870.

Um problema com o BD Player

Um problema inesperado surgiu quando fui testar o meu BD Player. Por algum motivo, o áudio não saia em todas as ocasiões. Na maioria dos casos o receiver ficava mudo, como se não estivesse recebendo áudio.

Tentei mexer em várias configurações do receiver e do próprio BD Player. Mas o problema só foi solucionado quando tirei o BD Player da entrada HDMI 1 do receiver e coloquei-o na entrada HDMI 4. Aparentemente o problema do BD Player é com as entradas que suportam HDCP 2.2. É um aparelho da Sony, modelo de 2012 e, portanto, anterior ao padrão HDCP 2.2. O padrão HDCP 2.2 é compatível com o HDCP 1.4, que o aparelho utiliza, mas por algum motivo não houve entendimento entre eles.

Com o BD Player na entrada HDCP 1.4 os problemas acabaram e não retornaram mais.

Resumo das Conexões

Em resumo, estou usando atualmente as entradas HDMI da seguinte forma:

Apenas o Playstation 4 Pro precisa do HDCP 2.2, então deve estar necessariamente em uma das 3 primeiras entradas. O Blu-Ray player precisa ficar em uma entrada não HDCP 2.2 (entradas 4 a 7), por conta do problema já mencionado. Os demais dispositivos podem ficar em qualquer entrada e foram colocados meio aleatoriamente.

Como eu tenho 8 fontes e não quis ficar usando a porta frontal para um deles, optei por usar um Switch HDMI para conectar o Nintendo Switch e o Framemeister. A escolha foi estratégica pois ambos usam apenas 1080p (limite do meu Switch HDMI), ambos se dão bem com o switch (nem todo dispositivo funciona bem com todo switch HDMI), e nunca são ligados ao mesmo tempo. Como o Switch HDMI seleciona automaticamente a fonte ativa, eu não preciso ficar selecionando a entrada no switch.

Com relação aos alto-falantes, estou usando a seguinte configuração:

Esta configuração casa muito bem com o Receiver Yamaha Aventage RX-A870. As ES30 e a ES25C pedem um amplificador de no máximo 150W, enquanto as ES10 pedem um amplificador de no máximo 100W.

Eu até poderia usar um receiver um pouco mais forte com essas caixas, mas para o volume que eu costumo ouvir o RX-A870 dá e sobra. Costumo ouvir sempre abaixo dos -28 dB. Quando estou sozinho e quero um som bem alto vou até os -20dB ou -15dB, sem qualquer perda de qualidade. Raramente passo disso, até porque passar disso com frequência certamente me causaria problemas com a vizinhança.

Vale lembrar que eu não uso alto-falantes surround traseiros porque não tenho espaço em minha sala para isso. Caso eu usasse, teria que alternar entre 7.1 e 5.1.2 canais, conforme a fonte, pois o RX-A870 não suporta 7.1.2 canais. Apesar de ter 9 saídas para alto-falantes, ele alimenta apenas 7 canais de cada vez. Apenas os dois modelos mais caros da linha Avantage (RX-A2070 e RX-A3070) suportam 9 canais simultaneamente.

Considerações Finais

Estou muito satisfeito com o Receiver Yamaha Aventage RX-A870. O custo do upgrade do RX-A830 para ele acabou sendo relativamente baixo, considerando os valores de compra e venda. Não há muita diferença entre eles, exceto pelo suporte aos novos padrões de conexão (HDMI 2.0 e HDCP 2.2) que permitem que o  RX-A870 passe vídeo 4K em 60 Hz 4:4:4, bem como 4K HDR, e aos novos codecs de áudio, como o Dolby Atmos e o DTS:X, que vem se tornando padrão nos lançamentos. Há outras diferenças, mas nada que eu realmente utilize. Parece pouco, mas era só isso mesmo que eu realmente precisava, pois em potência e qualidade sonora ambos RX-A830 e RX-A870 se equivalem e estão de ótimo tamanho para os meus ouvidos.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2018/03/14/review-receiver-yamaha-aventage-rx-a870/

3
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
2 Thread replies
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Hottest comment thread
2 Autores de comentários
SkooterCleiton Spindola Autores de comentários recentes
  Inscrever  
mais novos mais velhos mais votados
Notificar sobre
Cleiton Spindola
Visitante
Cleiton Spindola

Legal seu review, estou interessado em adquirir um receiver novo e acho que irei nesse também. Uma duvida por acaso você chegou a fazer upscaling de fonte a/v dos antigos consoles? Obrigado.

×