Captura e Transmissão à partir da TV CRT do Cantinho de Jogos Retrô


Atualmente, quase todas as minhas sessões retrogame são feitas na TV LCD da sala, usando o MiSTer FPGA. Meus consoles clássicos originais estão, em sua maioria, conectados na minha TV CRT (TV de tubo) em um quartinho na edícula da casa. Porém, às vezes eu ainda jogo nos consoles originais, principalmente por conta dos jogos do Master System que usam a Pistola Light Phaser, que só funciona em TVs CRT.

Mas um ponto que me incomodava ao jogar na TV CRT é que eu não conseguia capturar ou transmitir vídeos. Algo que eu já me acostumei a fazer, gosto de registrar as partidas ainda que seja apenas para mim. Decidi então que mudaria esse cenário. A ideia inicial era usar somente equipamentos que já tenho e que estavam parados por conta de upgrades para outros melhores, sem ter que gastar nada a mais.

Para a captura eu estava em dúvida inicialmente entre a Diamond VC500 que faz capturas analógicas com vídeo composto e S-Video e a Elgato Game Capture HD60, que tem entrada HDMI. A VC500 eu só usei para capturar alguns VHS antigos, mas depois que terminei todas as capturas ela ficou parada. A Elgato estava parada desde que eu parti para as Magewell [veja o unboxing | compre aqui] que são muito melhores. Até cheguei a colocar a Elgato para venda, mas não tinha vendido ainda. No final das contas a Elgato acabou sendo a escolhida, pois eu pretendia fazer uma transmissão de melhor qualidade, partindo da saída RGB dos consoles.

Enquanto na sala de TV eu tenho um Mini PC, no quartinho a ideia é usar um laptop não dedicado para fazer as capturas.

Para upscaler foi escalado o Framemeister que ficaria sem uso em breve, pois adquiri um GBS-C para colocar na sala.

Minha TV CRT é uma Philips 20 polegadas de tela plana. Ela tem entradas de vídeo componente que já funcionaram no passado, mas atualmente parecem não funcionar mais, então fico restrito ao vídeo composto.

A ideia inicial era ligar dois consoles (Mega Drive III e Super Nintendo) usando meus primeiros cabos SCART RGB [cabo do Mega Drive III | Cabo do Super Nintendo], que não são CSYNC, ou seja, eles usam o vídeo composto como sinal sincronização. Isso normalmente não é desejável, pois o sinal de sincronia puro é melhor, mas no meu caso isso viria a calhar pois eu precisava do vídeo composto para alimentar a TV.

Os demais consoles (Sega Genesis, Master System II e Atari 2600) ficariam para outra ocasião. Para o Sega Genesis eu só tenho cabo CSYNC, o Master System II só tem saída de RF e vídeo composto, e o Atari 2600 tem mod para vídeo composto e S-Video.

Os cabos SCART RGB do Mega Drive III e do Super Nintendo seriam ligados ao meu Switch SCART RGB de metal com 3 entradas e 1 saída, que está parado desde que adquiri o gscartsw_lite v1.5 para a TV da sala. A vantagem do switch de metal é que ele tem dois conjuntos de três jacks RCA, para áudio estéreo e vídeo composto. A ideia então era ligar os consoles nele via SCART, ligar a saída SCART dele no Framemeister e as saidas RCA na TV.

No conjunto de RCAs mais internos eu tentei a conexão e nada aconteceu, mas no mais externo deu certo, eu podia selecionar e entre Mega Drive III e Super Nintendo e a imagem deles ia para a TV. O problema é que no momento em que conectei a saída SCART ao Framemeister, o brilho da TV reduziu drasticamente, ou seja, internamente o Switch apenas divide (literalmente) o sinal.

Decepcionado, percebi que precisaria de outra abordagem. Era o caso de capturar apenas vídeo composto mesmo, ainda que as capturas ficassem prejudicadas com isso. O problema é que o switch de vídeo composto que uso tem apenas uma saída, que vai para a TV. Para dividi-la sem perda de sinal eu precisaria de um splitter AV e a ideia era não precisar fazer compras.

Foi aí que me lembrei de um detalhe muito relevante sobre a minha TV CRT. Ela tem saídas de áudio estéreo e vídeo composto! Conectei então essas saídas ao Framemeister e BINGO! Dessa forma não há perda de sinal e eu posso capturar/transmitir qualquer equipamento conectado à TV CRT.

Nos testes acabei me lembrando de um inconveniente, dois dos meus consoles (Mega Drive III e Master System II) são PAL-M, de modo que a imagem deles fica preto-e-branco no Framemeister, que não suporta PAL-M. Mas dos males o menor, pois o Sega Genesis, que é NTSC, cobre os jogos de Mega Drive e também os de Master System.

