mar 05 2009

Por que ateus querem convencer outras pessoas de que Deus não existe?

Estava observando alguns desses off-topics que sempre surgem nos mais diversos foruns e comunidades na Internet, que sempre começam com um ateu postando algo sobre igrejas, pastores, padres ou afins no local mais inapropriado possível. Inevitavelmente isso acaba gerando discussões (ou flames) que quase nucna mudam a opinião de nenhum envolvido. Em uma dessas discussões observei que um dos ateus colocou um link para um vídeo de um programa chamado The Atheist Experience, um programa de TV de ateus direcionado a não-ateus, onde eles atendem ligações dos não-ateus e tentam convencê-los de que Deus não existe. Dá pra entender uma coisa dessas?

Imediatamente me lembrei de uma frase brilhante que li em um texto do José Barbosa Júnior no Crer e Pensar, ele dizia:

Ora, se eu creio que algo não existe, pra que lutar contra? Nunca saí caçando sacis e mulas-sem-cabeça, e nem preciso escrever livros tais como “Sacis, um delírio”, mas não é esse o tema desta “conversa”.

Infelizmente ele não aprofundou o tema, então resolvi fazê-lo aqui no Skooter Blog, com o meu ponto de vista:

Consideremos o seguinte:

Huguinho é um cara cristão, ele tenta convencer outras pessoas a aceitarem Jesus também, o que é perfeitamente compreensível, já que isso é uma das tarefas que foi dada aos cristãos.

Se Huguinho estiver errado e Deus não existir, todo mundo vai morrer e virar comida de vermes, logo não vai fazer a menor diferença o que ele fez.
Mas se Huguinho estiver certo e Deus existir, ele terá salvo algumas almas do inferno, incluindo a dele, sua missão aqui na Terra foi cumprida e ele receberá sua recompensa no Reino de Deus.

Zézinho é um cara ateu, ele odeia “crente” e tenta convencer as outras pessoas a serem ateus também, o porque disso não sabemos, e provavelmente ele também não, mas vamos continuar.

Se Zézinho estiver certo e Deus não existir, ele não fez a menor diferença, já que todo mundo vai morrer e virar comida de vermes do mesmo jeito, tanto cristãos quanto ateus.
Mas se Zézinho estiver errado e Deus existir, ele vai pro inferno juntamente com todos os que ele conseguiu convencer a serem ateus também.

Note que não estou usando a Aposta de Pascal (descobri que alguém tinha pensado nisso antes de mim) como argumento pra te convencer a ser cristão, pois os ateus vão argumentar que existem outras religiões com outros “deuses” e outros castigos e recompensas, apesar de eles mesmos não acreditarem nelas e da maioria não ser exclusivista. Além disso, acho praticamente impossível escolher o cristianismo baseado apenas em lógica e sem nenhuma fé. Então você pode eliminar os “Se” das hipóteses e deixar apenas o ponto de vista cristão para o sujeito cristão, o ponto de vista ateu para o sujeito ateu, e o ponto de vista de outra religião qualquer para um terceiro sujeito que vou inventar, assim verificaremos as motivações de cada um, e aí temos:

Huguinho é um cara cristão, ele tenta convencer outras pessoas a aceitarem Jesus também, pois esta foi a missão que Jesus deixou pra ele e ele acredita que será recompensado por isso no Reino de Deus.

Huguinho tem um propósito, uma motivação, para tentar convencer outras pessoas.

Luisinho é um cara que acredita no deus unicórnio, ele tenta convencer outras pessoas a acreditarem no deus unicórnio porque depois de morto ele receberá uma bala Juquinha para cada pessoa que convenceu.

Luisinho também tem uma motivação e um propósito, ele pode estar completamente errado, mas está seguindo aquilo que acredita.

Zézinho é um cara ateu, ele odeia “crente” e tenta convencer as outras pessoas a serem ateus também, ele faz isso porque… hmmm, porque… por que mesmo?

O ateu que está tentando convencer o cristão, budista, mórmon, etc. a mudar de idéia nunca ganha nada, afinal ele não acredita em recompensas ou castigos.

Até o terrorista que se suicida para assassinar outras pessoas tem um motivação para isso (as não sei quantas virgens no paraíso), baseada em sua crença. Mas então o que motiva esses ateus? Se ele não acredita em nada, se ele não acredita que recebe qualquer recompensa ou castigo por que ele quer tanto convencer todo mundo que Deus não existe?

Voltando para a linha de pensamento do José Barbosa: Eu não acredito em unicórnios, mas se você me falar que eles existem eu não vou tentar te convencer do contrário, não vai mudar nada na minha vida te convencer de que unicórnios não existem, não vou lançar o livro “Unicórnios, um delírio”, e certamente também não vou fazer um programa de TV para tentar convencer as pessoas que acreditam em unicórnios de que eles não existem. A menos, é claro, que eu esteja ganhando bastante dinheiro com o tal programa ou com a venda dos livros, mas ficar querendo cuidar do dinheiro alheio normalmente é argumento de ateu, então não entrarei nessa questão.

Termino o artigo sem resposta para a pergunta do título: Por que ateus querem convencer outras pessoas de que Deus não existe?

Se alguém souber a resposta, deixe um comentário.

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2009/03/05/por-que-ateus-querem-convencer-outras-pessoas-de-que-deus-nao-existe/

Deixe um comentário

38 Comentários em "Por que ateus querem convencer outras pessoas de que Deus não existe?"

Notificar sobre
avatar
Ordenar por:   mais novos | mais velhos | mais votados