Todos os testes foram transmitidos ao vivo no nosso canal. No final joguei uma partidinha de Gangster Town do Master System. Confira:

Já estava satisfeito com o resultado, mas fiquei pensando na questão do PAL-M. Lembrei dos tempos em que eu usava um transcodificador para capturar vídeos com a minha Pinnacle Studio DC10 Plus há mais de 20 anos, pois ela também não aceitava PAL-M. Lembro de ter tido dois transcodificadores, o melhorzinho era da Transcortec. Mas acabei vendendo os dois quando passei a usar placas que suportam PAL-M.

De repente me lembrei do Gravador de DVD de Mesa Panasonic DMR-ES10. Comprei-o em 2016 para usar como TBC nas minhas capturas de vídeo de fitas VHS. Depois que terminei as capturas ele ficou parado. Me lembrei que ele aceita PAL-M e NTSC como entrada, e a saída é apenas NTSC, ou seja, ele faz a transcodificação. Decidi coloca-lo entre a TV e o Framemeister, com as saídas de áudio e vídeo composto da TV conectadas ao DMR-ES10 e a saída de vídeo componente do DMR-ES10 conectada ao Framemeister. O Cabo Adaptador de D-Terminal para Video Componente que adquiri junto com o Framemeister ainda estava lacrado. Lembro que decidi adiciona-lo na compra pra algum uso futuro, ainda bem que fiz isso.

Com o DMR-ES10 atuando como TBC e transcodificador, o Mega Drive III e o Master System II agora apresentam cores na captura. Porém, as cores e a imagem no geral ficam um tanto estranhas. Acredito que seja porque a transcodificação da Tec Toy não oferece um sinal totalmente dentro do padrão. Os consoles NTSC continuam com suas cores originais, aparentemente.

Um efeito colateral positivo de ter usado o DMR-ES10 é que ele envia um sinal estável ao Framemeister, que por sua vez envia um sinal estável para a Elgato e, desse modo, não há mais queda de sinal ao trocar de um console para outro ou nas mudanças de número de linhas (e consequentemente frequência) dos jogos mal programados do Atari 2600. Consegui, pela primeira vez, capturar uma partida de Condor Attack do Atari 2600 usando o hardware original. Além disso, o modo de tela dividida do Sonic The Hedgehog 2 (em 480i) que confundia todo o Framemeister, deixou de ser um problema. O DMR-ES10 modifica o sinal de uma forma que o Framemeister consegue entender.

É claro que o DMR-ES10 introduz uma latência que seria inaceitável para jogar, portanto não é uma solução para quem vai jogar em uma TV LCD. Mas como eu estou jogando na TV CRT e usando o Framemeister apenas na captura, a latência introduzida não é um problema.

Confira o vídeo do teste de transmissão após a introdução do DMR-ES10. Note que o áudio só está saindo do lado esquerdo. Foi uma falha no cabo que eu só percebi depois que já havia terminado os testes:

Um inconveniente considerável que acabei percebendo depois com a introdução do DMR-ES10 é que ele aparentemente trata o sinal 240p como 480i. Por conta disso eu optei por deixa-lo opcional na minha configuração, conectando a TV direto no Framemeister na maioria dos casos e deixando para ligar o DMR-ES10 apenas quando quiser fazer alguma captura de jogo rebelde do Atari 2600 ou dos consoles PAL-M.

Para fazer isso sem precisar mexer em cabos usei um outro switch A/V mecânico que tenho aqui de forma invertida, ou seja, com entradas como saídas e saída como entrada. Dessa forma o sinal da TV vai para o switch e dali ele vai direto para o Framemeister ou para o DMR-ES10, conforme estiver selecionado. No Framemeister eu seleciono a entrada de vídeo composto ou a de video componente, respectivamente.

Por fim, deixo esse vídeo de testes com o 240p test suite e mais algumas partidas de jogos com a Pistola Light Phaser do Master System:

5 2 votos
Article Rating
(Visitado 60 vezes, 1 visitas hoje)

Link permanente para este artigo: https://www.skooterblog.com/2022/08/24/captura-e-transmissao-a-partir-da-tv-crt-do-cantinho-de-jogos-retro/

Inscrever
Notificar sobre
guest

1 Comentário
mais velhos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
disqus_TRFva9nAwP

Eu tinha vários consoles, mas resolvi que estava juntando muita tranqueira e me livrei de tudo, até maçanetas e virabrequim de opala foram vendidos ou pra sucata. Comprei dois m30 da 8bitdo e jogo mais do que na epoca que tinha os consoles fisicos. Um emulador que recomendo é o freezesms, não é dos melhores, dá uns errinhos, mas é muito bonito. Tem várias funções embutidas, ele usa um sistema de arquivos para mostrar as informações dos jogos, é possivel baixar pelo próprio emulador ou pelo site, eu baixei todos de uma vez com o httrack e personalizei alguns com o freeezeedit.

1
0
Gostaríamos de saber o que você pensa, deixe seu comentáriox